Com a correria do dia-a-dia, sabemos o quanto é difícil preparar as papinhas diariamente. Aqui em casa eu costumava prepará-las sempre fresquinhas para Catarina, mas acabava congelando o excedente, para um momento de emergência (ou para levar em um passeio, por exemplo).

Sim, você pode congelar os alimentos do bebê e ter uma papinha cheia de nutrientes, perfeita para o consumo do filhote. Para isso, alguns cuidados são importantes, vem dar uma olhadinha!

papinha

Que tipo de papinha pode ser congelada?

Publicidade

– Papinhas que contenham ovos, vegetais crus, folhas de verduras e de frutas, banana e iogurte não podem ir ao freezer. Também não vale congelar o que sobrou da papinha que o bebê comeu, porque alimentos que entraram em contato com a saliva ficam sujeitos à contaminação.

– Eliminando essas restrições, qualquer papinha que seja feita com alimentos frescos pode ser congelada. Potinhos de vidro, inox e silicone são os mais indicados para armazenar as comidinhas – se for usar os de plástico, certifique-se de que eles sejam livres de Bisfenol A (BPA), que poderia ser liberado, por exemplo, durante o descongelamento com aquecimento.

Como preparar os recipientes para o congelamento?

– A esterilização dos potinhos que vão ao freezer é fundamental. Leve-os ao esterilizador de microondas ou mergulhe-os em água fervente, para garantir que estejam aptos para receber as papinhas.

– Uma boa dica é adesivar os potes com algumas informações: a data de produção e validade das papinhas, e, de quais alimentos elas são compostas (caso seu filho manifeste alergia depois de ingerir algum tipo, você saberá exatamente quais eram os ingredientes contidos ali). Isso vai ajudá-la a se organizar melhor!

Como fazer o congelamento da papinha?

Publicidade

– Depois de preparar a refeição e despejá-la em uma vasilha ou pote, você deve colocar esse recipiente sobre outro maior coberto com água e gelo – tomando cuidado para que o alimento não entre em contato com a água. Esse processo é chamado de branqueamento, que causa um choque térmico e faz com que a papinha fique pronta para o resfriamento.

Quanto tempo duram as papinhas?

– Em geral, as papinhas duram até 2 dias na geladeira (antes de congelar) e 30 dias no freezer. Mas é importante lembrar que essa não é uma regra, porque tudo depende de quais alimentos foram usados na hora de preparar a refeição.

– Depois do descongelamento, as papinhas devem ser consumidas pelo bebê em até 24 horas. Se esse período for excedido, descarte a refeição, pois não é recomendado um novo congelamento.

Como descongelar a papinha?

– Para descongelar as papinhas do bebê, o ideal é que você as retire do freezer e coloque-as na geladeira – esse processo demora cerca de 5 horas. Tomar esse cuidado é importante porque o descongelamento em temperatura ambiente pode favorecer a contaminação dos alimentos. Feito isso, basta esquentar a refeição do dia e oferecê-la ao bebê. Lembre-se de que a recomendação é que você congele as papinhas em pequenas porções, porque depois que foram descongeladas, elas não podem voltar para o freezer devido ao alto risco de proliferação de bactérias.

Publicidade

– Quando você não conseguir se programar com antecedência para o descongelamento na geladeira, ou estiver com pressa, pode fazê-lo no microondas ou no banho-maria. Sirva em seguida para o bebê.

Segundo os nutricionistas, todos os alimentos que são congelados perdem alguns nutrientes. Por isso é essencial realizar o branqueamento antes de levar as refeições ao freezer – dessa maneira, o valor nutricional sofrerá menos perdas.  Ainda assim, congelar as papinhas pode ser uma boa alternativa para as mães que não têm tempo de cozinhar todos os dias ou mesmo para viagens com o bebê. Sempre que possível, opte por oferecer ao pequeno alimentos caseiros – mesmo que congelados – do que os industrializados. A saúde do seu filho agradece!