x

Pergunte grátis ao Especialista

DÚVIDAS? x PERGUNTE AOESPECIALISTA PERGUNTAR Principais dúvidas

Minha filha de 2 anos sente dor, já fizemos exames e nada acontece o que devo fazer?

Aparecida perguntou 10 meses atrás
ComunidadeCategoria: FilhosMinha filha de 2 anos sente dor, já fizemos exames e nada acontece o que devo fazer?
Aparecida perguntou 10 meses atrás
8 respostas
Maria das GrçasMaria das Grças respondeu 10 meses atrás

Obter uma segunda opinião, se você já consultou um médico e ainda está preocupado com a dor persistente da sua filha, considerar buscar uma segunda opinião médica pode ser útil. Outro profissional médico pode ter uma perspectiva diferente e oferecer novas ideias de diagnóstico ou abordagens de tratamento.

Michele França CoutinhoMichele França Coutinho respondeu 10 meses atrás

Consulte um profissional qualificado nessas áreas para obter orientação adequada. Durante todo o processo de avaliação e tratamento, é fundamental manter uma comunicação aberta com o médico. Faça perguntas, compartilhe suas preocupações e esteja atento às orientações fornecidas. Trabalhar em conjunto com o médico pode ajudar a encontrar respostas e soluções para a dor da sua filha.

Iracema FontesIracema Fontes respondeu 10 meses atrás

Se a sua filha de 2 anos está sentindo dor persistente e os exames realizados até o momento não revelaram nenhuma causa aparente, pode ser necessário buscar uma segunda opinião médica ou consultar um especialista para uma avaliação mais aprofundada.

eira jeremyeira jeremy respondeu 9 meses atrás

Nesse momento, de my location, você deve levar sua filha a um médico para ser examinada e descobrir a causa da dor. Se os resultados do teste não mostrarem nenhum problema, seu médico pode realizar outros testes ou realizar algum outro método para fazer um diagnóstico preciso. Você também deve monitorar a saúde de sua filha e entrar em contato com o médico dela se houver algum sinal fora do normal.

Irene MacedoIrene Macedo respondeu 9 meses atrás

É fundamental que você continue a procurar orientação médica para ajudar a identificar a causa da dor da sua filha. Com uma abordagem diligente, o apoio adequado dos profissionais de saúde e uma comunicação aberta com o médico, você estará mais próximo de encontrar respostas e soluções para o desconforto da criança.

Bere Santos LemosBere Santos Lemos respondeu 8 meses atrás

Se você já fez exames e não encontrou uma causa para a dor dela, pode ser uma boa ideia procurar uma segunda opinião médica. Às vezes, diferentes médicos podem ter insights diferentes.

Isabella MendesIsabella Mendes respondeu 7 meses atrás

É angustiante ver seu filho sentir dor e não encontrar uma causa óbvia nos exames. Quando uma criança está sofrendo de dor crônica ou recorrente sem uma explicação médica clara, pode ser necessário adotar uma abordagem mais abrangente para entender e tratar o problema.

Iracema FontesIracema Fontes respondeu 3 meses atrás

Se você já consultou um médico e ainda está preocupado com a falta de uma causa clara para a dor, considerar obter uma segunda opinião médica pode ser uma opção. Outro profissional de saúde pode oferecer uma perspectiva adicional e sugerir abordagens diferentes para a avaliação.

Para responder essa dúvida, por favor faça login abaixo ou clique aqui para criar sua conta.

8 respostas
Maria das GrçasMaria das Grças respondeu 10 meses atrás
Obter uma segunda opinião, se você já consultou um médico e ainda está preocupado com a dor persistente da sua filha, considerar buscar uma segunda opinião médica pode ser útil. Outro profissional médico pode ter uma perspectiva diferente e oferecer novas ideias de diagnóstico ou abordagens de tratamento.
Michele França CoutinhoMichele França Coutinho respondeu 10 meses atrás
Consulte um profissional qualificado nessas áreas para obter orientação adequada. Durante todo o processo de avaliação e tratamento, é fundamental manter uma comunicação aberta com o médico. Faça perguntas, compartilhe suas preocupações e esteja atento às orientações fornecidas. Trabalhar em conjunto com o médico pode ajudar a encontrar respostas e soluções para a dor da sua filha.
Iracema FontesIracema Fontes respondeu 10 meses atrás
Se a sua filha de 2 anos está sentindo dor persistente e os exames realizados até o momento não revelaram nenhuma causa aparente, pode ser necessário buscar uma segunda opinião médica ou consultar um especialista para uma avaliação mais aprofundada.
eira jeremyeira jeremy respondeu 9 meses atrás
Nesse momento, de my location, você deve levar sua filha a um médico para ser examinada e descobrir a causa da dor. Se os resultados do teste não mostrarem nenhum problema, seu médico pode realizar outros testes ou realizar algum outro método para fazer um diagnóstico preciso. Você também deve monitorar a saúde de sua filha e entrar em contato com o médico dela se houver algum sinal fora do normal.
Irene MacedoIrene Macedo respondeu 9 meses atrás
É fundamental que você continue a procurar orientação médica para ajudar a identificar a causa da dor da sua filha. Com uma abordagem diligente, o apoio adequado dos profissionais de saúde e uma comunicação aberta com o médico, você estará mais próximo de encontrar respostas e soluções para o desconforto da criança.
Bere Santos LemosBere Santos Lemos respondeu 8 meses atrás
Se você já fez exames e não encontrou uma causa para a dor dela, pode ser uma boa ideia procurar uma segunda opinião médica. Às vezes, diferentes médicos podem ter insights diferentes.
Isabella MendesIsabella Mendes respondeu 7 meses atrás
É angustiante ver seu filho sentir dor e não encontrar uma causa óbvia nos exames. Quando uma criança está sofrendo de dor crônica ou recorrente sem uma explicação médica clara, pode ser necessário adotar uma abordagem mais abrangente para entender e tratar o problema.
Iracema FontesIracema Fontes respondeu 3 meses atrás
Se você já consultou um médico e ainda está preocupado com a falta de uma causa clara para a dor, considerar obter uma segunda opinião médica pode ser uma opção. Outro profissional de saúde pode oferecer uma perspectiva adicional e sugerir abordagens diferentes para a avaliação.
Publicidade