Nada melhor que boas historinhas para dormir. Não é à toa que esse é um dos momentos que guardamos com mais carinho da nossa infância. É por ela que somos apresentados ao universo de imaginação e conhecimento, além de ser um meio de aproximação entre pais e filhos. 

Menina dorminda com livro

Menina dormindo com livro – Foto: Freepik 

Se você ainda não colocou essa rotina em prática com seus filhos, saiba que essa atividade pode conceder benefícios à saúde dos pequenos. Conheça agora 7 historinhas para dormir.

Historinhas para dormir

 1 – Amoras – Emicida

Amoras Emicida

Publicidade

“Um livro que rega as crianças com o olhar cristalino de quem sonha plantar primaveras para colher o fruto doce da humanidade.” Sérgio Vaz 

Esse é o primeiro livro do rapper Emicida, com ilustrações de Aldo Fabrini. A história é baseada na música do cantor que leva o mesmo nome, e foi lançada em 2015.

Depois do grande sucesso em meio ao público jovem, Emicida embarca em um novo público e em um novo projeto, fala sobre representatividade.

O livro é uma saudação à negritude, com referências a divindades e personalidades como Zumbi e Martin Luther King.  

A obra tem como finalidade o autoconhecimento das crianças afrodescendentes, além de reforçar a beleza que há em cada um. A história também é uma ótima forma de falar sobre os racimos sob uma ótica infantil.  

A história é poética e cheia de referências sobre a cultura negra, com uma linda ilustração que complementa o livro.  

 2 – Tapajós – Fernando Vilela

Tapajós

Publicidade

Essa é uma história de aventura e amizade às margens do rio Tapajós. Na obra de Fernando Vilela a criança vai conhecer um cotidiano diferente do que se encontra nas grandes cidades.

A história é sobre Cauã e Inaê, que vivem às margens do Jari, um canal que liga o rio Amazonas ao rio Tapajós. Esses irmãos vivem em uma casa de palafitas, em uma região em que sofrem com fortes chuvas durante o inverno paraense. Uma dessas chuvas faz com que o povo da vila se mude de lugar.

E é nessa mudança que as crianças percebem que alguém ficou para trás, o que faz com que eles embarquem em uma busca cheia de aventuras no rio Tapajós.  

O livro é repleto de referências do norte do país, com botos, jacarés e até um jabuti chamado Lili. É uma história com aventuras e que apresenta uma forma diferente de viver aos pequenos, onde é apresentado a rica cultura paraense de uma forma divertida.

A ilustração é rica nos detalhes e vai fazer com que o pequeno embarque na história junto com Cauã e Inaê. 

3 – Uma lagarta muito comilona  – Eric Carle

Esse é um clássico de Eric Carle, que foi lançado em 1969 sendo um sucesso mundial. A história dessa lagartinha é uma ótima forma de ajudar os pequenos na memorização, principalmente pela repetição dos dias da semana e dos numerais.

Publicidade

É um livro indicado para crianças menores, na faixa etária de 1 a 4 anos. 

lagarta

Foto: Freepik

História da lagarta

A história mostra o nascimento de uma lagartinha magra e esfomeada, que depois de sair do ovo logo começou a procurar comida. Durante a história a lagartinha vai comendo durante os dias alimentos que vão aumentando de acordo com o decorrer da semana. 

“Na segunda-feira, ela comeu uma maçã, mas ainda ficou com fome. 

 Na terça-feira, comeu duas peras, mas ainda ficou com fome.  

Ainda na quarta-feira, comeu três ameixas, mas ainda ficou com fome.  

Na quinta-feira, comeu quatro morangos, mas ainda ficou com fome. 

 Na sexta-feira, comeu cinco laranjas, mas ainda ficou com fome.  

lagarta

Lagarta – Foto: freepik

No sábado, comeu uma fatia de bolo de chocolate, um sorvete, um pepino, um pedaço de queijo, uma rodela de salame, um pirulito, uma fatia de torta de cereja, uma salsicha, um bolinho, e um pedaço de melancia.” 

