Museu do Amanhã com crianças: mais que indicado, necessário!

Por 0 Comentários


Ir ao Museu do Amanhã com crianças: o que era apenas mais um plano de passeio interessante para fazer com a família, na viagem recente que fizemos ao Rio de Janeiro, foi muito além disso. Conhecer o Museu do Amanhã foi ter uma amostra concreta de como a educação deveria ser: envolvente, encantadora, contextualizada e interativa. Ou seja, a visita se revelou uma parada obrigatória não apenas para quem curte programas culturais, mas também para quem quer conhecer um modelo educativo inspirador. E você vai entender o porquê!

museu do amanhã com crianças

Arquivo pessoal | Proibida a reprodução

Chegando ao local, de cara, fomos surpreendidos por sua arquitetura suntuosa, que causa um misto de estranheza e admiração, com seus traços futuristas contornados pela natureza. Que lugar atraente e fotogênico! Impossível ficar alheio a sua imponência.

Em seguida, aguardando para iniciar a jornada por dentro do museu, nossos olhos se voltaram ao enorme globo terrestre pendurado ao alto, que com sua luzes, cores e informações, nos convida a refletir sobre questões ambientais. Já, ali, sentimos que aquele não era um museu comum. Mas, o que viria a seguir, foi a confirmação absoluta disso.

Adentramos um domo gigante e nos acomodamos no chão, deitados, onde quase sem respirar ou nos mover, assistimos a um vídeo forte e emocionante. Projetado em todas as paredes do chão ao teto, naquele grande espaço esférico, o vídeo ganhou vida e parecia sair da tela, com suas imagens, sons e músicas que hipnotizam tanto adultos quanto crianças. “Noooossa!”, meu filho de 8 anos não parava de exclamar ao final da sessão.

Cada criança aproveita de um jeito

Em vários momentos, tive a impressão de que ir ao Museu do Amanhã com crianças é uma excelente pedida para famílias com filhos a partir de 6 anos, em especial, pois, em geral, a partir dessa faixa etária, os pequenos já possuem entendimento, concentração e interesse para poder aproveitar melhor a visita.

De qualquer forma, minha filha de quase 5 anos também curtiu bastante, a sua maneira. Mesmo sem ainda conseguir ler as incontáveis informações apresentadas, ela sem dúvida ampliou seus conhecimentos sobre fauna e flora terrestre, conservação do planeta, diversidade humana, entre outros temas, ao ver, ouvir e sentir tudo o que o Museu do Amanhã oferece. Porque, sem dúvida, um dos maiores trunfos do local é justamente proporcionar uma experiência multissensorial, que desperta a vontade de saber mais ao mexer com as emoções e sensações dos espectadores. E fala se o processo de aprendizagem não deveria ser exatamente isso?

museu do amanhã com crianças

Arquivo pessoal | Proibida a reprodução

O que o Museu do Amanhã tem de especial

No Museu do Amanhã, as atrações não são intocáveis e estáticas. Pelo contrário: convidam à ação, integram e utilizam recursos tecnológicos para possibilitar uma experiência que pode variar de acordo com o visitante. Há painéis de vídeos imensos, quiz divertido, salas que nos apequenam e deslumbram com a grandeza do mundo retratada em incríveis fotografias luminosas, labirinto de imagens relacionando e conectando os múltiplos seres humanos e seu modo de viver, e até tecidos bailando no ar em uma sala escura, numa alusão emocionante ao movimento infindável da vida.

Sim, a ida ao Museu do Amanhã com crianças, no fim, se torna a vivência de uma verdadeira aula de História, Geografia e Ciências Naturais. Mas não é só isso: ela também se revela um potente convite à reflexão sobre a trajetória humana, sobre ética, respeito à natureza e pluralidade. Em outras palavras, aquilo tudo ensina muito sobre como os processos educativos podem ser imersivos, agradáveis e eficientes. “Muito legal!” foi o que as crianças repetiram inúmeras vezes ao falar sobre o passeio. E “por que a educação não é exatamente assim?” foi o que questionei tantas vezes ao relembrar a experiência.

Por tudo isso, o Cristo Redentor que me desculpe, mas dessa vez o local mais impactante que visitei no Rio foi o Museu do Amanhã.

Para saber mais sobre o local, acesse o site do Museu do Amanhã.

E para ver dicas de como curtir museus com crianças, clique aqui.


Este texto foi escrito pela querida parceira Fabiana de Toledo, que visitou o Museu do Amanhã com sua família, a convite da instituição.
Fabiana é mãe da Elis e do Eduardo, jornalista e colaboradora fixa do Mil Dicas de Mãe.


 



Arquivado em: EducaçãoPasseiosVida sustentável Tags:

Deixe seu comentário