Ah, o banho do bebê! Para muitas mães é um momento de relaxamento com o pequeno, não é mesmo? Mas serei bem sincera: eu demorei para chegar nesse ponto! Durante muitos meses eu fiquei extremamente tensa ao dar banho na Catarina: tinha medo que ela escorregasse das minhas mãos, e nem piscava enquanto ela estava na água!

Mas depois, como toda mãe, fui pegando o jeito. Até que o banho se tornou realmente um momento divertido da nossa rotina. Eu, mais segura ao segurá-la na banheira, e sabendo mais sobre o banho em si, consegui relaxar. E com isso Catarina também relaxou: ao invés de chorar, aproveitava o banho para brincar e gastar energia (ótimo para mim, porque ela até passou a dormir melhor).

Imagem: 123RF

Então pensei em fazer esse post, com algumas descobertas que aconteceram e que me ajudaram a gostar do momento do banho. Espero que elas sejam úteis para você também!

Publicidade

1. Produtos específicos para bebês e recém-nascidos fazem mesmo diferença. Quer evitar dor de cabeça? Então escolha um bom produto, desenvolvido para o começo da vida do seu filho. Bebês têm a pele muito sensível, e os produtos que os adultos usam NÃO são recomendados para eles (podendo causar alergias, inflamações etc. Nesses anos de blog já recebi muitas mensagens de mães que não haviam pensado nisso e tiveram reações alérgicas de leves a severas em seus bebês). Use um produto sem corantes, sulfatos e parabenos, que podem causar alergia no bebê. Tome também cuidado com a fragrância, que deve ser igualmente hipoalergênica, assim como o restante da fórmula. A linha Bebê Vida da Davene foi reformulada e atualmente preenche todos esses requisitos, é aprovada por pediatras, não é testada em animais, então fica como dica para quem quiser conhecer.

Como eu sempre gosto de trazer as novidades para vocês, quis trazer essa dica da reformulação da linha Bebê Vida, da Davene, que ficou mais suave ainda para os bebês. A linha completa tem shampoo livre de lágrimas, condicionador hidratante, sabonete dermoprotetor líquido, sabonete em barra, loção hidratante, óleo vegetal e água de colônia). O cheirinho é super gostoso, o pH equilibrado e tem extrato de aveia na composição (ingrediente que ajuda a proteger a pele do bebê). Mais um ponto que achei muito bom: para os recém-nascidos, a linha Bebê Vida tem shampoo, sabonete líquido e hidratante específico com um ingrediente especial: o leite de arroz. É ele quem promove uma hidratação bem suave nessa pele que tem poucos dias de vida, e ainda é rico em vitaminas e ferro (são os de embalagem amarela).

Se você quiser conhecer mais a linha, é só clicar aqui.

2. Comece lavando a cabeça. Lavar primeiro a cabeça ou o corpinho? A cabeça! É lá que a maior parte da sujeira costuma ficar, então melhor começar por essa parte e deixar o corpo para o final. Assim você garante que ficará tudo bem limpinho. Uma dica: no caso de o bebê ter casquinhas que se formam no couro cabeludo, a famosa crosta láctea, o ideal é removê-la massageando a região com um óleo infantil hipoalergênico. Um bom exemplo é o óleo vegetal Bebê Vida, da Davene.

3. Cuidado com os olhinhos do bebê. Outro motivo que leva o bebê a chorar no banho é o uso de sabonetes e shampoos que fazem os olhos arderem (sim, muitos produtos específicos para as crianças ardem!). O ideal é usar produtos com fórmulas livre de lágrimas (como os bebês mexem muito, não é difícil que um pouquinho do produto caia ali – mas nesse caso não haverá chororô).

Publicidade

4. Programar o banho te dá segurança. Nas primeiras vezes em que você dá banho ao bebê, é normal não saber muito bem o que fazer. O pequeno ainda é todo molinho, e parece difícil colocá-lo na água (mal lembramos que, por meses, ele ficou submerso no líquido amniótico dentro da barriga!). Então deixe tudo que você pode precisar à mão: toalha, fralda, roupinha que será colocada depois, sabonete, shampoo, hidratante pós-banho. Não tem sentimento mais desesperador do que estar com o bebê na água e lembrar que você esqueceu algo! Claro que você não deixará o bebê sozinho, então terá que tirá-lo da água para providenciar o que faltou, se estiver sem ajuda de outra pessoa em casa. Por isso o banho do bebê requer um bom planejamento.

5. O bebê não está com medo do banho (quem pode estar é você). Como comentei, o bebê ficou imerso em líquido amniótico por meses dentro da sua barriga, e não está estranhando o contato com a água. Se ele chorar, provavelmente é mais por sentir a sua tensão do que por qualquer outro motivo (ou então você errou um pouquinho na temperatura da água, certo? Para não errar, coloque a parte interna do seu braço – que tem pele mais sensível – dentro da água: o ideal é que esteja morna, nem quente demais, nem fria demais).

Enfim, tenha a confiança de que você é capaz, sim, de dar o banho do seu bebê! Você verá que, em pouco tempo, esse momento será um dos seus preferidos no dia – porque o bebê relaxa, se diverte, e você passa a curtir cada instante!

* Publieditorial