Seu filho gosta de jogar video game? Você já calculou quantas horas por dia ele passa com o dispositivo? E na semana? Se você tem um pequeno jogador em casa, provavelmente essas questões (e talvez até preocupações) tenham surgido. A ponto de você se perguntar: será que há um limite de horas diárias consideradas seguras para o jogo?

Imagem: 123RF

Pois um estudo recente realizado na Espanha mostrou que há, de fato, uma diferença comportamental entre as crianças que fazem uso do video game por poucas e por muitas horas semanais. Foram analisadas 2.400 crianças, entre meninos e meninas, de 7 a 11 anos. E veja só: a pesquisa concluiu que aquelas que faziam uso moderado do jogo, brincando por volta de 4 horas semanais, demonstraram inclusive reações mais rápidas e melhores notas na escola do que as que não jogavam.

Veja também: Seu filho vê muita TV? Estudo mostra que ele pode se tornar um adulto pouco saudável

Publicidade

Quando o video game passa a ser usado por mais tempo

Por outro lado, as horas de video game não alteraram o desempenho das crianças em outras habilidades, como a memória e a capacidade de manter a atenção. E fica o alerta: aquelas que jogavam por mais de nove horas na semana demonstraram não só a perda dos benefícios do video game usado com menos intensidade, como também uma maior tendência a problemas sociais e de comportamento. Ou seja, foram notadas menor capacidade de interação com outras crianças, ou condutas problemáticas de forma geral.

Mais um problema observado no estudo é que, quanto maior o número de horas gastas no video game, geralmente menor o número de horas que a criança passa dormindo. Assim, fica fácil de entender uma possível relação entre o uso de games e o mau comportamento, por falta de sono adequado.

Segundo o  Dr. Jesus Pujol, que liderou a pesquisa, “parece ser seguro afirmar que o uso de 1 a 9 horas semanais de video game por semana é seguro”. Assim, o ideal seria que a criança jogasse por até 1 hora de segunda a sexta, e gastasse mais, no máximo, duas horas diárias durante o fim de semana.

Vale, portanto, a pena acompanhar o tempo que seu filho passa jogando durante a semana, e analisar se isso não vem interferindo em suas horas de sono. Se o equipamento fica 100% do tempo à disposição da criança é fácil que os excessos aconteçam. E se você identificar que o pequeno está com modificações em seu temperamento, e que isso pode estar ligado ao uso demasiado do video game, combine regras de uso. Dessa forma, em alguns anos seu filho agradecerá por ter mais tempo para descansar e para praticar atividades ao ar livre, por ter reduzido o tempo gasto com tela.