Depois de toda comilança a lagarta não se sentiu bem e teve uma grande dor de barriga. No domingo a lagartinha decidiu comer só uma folhinha, só que agora ela é uma grande e gorducha lagarta e construiu uma casa chamada casulo onde a lagartinha vai passar duas semanas dentro. Depois desse tempo, quando a lagartinha sai do casulo, ela já não é mais uma lagarta, mas sim uma linda borboleta.”

Além de ser uma ótima história para o desenvolvimento cognitivo da criança, Uma lagarta muito comilona também fala sobre as transformações da vida através da metamorfose da lagartinha. O livro também conta com uma ilustração que vai chamar atenção dos pequenos por suas cores vibrantes. 

Confira também: história infantil curta: conheça as 5 melhores para seu filho dormir

4 – Os três porquinhos – uma das historinhas para dormir mais tracidionais

“Quem tem medo do lobo mau, lobo mau, lobo mau?! Quem tem medo do lobo mau?! Ele é um cara legal!” 

Lógico que não poderia faltar uma boa história com lobo mau, como é o caso desse conto mundialmente conhecido. O conto foi divulgado por Joseph Jacobs, em 1853, sendo lançado em diversas versões por diferentes autores.

O conto que era conhecido pelo público inglês, foi apresentado por Jacobs para o mundo, tornando-se uma das historinhas para dormir mais populares pelo mundo. 

História dos 3 porquinhos

3 porquinhos

3 porquinhos – Foto: Freepik

“A história mostra a vida de três porquinhos, Prático, Heitor e Cícero. Os três porquinhos precisam construir uma casa, onde cada um decide a melhor forma de fazer esse trabalho.

Cícero, o porquinho mais preguiçoso, decide construir uma casa de bambu e lama, assim ele tem mais tempo para descansar. Heitor, preferiu construir uma casa de madeira, mas ele não teve o devido cuidado de usar os pregos na casa.

Já o Prático, que é um porquinho responsável, construiu uma casa com toda uma estrutura, usando tijolos, cimento, pedra e vidro. Enquanto Cícero e Heitor se divertiam, Prático construía uma casa forte. 

Um dia, um lobo mau aparece no vilarejo dos porquinhos e vai à casa de Cícero. O porquinho acha que está seguro, só que o lobo desfaz a casinha com um sopro bem forte.

Cícero corre para a casa do seu irmão Heitor, mas a casinha também é destruída com um sopro forte. Depois de mais uma casa destruída, os porquinhos correram para a casa de Prático, só que dessa vez o lobo não consegue derrubar a casa do porquinho, pois o Prático construiu uma casa forte e segura. 

Sem opção, o lobo decide entrar na casa do porquinho pela chaminé, só que ele acaba queimando a cauda em uma panela e decide nunca mais voltar.”

historinhas para dormir

3 porquinhos – Foto: Freepik

Essa história além de divertir tem uma grande moral, onde a criança aprende a fazer o certo sempre, sem procurar atalhos. A história também permite que a criança interaja com o contador, principalmente nas partes em que o lobo sopra as casinhas.  

Esse conto é disponível por diversos autores e em diferentes versões.  

Confira também: 5 dicas para fazer a contação de histórias mais legal (e formar um futuro leitor)

5 – O menino Maluquinho – Ziraldo Alves Pinto

Esse é um clássico nacional, que participou da infância de muitos brasileiros. O livro de Ziraldo Alves Pinto, conta a história de um menino, não um menino qualquer, mas um muito maluquinho. O livro é leve e divertido, contando o cotidiano de um menino muito sabido, “a única coisa que não sabia era como ficar quieto.” 

historinhas para dormir

menino maluquinho – Foto: Freepik

O autor brinca com as palavras, tornando um momento muito divertido. O livro mostra a vida de uma criança que teve uma infância feliz, cheia de brincadeiras e aventuras, uma infância cheia de imaginação e amizades.  

O legal desse livro é que os pais também podem reviver momentos da infância através da vida de Maluquinho, que no fim é um retrato daquela infância leve e tranquila. Não podemos esquecer da lendária panela que Maluquinho usa como chapéu e que pode ser incluída na hora da história. 

6 – João e o pé de feijão – Benjamin Tabart

O conto de João e o pé de feijão é de origem inglesa, sendo a versão mais antiga a de Benjamin Tabart, publicada em 1807. Esse é um daqueles contos de muito sucesso, que a garotada ama.  

