Hoje tem um post fundamental para as mamães que têm problemas de soneca em casa! Se você acha que seu bebê dorme mal e não sabe o porquê, talvez encontre aqui a resposta! E o melhor: talvez você perceba que não há problema algum! Então vem ver esse texto super explicativo da nossa consultora de sono, a Michele Melão! Vale a pena!

Por Michele Melão

Imagem: 123RF

Imagem: 123RF

Publicidade

Hoje vamos falar novamente sobre as sonecas, que é um dos assuntos mais solicitados pelas mães dos pequenos. Muitas famílias têm dúvidas sobre o sono do dia: o bebê resiste, dorme demais, faz sonecas de 20 minutos, dorme mais de dia do que de noite, só dorme no colo ou no carro… Enfim, cada uma com sua dificuldade específica.

Queria dividir aqui com as leitoras do Mil Dicas de Mãe 10 informações sobre as sonecas que podem ajudar muito as mamães. Acredito que algumas delas vão surpreender vocês!

1)  A primeira soneca do dia é a mais importante! Geralmente é a soneca que vai ditar o resto do dia, então se a primeira soneca for ruim, a chance das outras também serem é muito grande. A dica aqui então é se dedicar bastante para que seu bebê faça uma primeira soneca restauradora, para não correr o risco de passar o dia todo cuidando do sono do seu bebê.

2)  A transição para uma única soneca geralmente acontece dos 15 aos 18 meses, mas alguns bebês já começam a dormir uma vez apenas por dia após os 12 meses. Esta informação é para que os pais não forcem as transições. Cada bebê é único e tem sua necessidade de sono individual, e a transição deve acontecer naturalmente – o bebê vai passar a negar a primeira soneca, então você pode adiantar um pouco o almoço no começo da transição para que seu bebê durma após o almoço.

3)  Muitos bebês transitam para 2 sonecas aos 6 meses (mas outros não!). Da mesma forma que a transição para uma soneca deve ocorrer naturalmente, a fase em que o bebê passa a fazer duas pausas durante o dia deve ser respeitada. Alguns bebês, aliás, continuam fazendo três sonecas até os 8 meses e, desde que não haja prejuízo do sono da noite, não há problema algum em dormir uma soneca de manhã, outra no meio do dia e outra durante a tarde.

4) O sono do dia do seu bebê vai mudar MUITO desde o nascimento até os 18 meses. Veja a tabela abaixo e veja o quanto este sono transita com o passar dos meses:

Publicidade

Idade

Quantidade de Sonecas

Duração

1 – 3 meses

4-5 sonecas

Vai depender do que é o natural para seu filho, porém é normal que seu filho durma apenas por 30 minutos nesta fase.

Publicidade

3 – 4 meses

4 sonecas

De 40 a 60 minutos

5 – 7 meses

3 sonecas

De 60 a 90 minutos

8 – 15 meses

2 sonecas

De 60 a 90 minutos

16 – 18 meses

1-2 sonecas

Se a criança dorme apenas 1 soneca, vai girar em torno de 90 a 120 minutos. Porém, se o dia ainda for dividido por 2 sonecas, elas geralmente duram 60 a 90 minutos.

A partir dos 18 meses a maioria dos bebês só dorme 1 vez por dia, de 90 a 120 minutos.

5) Se seu bebê dorme bem à noite, isso não significa que ele dormirá da mesma forma durante o dia. Muitos bebês dormem a noite inteira e durante o dia não conseguem relaxar. A luz do dia, os sons externos e principalmente a falta de rotina trazem esta resistência. A dica aqui é ter uma rotina bem consistente, ritual para a soneca, usar um ruído para abafar os sons externos e se seu bebê precisar de um pouco mais de penumbra, escurecer o ambiente para o sono do dia.

6) As sonecas em movimento não são tão restauradoras quanto as sonecas feitas em casa, em uma superfície plana. Muitas vezes as crianças só fazem sonecas no carro, carrinho, no colo balançando, ou seja, em movimento. Este sono pode ser mais superficial do que o sono feito no berço, ou na cama. De vez em quando não há problema em seu filho fazer as sonecas desta forma, até para acompanhar o dia a dia da família, porém se o bebê nunca dorme em um ambiente tranquilo e fora do movimento, o sono do dia tende a ser pior.

7) Seu filho pode estar dormindo demais durante o dia! Parece uma realidade distante para muitas mães, porém veja abaixo uma média do tempo que seu filhote precisa dormir durante o dia:

0 a 4 meses: Limite o tempo de cada soneca a 2 horas e deixe seu filho acordado de 30 a 60 minutos entre as sonecas.

4 a 12 meses: Sono total do dia (somando todas as sonecas) de 2 a 4 horas.

1 a 3 anos: Sono total do dia (somando todas as sonecas) de 1 a 3 horas.

8) Se você perceber que a soneca não vai acontecer, desista! Sim, desista. Não é saudável para o bebê e para a mãe ficar mais de 3 horas tentando fazer uma soneca acontecer. Tente por 30 minutos e se o bebê continuar resistindo, pare, faça alguma outra atividade com seu filho e tente novamente depois de 30 minutos. Existem algumas fases nas quais o bebê simplesmente vai pular um sono do dia, especialmente durante os picos de desenvolvimento. Estes picos podem durar de 1 a 3 semanas, e durante este tempo a resistência da soneca pode aumentar. Pense que é uma fase e logo seu filho passará a dormir durante o dia de novo. Fique atenta para não confundir essas fases com transição das sonecas.

9) Se seu bebê não dorme, mas consegue ficar no quarto, descansando, esta pode ser uma ótima maneira de restaurar o corpo e não chegar tão exausto ao fim do dia. Se a soneca está muito difícil, mas você consegue se deitar um pouco com seu filho para apenas descansar, faça isso. Muitas vezes a criança não consegue entrar no sono, mas pode evitar o efeito vulcânico no fim do dia, se ela apenas descansar um pouco.

10) Para não haver confusão com os picos de desenvolvimento, ansiedade de separação e fase de transição de sonecas, fique atenta aos períodos em que comumente acontecem as transições:

– 3-4 meses o bebê geralmente transita de 5 para 4 sonecas

– 5-6 meses o bebê geralmente transita de 4 para 3 sonecas

– 7-8 meses o bebê geralmente transita de 3 para 2 sonecas

– 15-18 meses o bebê passa a dormir uma vez apenas no dia

Por último, queria tranquilizar as mães de filhos que dormem apenas 40 minutos. Muitas me procuram com esta preocupação, porém muitas vezes este é o padrão do seu bebê – e o mais importante é observar o comportamento da criança. Um bebê pode ter uma necessidade de sono diurno de 3 horas, enquanto outro fica muito bem com 2 horas de sono. É sempre interessante avaliar o crescimento, desenvolvimento, alimentação, como a criança responde aos estímulos, como se comporta durante o dia. Ou seja, reparar através do comportamento se o sono diurno está ou não sendo suficiente para o bebê.