Tudo o que você precisa saber sobre Sling

Por 7 Comentários


Já experimentou perguntar a uma mãe que usou sling durante os primeiros meses do bebê se a experiência foi positiva? Acredito que quase a totalidade delas dirá que sim! Por muito tempo eu deixei de comentar sobre o assunto aqui no blog por uma simples razão: eu não usei sling com Catarina (e se fosse hoje, teria insistido na tentativa de aprender a usá-lo, ou teria escolhido um modelo mais simples, até que me acostumasse com o acessório).

Quanto mais o tempo passa, no entanto, mais eu me convenço dos benefícios do uso de sling para mãe e filho. Conversei com diversas mães que o usavam diariamente e elas foram unânimes em relatar que o filhote ficou muito mais calmo depois que o hábito de uso foi introduzido. Assim, nasceu esse post, onde conto quais as vantagens do sling, quais os modelos disponíveis, o que analisar para comprar um modelo seguro, e muito mais! Vamos ao dossiê, então?

 

Afinal, quais são os benefícios do sling para o bebê?

– Com o sling, o bebê fica em contato direto com o corpo da mãe (e do pai, claro, porque ele também pode usá-lo!), o que o acalma. Dentro do sling o pequeno ouve as batidas do coração da mãe, que é um dos sons familiares a ele; também sente o cheiro da mãe, que aprende a reconhecer logo que nasce. Dessa forma, ele sente que aquele é um ambiente seguro.

– O balançar do sling, conforme a mãe se movimenta, o tranquiliza. É como se ele fosse massageado, induzindo-o ao sono. Mães que usam sling costumam relatar melhora do sono do bebê (e um número maior de horas de sono) com seu uso.

– O sling pode ser um aliado nas horas de cólica, acalmando o bebê e reduzindo o choro (com isso, naturalmente a mãe fica também mais calma e tranquila).

– Durante os primeiros meses, os bebês apresentam movimentos involuntários dos membros (mexem braços e pernas sem controle, o que os irritam). Com o sling contendo seu corpinho, esse problema é minimizado.

– Acredita-se que o sling auxilie no desenvolvimento motor e no fortalecimento muscular das costas do bebê.

– Dentro do sling, o bebê se sente protegido, o que o ajuda na adaptação a diversos ambientes (fora dele, muitos bebês se sentem estressados nessas situações).

 

E para a mãe, por que o uso do sling é positivo?

– Primeiro, claro, porque ela fica próxima ao seu bebê e percebe-o mais calmo (não é tudo o que uma mãe deseja nos primeiros meses do filho?).

– As mãos ficam liberadas e é possível executar tarefas enquanto você carrega o bebê.

– Ele é portátil: é possível levá-lo facilmente na mala de viagem. Ele se adapta bem às caminhadas com o filhote (já com o carrinho, nem sempre isso acontece).

– Ajuda na amamentação por livre demanda, uma vez que a mãe se sente confortável em amamentar em qualquer ambiente.

 

Quais são os modelos de sling? No que eles diferem?

Os modelos mais usados de sling são:

– De argolas: apresenta duas argolas que ficam dispostas na altura dos ombros. Como é ajustável, pode ser usado por mais de uma pessoa (desde que o tamanho não seja muito discrepante) e por um longo tempo, acompanhando o crescimento do bebê. A faixa de tecido que sobra depois de ajustado pode ser usada para cobrir o bebê durante a mamada ou soneca. O apoio fica em um ombro só e o peso da criança distribuído na diagonal. Não é dos mais fáceis de se usar para quem está começando (eu tentei usá-lo algumas vezes sem ajuda e acabei desistindo).

http://guiadobebe.uol.com.br/vamos-slingar-nossos-bebes/

http://guiadobebe.uol.com.br

 

Wrap Sling: vem do termo em inglês “wrap”, cujo significado é enrolar. É uma faixa de tecido bem comprida, que é amarrada em torno do corpo da mãe (como demora para ser colocado, muitas mães o usam o dia todo). O apoio é feito nos dois ombros, por isso o peso da mãe é suportado com maior comodidade pela mãe. A versão “Fast Wrap” é fácil de vestir (como se fosse uma camiseta) e a preferida por muitas mães que estão começando a usar o sling, pois passa a sensação de segurança.

http://tinytwig.co.uk

http://tinytwig.co.uk

 

Pouch Sling: parece com o de argolas, numa versão descomplicada. Como não há argolas, não é ajustável (por isso deve ser comprado no tamanho específico para o padrão corporal de cada mãe). Também fica apoiado em um ombro só.

http://lojacheiadevida.blogspot.com.br/

http://lojacheiadevida.blogspot.com.br/

 

Mei-Tai: nele o bebe fica sentado, por isso é usado quando o pequeno já consegue sustentar o pescoço. Parece um canguru (e para ser sincera, entre ele e um canguru ergonômico, eu preferiria o segundo, pela facilidade de uso). Tem a base larga e as perninhas ficam semi-flexionadas, posição ideal para o desenvolvimento do bebê.  Só é possível amamentar o bebê na vertical.

http://lojacheiadevida.blogspot.com.br/

http://lojacheiadevida.blogspot.com.br/

Nos três primeiros modelos o bebê pode ser posicionado deitado, sentado, barriga com barriga, voltado para o mundo ou nas costas de quem o carrega.

