Sopro cardíaco em crianças: Um sopro cardíaco é um ruído anormal que o médico pode auscultar ao ouvir os batimentos cardíacos com o estetoscópio. É comum em crianças, mas na maioria dos casos desaparece com o desenvolvimento sem afetar a vida da criança.

Normalmente, quando pensamos em problemas cardíacos, nossa mente é projetada para o adulto e imediatamente pensamos em sintomas como ataque cardíaco ou insuficiência cardíaca. Na verdade, muito comum em adultos, mas também em crianças, é o que se chama sopro cardíaco.

sopro cardíaco

Sopro cardíaco – Foto: Freepik

O que é sopro cardíaco?

Essa disfunção nada mais é do que um ruído anormal que o médico, ou o pediatra, pode ouvir, quando ouve os batimentos cardíacos com o estetoscópio.

Publicidade

Esses sopros podem ser muito suaves ou intensos, ou semelhantes a assobios. A distinção mais importante, entretanto, é entre respiração inocente, respiração funcional e respiração anômala.

Mulher pensativa

Mulher pensativa – Foto: Freepik

Os dados médicos têm demonstrado que 60% das crianças apresentam esta pequena disfunção ao nascer, que desaparece com o desenvolvimento sem prejudicá-la de forma alguma na sua vida.

Causas do sopro cardíaco

Na criança, existem alguns fatores que facilitam o aparecimento do sopro cardíaco, nomeadamente a elasticidade da caixa torácica, a estrutura corporal muito delgada, a ausência de alterações nos pulmões, a frequência cardíaca elevada típica da idade pediátrica, o sangue baixo viscosidade de crianças e presença de anemia.

Os sopros inocentes, bastante comuns em crianças saudáveis, são benignos e nada mais são do que ruídos causados ​​pelo sangue que flui ao longo da cavidade, das válvulas e dos vasos do coração. Sendo assim, este é sistólico, suave, de baixa intensidade e varia com as fases da respiração e com a posição.

Mas já o sopro funcional pode depender de fatores extra cardíacos como anemia, aparecimento de febre, atividade física ou deficiência de vitamina B.

Publicidade
Mãe com filho em consulta com médico

Mãe e filho em consulta com médico – Foto: Freepik

O sopro anormal, por outro lado, é um sintoma de doença cardíaca ou distúrbios frequentemente causados ​​por malformações do coração já presentes ao nascimento ou adquiridas; alguns bebês têm mais de uma malformação cardíaca.

A presença de válvulas muito fechadas que dificultam a circulação normal ou válvulas que não fecham corretamente, e também patologias envolvendo as paredes das câmaras cardíacas ou patologias do músculo cardíaco, chamadas de cardiomiopatias, que podem causar alterações do músculo cardíaco e causar como consequência, o espessamento ou afinamento do coração, causando um mau funcionamento da bomba cardíaca.

Como reconhecer os sintomas do sopro cardíaco

Para muitas crianças, a doença cardíaca é descoberta pelo médico ou pediatra durante um exame médico por ausculta dos batimentos cardíacos com um estetoscópio. Isso muitas vezes deixa os pais ansiosos, embora o próprio pediatra os tranquilize sobre a natureza do sopro após definir e reconhecer a natureza e a causa do sopro.

Mulher abraçando bebê

Mulher abraçando bebê – Foto: Freepik

Antes de tudo, a criança que foi diagnosticada com sopro cardíaco de tipo inocente não apresenta outros sintomas além do ruído anormal do fluxo de sangue do coração.

Publicidade

Os sintomas típicos do sopro anormal, que se transformam em verdadeiros alarmes, são:

  • inapetência;
  • retardo de crescimento;
  • respiração acelerada;
  • presença de asma;
  • cianose;
  • sudorese excessiva;
  • presença de tonturas e desmaios;
  • cor azulada da pele;
  • especialmente dos dedos e lábios.

Se o pediatra julgar apropriado investigar o caso, ele pode orientar os pais para uma consulta especializada a um cardiologista pediátrico; geralmente isso ocorre quando, além da presença do sopro, outras anomalias previamente descritas são observadas.

Diagnóstico

Se isso for causado por uma malformação cardíaca congênita, geralmente é detectado imediatamente após o parto ou nas primeiras semanas de vida.

Mas nestes casos, serão realizadas radiografias de tórax, eletrocardiograma (ECG) que identifica e registra a atividade elétrica do coração e eco cardiograma que por meio de ondas sonoras cria imagens do coração e mostra o funcionamento das cavidades e válvulas.

Tratamento e terapia

O sopro cardíaco não é uma doença e, principalmente em crianças, se for do tipo normal, desaparecerá com o crescimento. Por isso não requer nenhum tratamento médico ou farmacológico.

Bebê fazendo fisioterapia

Bebê fazendo fisioterapia – Foto: Freepik

Quando, por outro lado, um sopro cardíaco anormal é encontrado, o cardiologista prescreve uma terapia para o distúrbio ou para a patologia que o causou.

Se isso é causado por uma malformação cardíaca congênita ou por uma terapia de distúrbio adquirido, dependerá do tipo e da gravidade da malformação ou distúrbio. Em alguns casos será suficiente fazer um tratamento medicamentoso, em outros casos o médico poderá julgar necessário atuar cirurgicamente.