Grávida em viagem de avião: um miniguia para consultar!

Por 0 Comentários


Se você está grávida e vem planejando uma viagem de avião, não deixe de ler este post. Embora o transporte aéreo geralmente seja tranquilo, às vezes alguns fatores podem pesar sobre o bem-estar da mãe e do bebê, por conta das várias horas sentadas na poltrona, lá no alto. Por isso, veja a seguir os cuidados que toda grávida deve levar em conta antes de viajar de avião.

grávida em viagem de avião
Imagem: 123RF

4 passos para a grávida viajar de avião

Converse com o seu médico

Antes mesmo de ir atrás das passagens, converse com o seu ginecologista para saber se (para o seu caso específico) não há riscos em encarar uma viagem de avião. Geralmente, a recomendação é que as gestantes prefiram o segundo trimestre de gravidez para viajar, período com menos enjoos e menores chances de aborto espontâneo. Como a barriga nessa fase ainda não está tão grande, esta é mais uma vantagem.

A restrição é maior para quem possui problemas com pressão alta e sangramentos, pois a pressão dentro do avião é diferente, e pode comprometer a saúde de quem já apresenta essas condições. Em todos os casos, trajetos muito longos não costumam ser recomendados.

Verifique a política da empresa

Algumas companhias aéreas fazem exigências para a grávida viajar de avião. Há empresas que exigem que a passageira assine um termo de responsabilidade e ainda apresente atestado médico que libere a viagem. Não deixe de verificar essas informações no site da companhia, ou entrar em contato com a entidade pelo telefone para se certificar do que é preciso antes do embarque.

Veja a seguir qual é a política para algumas empresas:

LATAM: grávidas podem viajar sem atestado médico até 30 semanas de gestação. A partir dessa data, podem voar com atestado apresentado no balcão até 36 semanas em gestação única. E de 36 a 39 semanas, precisam submeter o formulário MEDIF para a avaliação da equipe médica da companhia. Veja mais informações sobre gestações múltiplas e restrições diferentes para viagens ao Peru pela LATAM clicando aqui.

GOL: a gestante precisa apresentar atestado médico de 28 a 35 semanas (para gravidez simples) ou de 26 a 31 semanas (no caso de gêmeos). A partir do começo da 36ª semana até o término da 37ª (gravidez simples) ou início da 32ª até o término da 37ª (gêmeos) é necessário apresentar também a declaração de responsabilidade assinada pela gestante e pelo médico. A partir de 38 semanas a grávida só poderá viajar em caso de extrema necessidade. Veja todas as normas da companhia aqui.

AZUL: até 28 semanas de gestação a grávida pode viajar sem restrições. De 29 a 35 semanas viajam apenas com atestado médico (31 semanas se gravidez gemelar). Grávidas de apenas um bebê podem viajar entre 36 e 37 semanas com atestado + declaração de responsabilidade (ou de 32 a 37 se grávida de gêmeos). E finalmente a partir da 38a semana de gestação a grávida só viaja na presença do médico responsável. Veja mais normas aqui.

AVIANCA: o resumo das normas para gravidez única ou múltipla está na tabela abaixo. Veja a página da companhia sobre o embarque de gestantes aqui.

TAP: grávidas devem apresentar declaração médica liberando a viagem a partir de 28 semanas de gestação. Podem voar grávidas de gêmeos até 32 semanas e as demais autorizadas pelo ginecologista até 36 semanas. Veja mais informações aqui.

Veja também: 7 dicas para a grávida com viagem de navio marcada!

Escolha bem o assento

Como a gravidez acarreta uma vontade maior de fazer xixi, uma boa alternativa é se sentar próxima ao corredor, para facilitar as idas ao banheiro. Além disso, como a gestante deve evitar permanecer na mesma posição durante muito tempo para evitar incômodos como inchaço e varizes, a poltrona do corredor é a melhor opção (e não deixe de se movimentar durante o voo). A fileira próxima à asa também é recomendada, por garantir maior estabilidade. E mais um cuidado ao sentar é posicionar o cinto abaixo da barriga, para ficar confortável e evitar choques.

Não se esqueça dos acessórios importantes

O seu médico pode recomendar que você use uma meia elástica durante o voo. Esse cuidado é indicado para melhorar a circulação sanguínea, que pode ficar comprometida no avião. Mais um item que você deve manter sempre por perto é água, para manter a hidratação e prevenir o incômodo provocado pelo ar seco da cabine. Por este motivo, um lubrificante nasal também pode ajudar.

Cliente preferencial

Independentemente da fase da gestação em que você estiver, mesmo que inicial, você tem direito a check-in e embarque preferencial no avião por estar grávida. Faça valer o seu direito.


 



Arquivado em: Gravidez Tags:

Deixe seu comentário