Banho de balde: 4 motivos para você adotar a técnica com seu filho (e que você precisa saber!)

Por 2 Comentários


Você sabia que até os seis meses do seu filho, você pode substituir a banheira por um banho de balde? Pois eu tenho recebido muitas mensagens de mães perguntando sobre a técnica, e querendo saber minha opinião pessoal sobre o assunto.

Antes de mais nada, tenho que confessar que dei apenas alguns banhos em Catarina dessa forma – eu tinha muito medo de deixar a pequena escorregar das minhas mãos nos primeiros meses, e acabei delegando essa atividade para meu marido (que acabava usando a banheira). Mas nas poucas vezes em que testamos o balde o resultado foi positivo – a filhota curtiu ficar imersa dentro da água quentinha, e se acalmou com maior facilidade. E quando ela ficou maior, já com uns dois anos, ganhamos um mini ofurô (que, como comento ao fim do post, foi de grande utilidade).

Ficou curiosa em saber mais informações sobre o banho de balde? Pois a seguir eu separei alguns bons motivos para que você se anime em testar a técnica com seu filho! E se você já fez o teste, me conta nos comentários se seu pequeno curtiu a experiência, e se você a recomenda para outras mães!

Imagem: 123RF

Imagem: 123RF

1) Relação com o útero

Dentro do balde, o bebê fica encaixadinho no fundo, com os braços e pernas bem firmes e rentes ao corpo, exatamente na mesma posição em que ficava dentro da barriga da mãe. E como cada vez mais estudos comprovam, o fato de remeter a criança ao período intrauterino é uma das maneiras mais eficazes de acalmá-la (outro exemplo disso é a técnica dos 5 “S” para o pequeno parar de chorar, que eu mostrei nesse post). Além da vantagem da posição, a água quente (que deve estar numa temperatura entre 36° e 37°C) é mais um fator que remete ao útero e ainda contribui para manter o bebê relaxado, já que proporciona a dilatação dos vasos sanguíneos (o que faz fluir melhor o sangue e o oxigênio pelo corpo), e ainda ativa a circulação.

 

2) Mantém o bebê quentinho

No balde, a criança fica imersa com água até a altura dos ombros, o que a mantém menos exposta à temperatura externa (menos até do que na banheira). E, em função do maior contato com a água quente, melhor é também o aproveitamento dos benefícios do líquido aquecido (que se mantém quentinho por mais tempo, inclusive). Isso sem contar que, especialmente nos dias frios, pela menor exposição ao ar fora d’água, o filhote sente menos as mudanças de temperatura, fica mais confortável e tem menor risco de pegar um resfriado (por conta da mudança térmica em um curto período de tempo).

 

3) Tranquiliza o bebê

Por ficar mais aquecido e também por se sentir como se ainda estivesse dentro da barriga da mãe, o bebê tende a relaxar bastante durante o banho de balde. Para aproveitar o momento ao máximo, a duração desse banho pode ser mais extensa (entre 10 a 15 minutos), justamente para que, além de limpar o filhote, vocês ainda curtam esse tempinho juntos. Converse com o pequeno, cante para ele (ou deixe uma música calma ao fundo) e toque os pontos de seu corpo (e observe em quais ele gosta de ser tocado). Mais do que uma atividade de rotina, esse é um momento que serve para estreitar a relação entre a mamãe e o filhote.

 

4) Melhora a qualidade do sono

Com o bebê relaxado, a chance de que ele durma bem depois do banho de balde aumenta bastante. Mesmo os pequenos que se sentem incomodados e choram na banheira costumam responder bem a esse tipo de banho, justamente pelos benefícios citados acima. Por isso, se você fizer o teste e notar que o filhote gosta desse momento e sai dele mais tranquilo, opte por usar essa técnica antes de colocá-lo para dormir: provavelmente uma boa noite de sono reinará na casa!

 

Para crianças mais velhas

O balde pode ser usado para dar banho na criança até os seis meses, ou a idade em que ela caiba dentro do recipiente, sem ficar em pé. Quando estiver mais velha, a peça que cumpre essa finalidade é o ofurô – esse eu tive e usei muito (deixei de usar apenas há alguns meses, quando Catarina já tinha 5 anos!). A diferença básica entre os dois (além do tamanho, obviamente) é que o segundo, destinado às crianças maiores, apresenta um assento em seu interior: dessa forma o pequeno fica sentadinho (ele já precisa ter um bom controle da coluna, para manter-se sentado), enquanto você realiza sua higiene. Eu, pessoalmente, acho o ofurô muito prático, especialmente para lavar a cabeça (como a pequena por aqui não gosta de água no rosto, ficava mais fácil fazer a lavagem do cabelinho com um chuveirinho, enquanto ela reclinava o pescoço para trás – ao invés de levá-la ao chuveiro convencional).

 

Balde específico para o banho ou serve um convencional?

Vale saber que existem no mercado baldes próprios para banho, mas versões comuns também podem ser usadas para essa finalidade. Você só deve garantir que a peça seja destinada apenas para o uso da criança, que seja confeccionada em um bom material (que não solta resíduos quando entra em contato com a água quente), que tenha a base plana (para não correr o risco de tombar – mas mesmo usando modelos específicos é necessário segurar o bebê durante todo o banho, para evitar essa possibilidade) e que não tenha rebarbas, para não machucar o filhote.




Arquivado em: Cuidados diários Tags:

Comentários (2)

Trackback URL

  1. Carolina disse:

    Olá!!
    Sou Carolina, tenho duas filhas, uma de seis anos e uma de dois meses.. Usei o balde na Duda e ela amava!! Então agora, estou repetindo na Rafaela, que tem bastante cólica e, quando entra em imersão no balde, até o ombro, para de chorar na hora, fica super quietinha e dá para perceber como fica muito melhor após os banhos! Já tive dias aqui de colocá-la no balde as três da manhã, após já termos tentado de tudo e só assim, conseguirmos acalmá-la!
    Sou super adepta a essa técnica e recomendo a toda mamãe que conheço e converso sobre esse assunto!!
    Beijos!! 💗

  2. Flávia disse:

    Meu filho acaba de completar 5 meses e desde os 2 anos só toma banho de balde. Ele chorava muito na banheira e só comecei por volta dos 2 meses por insegurança, mas depois não troquei mais. Ele adora.

Deixe seu comentário

Receba nossas dicas por e-mail