 

Dicas de segurança e uso:

– Enquanto você está se adaptando às posições do bebê no sling, preferencialmente mantenha uma das mãos livres para segurar o bebê, se necessário.

– Posicione o bebê no sling de forma que seu peso fique concentrado no bumbum e as perninhas semi-flexionadas.

– O sling é seguro, desde que você escolha um produto de qualidade, adaptado ao peso do seu filho. Observe se as costuras são resistentes, se as argolas são polidas e de material adequado (não use as de madeira, pois apodrecem com a lavagem). Slings em 100% algodão em geral têm maior durabilidade do que os de malha, que suportam menor peso.

– Com bebês um pouco maiores, lembre-se de que eles ficarão a uma altura considerável e que poderão ter acesso a objetos que no chão não conseguiriam pegar.

 

Para terminar: quer ver as mães famosas que se adaptaram ao sling? Olha só:

Keri Russell - http://www.celebritybabyscoop.com

Keri Russell – http://www.celebritybabyscoop.com

Kate Hudson - www.pinterest.com

Kate Hudson – www.pinterest.com

Julia Roberts - http://celebritybabies.people.com

Julia Roberts – http://celebritybabies.people.com

Gwen Stefani - http://www.hobomama.com

Gwen Stefani – http://www.hobomama.com

Angelina Jolie - http://celebritybabies.people.com

Angelina Jolie – http://celebritybabies.people.com




Arquivado em: Cuidados diários Tags:

Comentários (7)

Trackback URL

  1. Dani Rabelo disse:

    Queridona!
    Eu usei sling um mooooooooonte com a Laura, até ela ter pelo menos 3 anos e 16 kg. Sempre usei, sempre.
    Engravidei e aposentei, para não prejudicar a gestação, mas sinto uma faltaaaaaaaaaaa…..

    Amo sling e o que eu mais gosto é o wrap (que nem é difícil de amarrar, não, basta um pouco de prática fica facinho).

    Tenho um de argola, que adoro, mas conforme a cria vai pesando, o ombro vai doendo….
    =/

    Mas amo os dois. E não gosto do pouch.

    Beijos!!!

    • Nívea Salgado disse:

      Oi, Dani,

      Sabe que outro dia eu vi uma mãe amarrando o wrap com tamanha rapidez, que parecia a coisa mais fácil do mundo! Nada como a prática, não é mesmo?

      Depois quero todas as suas dicas sobre sling, combinado?

      Bjs,

  2. Carolina disse:

    Eu tenho o sling e gosto bastante, mas confesso que ainda fico meio atrapalhada com as posições que se pode usar, então quase sempre uso sempre na mesma posição.

  3. Erika Sadats disse:

    Meu filho tem 2 meses e nas duas tentativas que tentei coloca-lo no wrap ele não gostou, mas vou insistir mais um pouco, conheci uma loja virtual e que tb que possui um espaço onde é possível conhecer todos os tipos de modelos acima citados e mais outros, e o melhor experimentar e ver o qual vc prefere e receber as orientações/ consultorias de como usar adequadamente (ela tem um boneco modelo com peso de bebê), pois tem a posição ortopédica correta que o bebê deve ficar. O espaço fica no bairro Sumaré – SP, adorei a consultora que posteriormente voltarei para ela me ensinar as novas posições quando ele tiver 6 meses ou quando já sentar sozinho.

  4. Cintia disse:

    Onde posso comprar o wrap? Obrigada

  5. Rosane Souza disse:

    Acho super prático, mas como sou bem gordinha fico na dúvida se será possível que eu utilize. Alguma mamãe mais gordinha encontrou dificuldades em usar osling?

  6. Vivian Niederheitmann Schneiker disse:

    Olá!!
    Meu pequeno está com 2meses, inicialmente comprei um pouch, mas ele não gostou.Daí comprei um wrap Sling, nos adaptamos bem, e depois de fazer algumas vezes, a amarração afica até facil 😉

    Bom fim de semana!!

Deixe seu comentário

Receba nossas dicas por e-mail