O uso de concha de amamentação é controverso entre mães e pediatras. Muitos pediatras têm opiniões negativas e se opõem ao uso desses produtos, por acreditarem que eles violam a naturalidade da amamentação e a proximidade mãe e filho.

Apesar dessa negativa, os especialistas em amamentação aconselham o uso de concha de amamentação nos casos em que o processo de amamentação é perturbado por alguns fatores. Nesses casos, ao usá-la, se a mamãe fizer uso de medidas preventivas, então não haverá complicações.

Vamos entender mais sobre o assunto!

Tipos de concha de amamentação

concha de amamentação

concha de amamentação – Foto: Freepik

Publicidade

Para facilitar a amamentação as conchas de amamentação estão disponíveis em uma variedade de materiais.

Os fabricantes dividem seus produtos em três tipos, que se diferenciam no material de confecção dos revestimentos. Eles são:

Borracha

A borracha é a opção mais econômica e rara. As conchas são confeccionadas de forma que a boca do bebê fique muito distante do seio materno. Pelo fato de ao usá-los não haver estimulação necessária, o nível de prolactina no sangue da mulher cai, o que afeta negativamente a qualidade da alimentação.

Além disso, o leite chega apenas parcialmente ao bebê e o restante se acumula na concha. Esta versão do produto não é recomendada para uso.

Silicone

Essa é a melhor opção para alimentar o bebê. Pelo fato do silicone ser muito fino e se ajustar perfeitamente ao mamilo, a sucção do bebê estimula bem o seio e ele recebe uma quantidade suficiente de leite, enquanto ganha o peso necessário para a idade.

Látex

Esses modelos são finos, flexíveis e aderentes à pele. Eles têm as mesmas vantagens dos produtos de silicone, mas, ao contrário destes, podem levar ao desenvolvimento de uma reação alérgica na mãe e no bebê.

Publicidade

Conchas de amamentação: prós e contras

concha de amamentação

concha de amamentação – Foto: Freepik

Antes de decidir pelo uso de conchas de amamentação para simplificar e facilitar a amamentação, é preciso pesar os prós e os contras, tendo estudado o risco de desenvolver consequências negativas do uso dos produtos, que é bastante extenso.

As desvantagens de usar conchas de amamentar incluem:

  • Mudanças significativas na técnica de sucção;
  • A habituação da criança ao formato, cheiro e sabor da concha, seguida da recusa em se alimentar sem ela;
  • Estimulação insuficiente das mamas, levando à deterioração da qualidade do leite e perda de peso em bebês associada à desnutrição;
  • O efeito do vício psicológico à sobreposição na mamãe. Após algum tempo de uso da concha, a mulher passa a ter medo de alimentar o filho sem ela;
  • O leite pode vazar por baixo da concha e não entrar na boca do bebê.
  • O bebê constantemente engole o ar.
  • Na mãe, aumenta a ocorrência de doenças de etiologia inflamatória ou infecciosa.

Live sobre o assunto concha de amamentação

amamentação

amamentação – Foto: Freepik

Como vocês sabem, um dos assuntos que eu considero mais importantes para serem tratados aqui no blog é a amamentação.

O assunto rendeu até uma live na nossa fan page no Facebook recentemente, com o ginecologista e obstetra Corintio Mariani, presidente da Comissão Nacional de Aleitamento Materno da Febrasgo (Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia).

Publicidade

Então, se você perdeu, não deixe de conferir aqui. Na live nós tiramos diversas dúvidas de leitoras! Uma delas, aliás, é o tema do post de hoje: concha de amamentação.

Concha de amamentação: ajuda ou atrapalha?

Acredite: a concha de amamentação não será necessária para o sucesso da sua amamentação (nem é milagrosa como se propõe). Muitas mulheres recorrem ao uso desse produto quando estão com os peitos machucados e sentem dor na hora de amamentar, como uma forma de aliviar o processo.

Também é comum para quem possui bicos planos ou invertidos acabar cogitando a ideia da concha, para que o leite saia com mais facilidade.

Contudo, conforme o ginecologista e obstetra Corintio Mariani afirmou na nossa live, a concha de amamentação pode ser perigosa. Ele relatou até casos de pacientes que, ao usar a concha de amamentação, acabaram apertando tanto os seios na preocupação de oferecer uma boa mamada à criança, que desencadearam uma mastite.

Aliás, essa é uma das maiores desvantagens da peça, pois pode favorecer a proliferação de fungos e bactérias.

Cuidado na hora de comprar a concha de amamentação

preparação para amamentar

Imagem: 123RF

O médico também disse que o perigo, muitas vezes, está na própria venda do produto: em São Paulo, conchas de amamentação podem ser encontradas até em bancas de jornal, de modo que não existe uma orientação adequada ao consumidor sobre o uso.

Em casos em que as duas mamas estão machucadas e a amamentação dói muito, o ideal, então, é tirar o leite e oferecê-lo para o bebê de outras formas, como com a ajuda de copos e colheres (e não pela mamadeira, porque o pequeno pode confundir os bicos e uma possível volta ao peito fica mais difícil).

Mas para tratar as fissuras, o que o profissional indica é a hidratação com o próprio leite materno. Isso mesmo: o alimento é tão poderoso que, além de todos os benefícios que oferece à criança, ainda hidrata a pele.

Como facilitar a pega na amamentação

Já para facilitar a pega, existem outros métodos mais eficazes que o uso da concha de amamentação. Assim, um deles é, justamente, não oferecer outros bicos para o bebê (como mamadeiras e chupetas).

Antes de tudo, se você tem recorrido às chupetas para acalmar o filhote, que tal trocá-las por um tempinho com a criança junto ao peito? Mesmo que ela não mame, só o ato de sucção já é um incentivo e tanto para ela aprender a pega corretamente e estimular a produção de leite materno.

Mas, se você tiver bicos planos ou invertidos, a consultora de amamentação Marcia Benalia já ensinou aqui no blog como facilitar o aleitamento. Você pode conferir o post dela aqui.

Tenha paciência, pois o caminho natural vale a pena! Além disso, evidentemente, qualquer dificuldade maior na hora amamentar deve ser conversada com a equipe de saúde que a esteja acompanhando. Assim, esses profissionais (ou a equipe de um banco de leite) poderão tirar todas as suas dúvidas sobre a concha de amamentação e outras.

Mais sobre a Semana Mundial do Aleitamento Materno

O tema da iniciativa internacional esse ano é a importância da amamentação e da doação de leite materno para o combate à fome. Assim, a  ideia é popularizar o fato de o aleitamento ser um grande aliado para prevenir a desnutrição e garantir a segurança alimentar.

Mas aqui no Brasil, a semana ganhou o reforço da Campanha de Amamentação do Ministério da Saúde, com o slogan “Amamentação é a base da vida.” Os padrinhos da ação esse ano são a atriz Sheron Menezzes e o seu marido Saulo Bernard, pais do Benjamin, de nove meses. Por fim, confira o vídeo de lançamento:

Para ler mais posts sobre amamentação, clique aqui.