Algumas leitoras têm me consultado sobre a ideia de fazer um chá de fraldas. A pergunta é sempre mais ou menos parecida: vale a pena fazer um chá de fraldas? Ou seria melhor um chá de bebê tradicional? Enfim, que tipo de festa fazer nos meses que antecedem a chegada do filhote?

chá de fraldas

 

Confesso que até um tempo atrás, eu tinha certa resistência com o chá de fraldas. Se você já é mãe, provavelmente vai concordar comigo que cada bebê é um bebê, que se adapta melhor a uma ou outra marca de fraldas. Claro que há aquelas em que a chance de errar é menor (aliás, se você quiser conhecer minha opinião sobre as marcas que testei, consulte esse post); mas mesmo assim, pode acontecer de seu filho ter alergia até à fralda que agrada a maioria das mães que você conhece.

Publicidade

Pensando exatamente nisso, eu achava que um chá de fraldas podia ser uma roubada. O que você faria se ganhasse um monte de fraldas e depois descobrisse que seu filho não se adaptou a elas? Seguindo esse raciocínio, eu achava uma ideia muito melhor realizar um chá de bebê tradicional, em que geralmente você irá ganhar chupetas, mamadeiras, mantas, e várias outras coisinhas tão necessárias para os cuidados com o bebê.

Mas respondendo hoje a essa questão, minha opinião é um pouco diferente. E minha resposta é: chá de fraldas ou chá de bebê, vai depender muito da sua realidade. Vejam a seguir quando eu recomendaria um ou outro:

Chá de Fraldas

– Melhor opção para as mães que querem escolher todos os itens de cuidados com o bebê. Por mais que você faça uma lista de presentes para um chá de bebê tradicional, sempre acaba ganhando alguma coisa que foge ao que você escolheu. E com fralda não tem muito como inventar: fralda é fralda! Nesse caso, acho que você pode até restringir a algumas marcas e modelos de sua preferência.

– Ótimo para quem vai fazer todo o enxoval do bebê no exterior. Impossível deixar de comprar lá chupetas e mamadeiras por uma pechincha (se comparado ao preço disso aqui no Brasil). Como você vai voltar com tudo comprado, deixar as fraldas por conta dos amigos é boa pedida.

– A partir do segundo filho, se você pretende reaproveitar muita coisa do primeiro. Ok, chupetas e mamadeiras terão que ser renovadas, mas você poderá não precisar de mantas, termômetro, cortador de unha… Nesse caso, prefira o chá de fraldas e compre você mesma os poucos itens que não poderão ser herdados.

Publicidade

– Se você tem facilidade em trocar fraldas (no caso de seu bebê não se adaptar àquelas que ganhou). Em cidades grandes, como São Paulo, você pode escolher alguma rede de lojas de bebê e pedir para que seus convidados preferencialmente comprem lá (consulte as redes e veja que facilidades eles podem garantir a você, como trocar os pacotes fechados mesmo após alguns meses da compra). Muita gente hoje em dia opta por divulgar a necessidade de troca pelas redes sociais (como Facebook – funciona, sim, gente!) ou entrar em comunidades na internet que reúnem pessoas querendo trocar fraldas (procure pelo Google, você vai achar um monte delas).

 

Chá de bebê tradicional

– Em todos os outros casos! Se você gosta da ideia de ganhar todas aquelas coisinhas de bebê da família e de amigos, vá em frente! Eu achei uma delícia! Depois, você acaba lembrando de cada convidado quando pega a escovinha de cabelos, o edredon, o esterilizador de mamadeiras (ok, eu adoro uma sessão nostalgia!).

 

E você, optou pelo chá de fraldas ou pelo chá de bebê? Conta pra gente a sua experiência, deixe um comentário e ajude outras mães a decidir!

Publicidade