Será que meu filho dorme pouco durante o dia? Na idade dele, quantas horas deveria estar dormindo durante as sonecas? É melhor deixar o pequeno se cansar, para dormir melhor à noite? Essas são perguntas muito frequentes que as leitoras do blog enviam para cá, e que percebo causarem uma certa angústia nas mamães (eu entendo bem, porque quando Catarina era bebê, tudo o que eu queria é que alguém me explicasse mais sobre isso!). Assim nasceu a ideia desse post, no qual nossa querida consultora de sono, Michele Melão, conta tudo sobre o assunto (tem até uma tabela bem bacana sobre a duração das sonecas). Vem dar uma espiadinha, vale a pena!

Por Michele Melão

Hoje queria falar com as leitoras aqui do Mil Dicas de Mãe sobre as sonecas. Isso porque recebo muitas mensagens de mamães preocupadas com o sono diurno do filho ou com a falta dele. Algumas crianças dormem demais durante o dia e ficam com dificuldade em manter o sono de noite, enquanto outras dormem muito pouco, resultando em um bebê exausto e uma mãe extremamente cansada. Também acontece aí na sua casa?

Publicidade

O bebê que não faz sonecas regulares, de pelo menos uma hora, geralmente apresenta sinais de sono o dia todo – não consegue se concentrar nas atividades, come pouco porque está cansado, chora por qualquer motivo e tem dificuldade para adormecer de noite. E então vem a seguinte pergunta: quanto seu bebê realmente precisa dormir?

Imagem: 123RF

Imagem: 123RF

A tabela a seguir mostra uma média de sono que o bebê precisa ter, de acordo com a idade. Com o passar do tempo, a necessidade de sono diurno vai diminuindo, e consequentemente a janela de sono (tempo em que o bebê consegue ficar acordado) aumenta.  Uma soneca adequada precisa durar no mínimo 45 minutos, ou seja, seu filho precisa completar pelo menos um ciclo de sono em cada cochilo.

tabela de sonecas do bebê

Além da idade, o comportamento do seu pequeno deve ser observado. Um bebê de 14 meses pode fazer duas sonecas curtas de 40 minutos e ficar bem, enquanto outro, da mesma idade, pode ainda precisar de duas sonecas de 90 minutos cada.

E até quando seu filho precisa dormir durante o dia? Muitos estudos indicam que o bebê precisa dormir durante o dia até os 3 anos, porém algumas crianças ainda precisam desta pausa até os 5 anos. É muito importante ressaltar que o sono da noite não substitui as sonecas. Um bebê que dorme a noite toda precisa, sim, dormir durante o dia e o intervalo de tempo em que ele passa acordado afeta diretamente seu comportamento, humor, alimentação e qualidade do próximo sono.

Publicidade

Explicando um pouco mais sobre as sonecas: a da manhã tem uma maior duração de sono REM, ou seja, sono de sonhos. É um sono mais agitado e sua função principal é a de desenvolvimento cerebral. Esta soneca ajuda muito na memória, concentração e aprendizado. Já a soneca da tarde tem um pouco mais de sono profundo, e, portanto, é uma fase necessária para que o bebê descanse o corpo das atividades que fez durante o dia (além de ajudar no crescimento, na restauração do corpo e no fortalecimento do sistema imunológico).

Quando me preocupar?

– Quando seu filho apresentar sinais de sono o dia todo, como irritação e choro excessivo.

– Quando ele fizer várias sonecas picadas (de 20 minutos por exemplo) durante o dia.

Alguns estudos associam o famoso “terrible two” com sonecas inadequadas, sabiam? Ou seja, os problemas de comportamento após os 2 anos podem ser mais frequentes em crianças que deixaram de dormir durante o dia, antes de estarem preparadas para fazer isso.

Crianças que são privadas de sono têm maior dificuldade na adaptação escolar, no relacionamento com outras crianças, no aprendizado, na concentração, sem falar no crescimento e desenvolvimento adequado e na prevenção de doenças – e por estes e muitos outros motivos, é importantíssimo observar o sono do seu bebê. Mesmo sendo difícil, é importante manter uma rotina com horários regulares, dar a oportunidade de seu bebê dormir pelo tempo certo durante o dia e à noite e não fazer substituições, para um compensar o outro.

Publicidade

Para acertar o sono noturno do seu filho é preciso bastante dedicação, paciência, persistência e uma profunda observação; porém, tudo isso é ainda mais necessário para melhorar o sono diurno. Por outro lado, os resultados são incrivelmente compensadores, já que o retorno de um bom sono é um bebê feliz, que come melhor e muito mais fácil de cuidar e principalmente curtir.

michele melão selo