Colorimetria capilar, você já ouviu falar nesse termo? Afinal, o que é isso? Pintar o cabelo é um procedimento que começa muito antes de aplicar a coloração.

Podemos passar meses decidindo se é hora de aderir a outra cor. E é importante que essa seja uma mudança muito bem pensada e executada, pra não gerar desilusões, né?

Nesse caso, o tempo de decisão não é uma “enrolação”. Ele permite que você faça a escolha certa. E, mais do que isso, prepare seu cabelo para que ele não quebre, resseque ou sofra algum dano com o procedimento químico.

As tendências de coloração se renovam a cada estação. E quando tomamos coragem para finalmente aderir a uma nova cor, pode ser que a tendência já tenha mudado. E a indecisão volta a pairar.

Publicidade

Por isso, tão importante quanto conhecer as novidades, é conhecer a si mesma, do que você mais gosta, o que mais combina com seu estilo e o que pode evidenciar ainda mais sua beleza natural.

Ah, e se você está pensando naquela conversa de que algumas cores não funcionam para esse ou aquele tom de pele, não é disso que estamos falando.

Todas as pessoas podem usar todas as cores. O que de fato acontece é que alguns tons de pele combinam mais com subtons mais quentes ou subtons mais frios.

Qualquer pessoa podem ter cabelo loiro se quiserem, o que muda é o tom que mais se harmoniza em cada uma. Isso também vale para vermelhos, castanhos, e mesmo cores como rosa, roxo, azul e verde.

Entenda tudo sobre colorimetria capilar no artigo abaixo.

Boa leitura!

Publicidade
 colorimetria capilar

Menina de pele branca e cabelos ruivos encaracolados, posando para foto. Crédito da foto: Freepik

Como descobrir as cores que mais combinam com a sua pele?

Primeiramente, para descobrir a cor e as tonalidades que mais combinam com sua pele, a colorimetria e a análise cromática são um bom caminho. Seja para o cabelo, seja para maquiagem e roupas. São recursos muito usados por varejistas, estilistas, modelos, celebridades e figurinistas.

Essas técnicas revelam qual é a cartela de cores ideal para cada pessoa. E acabaram incorporadas no universo dos cabelos, para escolher a melhor coloração dos fios.

Com a colorimetria, é possível analisar as tonalidades e nuances de todas as cores de cabelo. E como elas se comportam quando trabalhadas juntas.

Como funciona a colorimetria capilar?

Todo esse estudo gira em torno da Estrela de Oswald, teoria que divide e distribui as cores primárias, secundárias e terciárias. E ajuda a formar novas cores, neutralizar algumas e evidenciar outras, a partir de linhas e formas geométricas que surgem ao ligarmos as cores.

Com ela, é fácil entender que roxo neutraliza o amarelo, assim como roupas verdes evidenciam a beleza dos cabelos ruivos, por exemplo.

Publicidade

Para te ajudar a entender tudo, separamos os principais pontos que você precisa levar em consideração antes de escolher a cor ideal para os seus cabelos.

Assim, o resultado das colorações será mais preciso e bonito. E você vai chegar à cor desejada com maior harmonia.

E você ainda pode reproduzir esse passo a passo para combinar a cor do cabelo com a maquiagem. Ou montar looks completos, sentindo-se sempre linda e deslumbrante. Bora aprender?

 colorimetria capilar

Mulher de cabelo castanho claro e macacão amarelo, posa para foto sorrindo com a mão apoiada no queixo. Fundo lilás. Crédito da foto: Freepik

Colorimetria capilar: paleta de cores

Vamos te ensinar dois passos infalíveis para você mesma chegar na sua paleta ideal:

1. Descubra qual é o seu subtom de pele

Para descobrir o subtom da sua pele, além da cor dela, é preciso levar em conta os tons das veias e dos olhos.

São 3 as categorias de subtons:

Primeiramente, as peles quentes são aquelas que combinam mais com acessórios dourados e tons mais terrosos;

Já as peles frias harmonizam mais com acessórios prateados e tons mais neon;

Por sua vez, as peles neutras são aquelas que harmonizam com tons quentes e frios, funcionando tanto com acessórios dourados quanto com cores neon.

Teste em casa!

Um bom teste pode ser feito com algumas roupas. Separe uma peça em tom cítrico, pode ser amarela ou verde; outra em tom terroso, podendo ser laranja ou vermelho; uma mais fechada, azul ou roxa.

Ao vestir cada peça, note no espelho se suas olheiras e manchinhas do rosto estão mais fortes ou mais leves, se a sua pele parece mais corada ou apagada, e ainda se a cor dos seus olhos está mais viva ou mais opaca.

Compare os resultados:

Se sentiu mais bonita com os tons terrosos e o roxo escuro? Sua pele é quente. Mas se você se sentiu melhor com tons cítricos e o azul fechado, sua pele é fria. Agora, se você gostou tanto dos tons cítricos quanto dos terrosos, é provável que sua pele seja neutra.

2. Descubra a paleta de estação do ano que mais combina com você

Dentro da análise cromática, as paletas de cores são divididas pelas estações do ano. E para cada estação, existem subdivisões para peles frias e quentes.

