Fralda de pano: ainda estamos na Idade da Pedra?

Por 3 Comentários


Antes de Catarina nascer, eu sequer cogitei a ideia de usar fraldas de pano. Quando alguém falava sobre o assunto, eu logo imaginava fraldinhas brancas que vazavam, e um monte de tecido sujo de cocô para lavar. E se agora existiam as fraldas descartáveis, para que voltar à Idade da Pedra? Por mais que eu fosse favorável a um modo de vida sustentável, achava que não podia abrir mão de certas comodidades da atualidade.

Desde o início do blog, entretanto, tenho recebido comentários de leitoras que utilizam fraldas de pano em seus filhos e que me recomendavam conhecer em profundidade o produto (mesmo assim, confesso, achava que era um pouco de exagero com relação à preocupação ambiental. Sim, eu sei que o número de fraldas convencionais usadas durante os primeiros anos de vida é enorme. Mas a verdade é que eu não poderia me imaginar lavando os paninhos no tanque, ao invés de simplesmente descartar uma fralda suja no lixo).

fralda

Só que nos últimos meses, como tive aquele problema do xixi na cama com Catarina, eu comecei a estudar alternativas para não ter a cama molhada todas as noites e acabei voltando à questão das fraldas de pano (existem modelos do tipo calcinha/cueca, que são pensados justamente no desfralde; e que não têm cara de fralda – são coloridas e bonitas -, o que eu achei que facilitaria a aceitação da pequena, se fosse o caso). E acabei me surpreendendo com o que vi por aí.

Para quem não conhece, explico como as fraldas de pano atuais funcionam: em geral elas possuem uma camada impermeável, que pode ser de PUL (poliester laminado poliuterano) – se você ouvir falar sobre essa sigla por aí, já sabe do que se trata. Internamente, elas podem ter um tecido que dá a sensação de “sempre seco” ao bebê, ou de molhado (nesse último caso, é melhor para usar durante o desfralde). A maioria tem um bolso, dentro do qual é colocado um pano absorvente dobrado. Aliás, algumas mães preferem usar o absorvente por cima (pois se só ele molhar, evita a troca de toda a fralda por mais algumas horas). Por outro lado, quando o absorvente é colocado no interior do bolso, não fica se movimentando e incomoda menos o bebê, principalmente quando ele já está andando. Mas aí não tem jeito: fralda e absorvente devem ser lavados em todas as trocas.

Há mães que usam as fraldas de pano com forrinhos de bambu, que ficam entre o bebê e a fralda em si. São folhas bem fininhas, biodegradáveis, e que retêm os resíduos sólidos (ou seja, o cocô). Esse forrinho é descartado a cada troca, dando muito menos trabalho para lavar a fralda de pano (adorei!). E como são facilmente degradados, não poluem o ambiente como uma fralda convencional (podem ser descartados no vaso sanitário, que está tudo bem).

As mães que usam fraldas de pano afirmam que dificilmente seus bebês ficam assados com elas, porque são mais “respiráveis” do que as convencionais. Muitas, inclusive, relatam não precisar de pomada anti-assaduras (e como são muitas, muitas mães falando isso, eu acredito!). E há ainda aquelas que aderiram a esse tipo de fralda justamente porque seus bebês eram alérgicos às fraldas convencionais e melhoraram muito com as de pano. Mas, é claro, as trocas costumam ser frequentes – a cada 4 horas durante o dia.

Por incrível que pareça, os vazamentos parecem não ser um problema (o que foi uma surpresa para mim). Mas para evitar que aconteçam, duas coisas são importantes: lavar várias vezes a fralda antes de começar a usá-la (há mães que falam em cinco vezes), e optar por um modelo com elásticos ajustáveis, para que ela fique bem adaptada ao corpinho do bebê.

Outra vantagem indiscutível é o preço. Usar fralda de pano é mais barato do que comprar fraldas convencionais (mesmo que você considere o gasto adicional de água e energia para lavá-las na máquina). Vários estudos pelo mundo mostraram que quando a mãe se adapta e junta várias fraldas para lavá-las com o tanque cheio, o impacto no gasto de água nem é tão grande assim. O segredo é passar uma água na fralda logo que tirá-la, porque do contrário a lavagem é mais difícil e pode manchar. Para mim, essa é a grande desvantagem do produto (porque não vejo a possibilidade de juntar muitas fraldas para lavar tudo de uma vez – tenho certeza de que eu lavaria todas as do dia,o que não seria suficiente para encher a máquina).

Por fim, para a lavagem, recomenda-se não usar sabão em pó convencional, muito menos amaciante . No máximo um sabão de coco, ou detergente (muitas lavam só com água mesmo!). Para a remoção das manchas, pode-se usar uma tampinha de água oxigenada ou de bicarbonato de sódio. Mas o melhor mesmo é deixar secar ao sol (o que eu também não sabia que era tão eficiente para tirar manchas).

E aí, deu para se animar? Talvez para os primeiros meses do bebê, eu não toparia (porque o trabalho com o filhote já é tão cansativo, que a comodidade da fralda descartável é muito bem-vinda). Mas quando a frequência de xixi e cocô já não é tão grande, e principalmente para a fase de desfralde, acho que pode ser muito bacana.




Arquivado em: Cuidados diáriosVida sustentável Tags:

Comentários (3)

Trackback URL

  1. Andréa Cristina disse:

    Olá Nívea. Tenho um filho de 2 anos e 4 meses que já parou de usar fraldas. Comecei a usar as fraldas de pano quando ele completou 1 mês e realmente são ótimas. Sempre as lavei na máquina, sem sabão, e não ficavam com mau cheiro ou resíduos. Nunca usei pomadas e meu filho nunca teve uma assadura. A quantidade a ser lavada depende do número de fraldas que você tem: eu sempre lavei a cada dois dias, com a máquina no nível médio. Não vi diferença significativa em minhas contas de água ou luz e, com certeza, valeu a pena! Recomendo totalmente.

  2. Joice Ribeiro disse:

    Oi Nívea, tbm uso fralda de pano no meu filho! Concordo com a Andrea que a parte da lavagem é super simples, tbm lavo na máquina a cada 2 dias porém coloco ½ colher de sopa de sabão de coco líquido. O único ponto que discordo do post é sobre colocar a fralda na água após tirar, deixar de molho só piora o cheiro! O ideal, na minha opinião, é juntar as fraldas sujas num saco impermeável e fechado (wet bag) até a lavagem. Os sacos são ótimos! Tenho um grande em casa e pequenos para os passeios. Ah, e nos primeiros meses as fraldas de pano são excelentes para não vazar o cocô de leite! Vazam murutis menos que as descartáveis!
    Para quem quiser saber mais conto minha experiência com as fraldinhas no meu blog: https://mamaeplanilhando.wordpress.com/2014/12/13/a-defesa-das-fraldas-de-pano/.
    Beijos!

  3. Jamay disse:

    Mamães, pela experiência de vcs, quantas fraldas em média são necessárias ter para um bebê de um ano de idade?

Deixe seu comentário

Receba nossas dicas por e-mail