A história é sobre um menino chamado João, que ao pedido de sua mãe vai ao mercado procurar um comprador para a vaquinha da família.

No mercado, João, encontra um estranho que oferece cinco feijões mágicos em troca da vaca. João aceita a proposta e volta para casa com os feijões mágicos, o que acaba enfurecendo sua mãe que acaba jogando os feijões fora, no terreiro da casa.  

No dia seguinte, quando João acorda, ele encontra uma grande surpresa, um grande, enorme, gigantesco pé de feijão. João decide subir no pé de feijão e acaba encontrando um castelo que fica no céu.

Durante esse passeio, João vive uma aventura, e encontra no castelo uma forma de tirar sua família da pobreza, mas primeiro ele vai ter que enfrentar um gigante furioso.  

O pequeno vai se divertir e usar muito a imaginação com essa clássica história. O conto possui diversas versões, por diferentes autores.  

7 – Mestre Gil de Ham: historinhas para dormir para crianças maiores

historinhas para dormir

Pai contando historinhas para seu filho – Foto: Freepik

Essa é uma história de fantasia, de gigantes e dragões, até mesmo de um cão que fala. Mestre Gil de Ham é uma das histórias criadas por J. R. R. Tolkien para contar aos filhos. O livro é indicado para crianças maiores.

No próprio livro existe a primeira versão, que foi a forma como Tolkien contou a história para os filhos, essa é uma versão bem mais curta e que vai ser ótima para contar para a criança antes de dormir.  

A história é sobre Gil, um fazendeiro qualquer, que tem uma vida pacata, até que um dia por pura sorte acaba expulsando um gigante de sua aldeia.

Depois desse grande acontecimento, Gil torna-se um grande herói e sua fama chega até o rei.

Só que a sorte de Gil parece ter acabado por aí, já que depois que o reino é invadido por um dragão, o pobre Gil é escolhido pelo povoado e pelo rei para enfrentar a grande besta. Então Gil embarca em uma grande aventura com sua velha égua cinzenta e com Gam, seu cachorro falante e covarde.  

O livro mostra como as aparências enganam, como Gil é visto como um herói, mesmo ele não sendo tão heroico, ou como um dragão tão assustador pode ser na verdade um tanto patético.

O livro vai ser uma diversão tanto para criança como para os pais.  

Benefícios de contar historinhas para dormir 

Uma criança passa por várias fases durante sua infância. Existe aquela fase toda inocente ou aquela fase curiosa, onde a criança quer saber de tudo.

Durante esse amadurecimento e descobrimento é importante que a criança se encontre em um ambiente seguro e estável, o que faz com que algumas rotinas sejam bem-vindas, como é o caso da leitura na hora de dormir.

Benefícios

historinhas para dormir

Mãe contando histórias para sua filha – Foto: Freepik

Ao se iniciar esse hábito desde dos primeiros momentos da infância, os pais colaboram para um melhor desenvolvimento da criança, além de vários outros benefícios.

A hora de contar historinhas para dormir é um momento que aproxima e fortalece a relação pais e filhos, sendo um momento de intimidade e afeto. Ler com o pequeno vai fazer com que ele se sinta em um ambiente acolhedor, além de proporcionar grandes momentos e memórias afetivas.  

Manter esse hábito também é uma ótima forma de manter uma rotina saudável para a criança. Durante a infância a criança se apega a rotinas, o que faz com que se sinta seguro e estável. A leitura antes de dormir é uma boa rotina na vida de uma criança e vai fazer com que se adapte com as novas fases da vida. 

A leitura também é um meio de exercitar o imaginário da criança, esse é um momento lúdico que diverte e ensina.

Com os livros é possível viver mil vidas, e é nessa aventura que os pequenos vão aprender a usar a imaginação para viver todas as historinhas para dormir possíveis.

Contar historinhas para dormir também é uma forma de ajudar a criança a superar os medos e desafios que encontrará no decorrer da vida.

As historinhas para dormir costumam apresentar personagens que estão passando por algum problema, mas sempre com alguma solução, o que faz com que a criança aprenda a agir diante de alguma dificuldade.  

Contar historinhas para dormir também vai exercitar a capacidade de concentração da criança. A leitura é uma bagagem cheia de valores e de conhecimento para os pequenos.