Para as mulheres que estão à espera do primeiro filho, tão comum quanto a dúvida de quando o bebê vai se mexer na barriga é: quando será que vou começar a produzir leite? Afinal, se o pequenino está se transformando lá dentro, você logo imagina que precisará passar por algumas mudanças para recebê-lo, não é mesmo?

Mas olha só que interessante: antes mesmo de a barriga crescer, o corpo já começa a se preparar para a produção de leite materno! Quer entender como isso acontece e saber mais sobre a tal “descida” do leite? Então confira tudo neste post, em que reuni as informações que você precisa conhecer!

mãe amamentando o bebê

mãe amamentando o bebê. Foto. Freepik

Quando vou começar a produzir leite?

O colostro

Publicidade

Algumas mulheres, no final da gravidez, relatam que já sentem o leite saindo dos seios. Esse líquido (que pode, sim, vazar ainda durante a gestação, às vezes logo no segundo trimestre) é o colostro: ele é esbranquiçado, meio transparente e viscoso, mas já rico em proteínas (porque, futuramente, será o primeiro alimento do bebê).

Por isso, caso você esteja à espera do filhote e perceba esse vazamento nos seios, não se preocupe (mas, claro, relate tudo isso ao profissional de saúde que acompanha o seu pré-natal).

Vale frisar, ainda, que durante as relações sexuais, por conta da estimulação, é possível que o colostro vaze. Há mulheres que até sentem a necessidade de usar sutiã com absorventes para seios, para evitar que a roupa fique molhada.

Por outro lado, você também não precisa achar que há algo errado caso esteja na reta final da gravidez e o colostro ainda não tenha aparecido (ou seja, se você ainda não começou a produzir leite). Em muitos casos, é após o parto (dentro de algumas horas) que o líquido desce.

O bebê é alimentado nos primeiros dias por colostro que, além das proteínas que eu já citei, é rico em anticorpos. Essa combinação é o alimento ideal para o recém-nascido, pois fortalece o sistema imunológico do pequeno naturalmente e supre todas as necessidades nutricionais dele.

mãe gestante acariciando a barriga

mãe gestante acariciando a barriga. Foto: Freepik

Publicidade

E quando o leite aparece?

É por volta do terceiro dia depois do parto que a descida de leite materno acontece. Lembrando que é o próprio bebê que estimula essa descida, por meio da sucção.

O que ocorre depois que o filhote nasce é que a prolactina (o hormônio responsável pela produção de leite), que já aumenta durante os meses de gestação (por isso o aumento das mamas), é liberada para dar início à produção pra valer.

Esse período de descida do leite em maior volume recebe o nome de apojadura. Contudo, não são todas as mulheres que passam por esse processo: algumas já têm leite em quantidade suficiente para as necessidades do bebê.

É aí que muita gente tem dúvida, achando que não tem leite suficiente, mas a produção em menor quantidade não necessariamente indica algum problema. O ideal é observar se o bebê mama bem e, sempre, relatar o desenvolvimento dele ao pediatra, para garantir que tudo esteja normal.

Vale destacar ainda que o colostro já é considerado leite materno. Depois, na “descida”, vem o leite de transição (mais esbranquiçado que o colostro é rico em anticorpos, vitaminas, gordura e lactose) e, em seguida, o chamado leite maduro (que é o que permanece até o final da amamentação).

Publicidade

Resumindo: é tudo leite, cada um preparado especialmente para uma fase do bebê.

grávida medindo os seios

grávida medindo os seios. Foto: Freepik

Preparação das mamas para produzir leite

Durante a gestação, é comum as mulheres notarem os seios maiores, mais sensíveis e os mamilos escuros. Isso ocorre porque o corpo já está começando a se preparar para produzir leite materno!

E, com o alto índice de estrogênio e o aumento de prolactina, temos tudo necessário para alimentar nossos pequenos. Impressionante, não?

Que fatores podem atrasar a produção do leite materno?

Se você achar que seu suprimento de leite está demorando um pouco mais do que o esperado , não se estresse! Pois, seu corpo pode precisar de alguns dias extras devido ao seu parto único e às circunstâncias pós-parto.

Um atraso na produção de leite maduro não significa que você tenha que jogar a toalha ou desistir.

Algumas razões potenciais para um atraso no aumento da produção de leite incluem:

  • nascimento prematuro
  • parto por cesariana (cesariana)
  • certas condições médicas como diabetes ou síndrome dos ovários policísticos (SOP)
  • obesidade
  • uma infecção ou doença que inclui febre
  • repouso prolongado na cama durante a gravidez
  • uma condição da tireóide
  • ser incapaz de amamentar durante as primeiras horas após o parto
  • estresse severo
mãe extraindo leite do peito com bombinha

mãe extraindo leite do peito com bombinha. Foto: Freepik

Você pode aumentar seu volume de leite certificando-se de que seu bebê tenha uma boa pega ao mamar, alimentando-o com frequência e garantindo que as mamadas durem um período de tempo apropriado.

Nos primeiros dias após o nascimento, é comum que as mamadas demorem um pouco. No entanto, pode demorar 20 minutos por mama. Então, à medida que os bebês aprendem a extrair leite, o tempo de alimentação diminui substancialmente.

Se você achar que sua produção de leite está atrasada ou está preocupado com fatores de risco para atrasar a produção de leite, você deve conversar com um especialista em lactação. Eles podem trabalhar com você para garantir que seu bebê receba nutrição suficiente e fornecer sugestões para ajudar a acelerar o processo.

O seu suprimento de leite materno é normal?

Embora seja comum que as mães se preocupem com a produção de leite materno e como aumentar seu suprimento de leite, quando os bebês são saudáveis ​​e crescem bem os problemas são surpreendentemente raros.

Portanto, tenha em mente que nem todas as mães respondem rapidamente a uma bomba tira leite. Você também pode experimentar a extração manual e sentir se seus seios estão mudando de cheios para vazios.

médica ensinando extração manual de leite

médica ensinando extração manual de leite. Foto: Freepik