Quando eu morava na casa da minha mãe, de vez em quando tínhamos nuggets nas refeições. Eu comia com gosto (confesso que adoro uma fritura!), e pedia mais! Você já comeu nugget? Também gosta do sabor? Pois é, temos que admitir que para a grande maioria de nós mortais, eles são deliciosos.

Depois de casada, reduzi bastante a compra de comida industrializada congelada em casa, e com isso os nuggets quase desapareceram do meu freezer. Mas esporadicamente eu os encontrava, geralmente em alguma festinha infantil (onde mães preocupadas os preparavam assados, justamente para evitar o preparo com óleo e oferecer às crianças uma comidinha mais saudável. Aliás, no primeiro aniversário de Catarina, eles fizeram parte do cardápio, porque eu acreditava na qualidade do produto). Eu estava feliz com essa relação até que, um belo dia, deparei-me com um vídeo do maravilhoso Jamie Oliver. Para quem não sabe, o Jamie (um dos cozinheiros mais famosos e talentosos do mundo) tem um projeto de educação alimentar com o objetivo de conscientizar as pessoas sobre o que elas estão comendo. E confesso que assistindo ao programa sobre os nuggets, me senti enganada como consumidora. Porque eu imaginava partes nobres do frango sendo processadas e a massa final obtida sendo empanada, e não o que vi no vídeo (carcaça de frango moída com pedaços de frango e pele). Eu faço questão de deixar o vídeo aqui porque assim como ele mudou meu ponto de vista, acredito que muitas mães passarão a enxergar o produto de outra forma. Nessa versão disponível no You Tube, Jamie mostra a crianças americanas como é feita a produção dos nuggets por algumas grandes indústrias alimentícias. O mais assustador é que apesar de tudo o que veem, os pequenos comem o produto final, simplesmente porque ele é bonitinho e tem uma forma a que eles já estão acostumados (na versão com crianças inglesas elas rejeitam o empanado, para minha alegria!).

Publicidade

Eu não me dei por satisfeita apenas assistindo ao documentário, e fui atrás de algumas embalagens para ver o que elas diziam. Afinal, o modo de produção poderia ter mudado, e apenas pedaços nobres seriam utilizados nos produtos mais atuais. Mas… não foi exatamente o que encontrei. Em quase todas as marcas que pesquisei a embalagem mostrava que um dos ingredientes era pele de frango (o que eu já acho totalmente indesejável, pela quantidade de gordura absurda que ela apresenta). Aliás, achei muito curioso encontrar na marca mais conhecida do mercado dois tipos de produto – um chamado de Nuggets Crocantes (sem pele) e o Tradicional (com pele). Sobre a carcaça, eu não tenho certeza de que ela é de fato utilizada, mas não poria minha mão no fogo.

Analisando um pouco mais sobre os ingredientes, também descobri que, em média, os nuggets apresentam 35% da quantidade de sódio diária a ser ingerida por um adulto (imagine então por uma criança!). E que contam com gordura vegetal hidrogenada, glutamato monossódico, antioxidante, espessante, e uma porção de substâncias químicas que passam longe do que considero parte de uma alimentação saudável. Fica a dica!