Dor de ouvido em crianças: mitos, verdades e boas dicas!

Por 0 Comentários


Comum no verão, a dor de ouvido em crianças é uma condição que provoca incômodo e pode atrapalhar o passeio na praia. Nessa época do ano, os pequenos têm mais chance de sofrer com a otite externa, pelo contato com a água do mar ou da piscina. Quando não retiramos bem o excesso de água dos ouvidos, lá vem ela! E como dói!

Outro dia estava ouvindo um programa na rádio CBN, quando uma médica especialista no assunto contou que a otite externa, entre as dores de ouvido, costuma ser a mais dolorida. Por isso, se seu filho está reclamando de bastante dor depois da praia ou do mergulho em casa, é bom saber que não é exagero, não.

Mas a dor de ouvido em crianças também pode ser provocada por outros fatores. E você sabia que algumas receitas das nossas avós são realmente eficazes para solucionar o problema?

Dor de ouvido em crianças
Imagem: 123RF

Para entender melhor a condição e o que serve (e o que não serve) para amenizá-la, a seguir você confere mitos e verdades sobre dor de ouvido em crianças, comentados pela otorrinolaringologista Jeanne Oiticica, do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. Vem ver!

Mitos e verdades sobre dor de ouvido em crianças

Andar com o vidro do carro aberto pode provocar dor de ouvido

Verdade. “O frio diminui a temperatura da pele, favorece a contração dos músculos em torno do canal do ouvido e deixa a pele mais sensível. Não é otite, mas dor no canal auditivo”, explica Jeanne. Para evitar o incômodo durante uma viagem, ela recomenda se agasalhar, usar gorro e não sair com o cabelo molhado.

A dor de ouvido também tem relação com a saúde bucal

Verdade.  A médica explica que essas duas regiões são interligadas, pois o nervo da pele do ouvido passa pela garganta. Ou seja, a dor de ouvido em crianças pode ser desencadeada por um problema bucal, sim. “Uma gengivite ou amigdalite pode dar dor de ouvido”, exemplifica Jeanne.

Dor de ouvido não tem relação com gripe

Mito. Além do verão, outra época comum de dor de ouvido é o outono, justamente quando resfriados e alergias são mais frequentes. Isso porque as secreções geradas por esses problemas podem migrar para o canal auditivo. “As inflamações das vias aéreas também podem bloquear a própria secreção que o ouvido produz. Isso complica com a proliferação de bactérias e vírus, causando a otite”, explica a médica.

Leia também: Dor de ouvido: o que causa o problema e como combatê-lo

Compartilhar fones de ouvido não causa infecção

Mito. Engana-se quem pensa que os fones de ouvido são indefesos. O aparelho pode provocar dor de ouvido em crianças pois, se compartilhado, pode causar o contágio pela bactéria do ouvido da outra pessoa. “É importante também prestar atenção ao volume, que nunca deve ser muito alto, para evitar danos auditivos. A dica é deixar o fone no volume de maneira que a pessoa ao lado não escute a sua música”, aconselha a médica.

Vinagre ajuda a proteger o ouvido

Verdade. “Pingar uma gotinha de vinagre no ouvido ajuda a secar o canal do ouvido, o que pode ser feito, por exemplo, após exposição excessiva à água. Ou seja, após entrar no mar, na piscina, lagos e rios. Basta pegar um pedacinho de algodão, embebê-lo no vinagre e pingar uma gotinha no ouvido”, explica Jeanne. “O vinagre tem ação desidratante, portanto faz a água evaporar, assim como o álcool.”

Azeite ameniza a dor de ouvido em crianças

Verdade. Assim como um pano quente ajuda no alívio da dor, o azeite morno cumpre a mesma função, pois o calor aumenta o fluxo sanguíneo para a região inflamada e libera anticorpos e proteínas de defesa, segundo a médica. “Molhe um pedacinho de algodão no azeite morno e pingue uma gotinha no ouvido”, ensina. Mas ela reitera que, ainda assim, um especialista deve ser consultado, pois a medida serve apenas para aliviar e não para tratar o problema.

Os ouvidos devem ser limpos com hastes flexíveis

Mito. “As hastes flexíveis de algodão só devem ser usadas nas dobras das orelhas, e NUNCA podem ser introduzidas no canal do ouvido, já que podem criar fissuras na pele e favorecer a entrada e proliferação de bactérias”, alerta Jeanne. Aprenda a fazer a limpeza correta do ouvido do bebê e das crianças nesse post.

Para finalizar, é importante reiterar que a dor de ouvido em crianças deve ser avaliada por um especialista (o otorrinolaringologista). O sintoma pode parecer nada demais de início mas, se não tratado adequadamente, é capaz de desencadear outros problemas, como lesões. Fique atento pois o tratamento é simples!


 



Arquivado em: Saúde Tags:

Deixe seu comentário