As opções são muitas, mas descobrir a paleta ideal é mais simples do que você imagina. Aqui, sua bolsinha de maquiagem pode ser um ótimo guia.

Resultado final

Junte o resultado do seu subtom com o da sua paleta de estação e voilá: você sabe sua paleta ideal! Agora, já está pronta para encontrar a cor de cabelo mais harmônica para você.

Colorimetria capilar: Qual cor de cabelo mais combina com sua paleta?

Separamos todas as possibilidades de cores para cada tipo de paleta.

Ruivo combina com peles frias? Platinado dá certo para quem tem a pele mais quente? Bem, a gente te explica:

Colorimetria capilar: Loiros e platinados

 colorimetria capilar

Mulher branca de cabelos loiros claro esvoaçantes, posando para a foto em estúdio, de perfil. Crédito da foto: Freepik

Quem é da paleta outono pode confiar no loiro mel. Ele trará o fundo terroso que evidencia a pele, tanto para passar em todo o cabelo, quanto para iluminar seus fios naturais.

Ah! Considere apenas uma mecha ao redor do rosto e veja sua feição rejuvenescer com aquele ar de saúde que a gente tanto procura.

Agora, se a sua paleta for inverno, prefira os tons acinzentados naturais, como a coloração 7.1. Se preferir um visual mais extravagante, sinta-se à vontade para se jogar no platinado, que você pode alcançar descolorindo o cabelo e aplicando tintas entre a numeração 11 e 12, ou misturando tonalizantes perolados na sua máscara de tratamento.

Para quem tem paleta primavera, os tons dourados são os ideais, porque trazem o brilho e vitalidade que tanto combinam com essa estação.

Procure por tendências vintage dos anos 70 que estão super em alta, e tonalidades como Money Piece para se inspirar.

O verão é a estação mais solar do ano e por isso loiros clássicos (como o da diva Marilyn Monroe) são os que melhor vão funcionar pra quem tem essa paleta, com tonalidades entre 81 e 120 na coloração.

Colorimetria capilar: Ruivos e vermelhos

Mulher branca de cabelos ruivos. Crédito da foto: Freepik

Se a sua estação é outono, os ruivos foram feitos para você. Outono quente e puro são as paletas ideais para os tons mais laranjinhas, como o clássico 7.4 ou 6.4, que tem um fundo mais próximo do ruivo natural.

Agora, se você é do inverno, aposte no vermelho, com sua versão mais intensa para inverno quente, como a tinta 6.66 ou 4446.

Primavera é uma estação mais vibrante. Por isso, pra quem tem essa paleta, é interessante considerar uma base mais clara para um resultado surpreendente. Aqui, indicamos que você se jogue no Cherry Blonde, cor que está super em alta.

A paleta verão, assim como a primavera, pede cores mais claras. É interessante que você considere tons híbridos entre o loiro e o ruivo.

Uma boa opção aqui é misturar um pouquinho de tonalizante laranja no seu creme de tratamento – se for de reconstrução, melhor ainda, viu?

Ao aplicá-lo nos fios loiros, essa misturinha trará um brilho acobreado belíssimo, com um resultado com muito mais brilho e saúde para seu cabelo.

Colorimetria capilar: Castanhos e pretos

Mulher branca de cabelos pretos ondulado e camiseta rosa, olhando para baixo e lado. Crédito da foto: Freepik

Chocolate é o tom ideal para quem tem a paleta outono. Opte pela tonalidade 67, caso você seja outono frio. E pela 674, se for outono quente.

Para paleta inverno, tons mais fechados de castanho, como 50 e 30, trarão um brilho natural impressionante para os fios.

Caso sua paleta seja inverno, considere partir para o preto com tintas 20 ou 10. Ou para um resultado mais inusitado e igualmente surpreendente, vá com tudo no preto azulado, com tintas 2.8 ou 1.8.

Já ouviu falar em baby brown? É um novo tom de castanho que já é febre em outros países e está vindo com tudo para o Brasil.

Essa nova tendência traz o frescor da primavera e pode ser alcançado com colorações no tom castanho claro dourado, em 5.3 ou 6.3.

Se a sua paleta for verão, considere tons mais claros de castanho, que transitem entre o loiro escuro e o castanho claro neutro, como tintas 6.1 ou 5.1. Considere também cores mais escuras, como o 4.0, que vai evidenciar ainda mais o viço da sua pele.

Leia também sobre cabelos curtos: cortes, penteados e como cuidar dos fios!

Pintei meu cabelo! E agora?

Por fim, o último passo é se divertir com o novo visual, claro! Mas sem esquecer de cuidar da saúde dos fios, que agora mais do que nunca precisam da sua atenção.

Adote o cronograma capilar, aposte em soluções caseiras e produtos de qualidade com ingredientes naturais.

Aprenda também a cuidar dos cabelos sem gastar muito com 10 dicas!

Sendo assim, o nosso cabelo é mais do que um simples corte ou coloração de fios, é uma forma de comunicação, expressando aos outros, nesse primeiro contato visual, quem nós somos.

As madeixas são, acima de tudo, uma ferramenta para você contar a sua história ao mundo!

Siga as nossas dicas acima para descobrir qual é a paleta de cores ideal para o seu tipo de pele e comenta abaixo o que achou do nosso artigo.

Até a próxima!