Há poucas coisas mais desesperadoras para os pais do que um bebê que fica acordado à noite sem motivo aparente. São 3 horas da manhã, mas seu filho acha que já está na hora de acordar! Você nina, canta, fica ao lado do berço e nada do pequeno dormir. E se você sair do quarto, é choro na certa! Como resolver isso?

O post de hoje da nossa consultora de sono, Michele Melão, trata justamente sobre esse assunto. Não perca, pois pode resolver o problema da sua casa!

Por Michele Melão

Publicidade

Frequentemente, ou quase todos os dias, seu filho acorda no meio da madrugada e passa uma, duas ou até três horas acordado. Ele não chora, mas também não dorme. A sua percepção é de que ele quer começar o dia. Está disposto e sorridente. Você se viu nessa situação?

Nosso post de hoje é para falar com as leitoras do Mil Dicas de Mãe que passam por essa situação e não entendem muito bem o que está acontecendo. Afinal, será que seu bebê fica acordado à noite sem motivo mesmo?

bebê fica acordado à noite

Imagem: 123RF

Entendendo o problema

A verdade é que há um limite máximo de horas de sono que uma criança consegue dormir, de acordo com sua necessidade e idade. Isso somando os cochilos e o sono noturno. Portanto, a primeira coisa a fazer é descobrir esse limite com o seu filho. Faça anotações diárias e, no fim de uma semana, some as horas de sono e certamente você terá uma média desta capacidade.

Veja também: Tabela de Tempo de Sono

Basicamente, para o sono noturno, existem dois reguladores: o ciclo circadiano (que regula a hora de dormir e de vigília) e a pressão de sono (que aumenta com as horas que a criança passa acordada). Antes da criança dormir a pressão de sono aumenta e, quando a criança dorme, ela se dissipa e o ritmo circadiano assume o controle de sono, mantendo (ou não) a criança dormindo pelo resto da noite.

Publicidade

Portanto, o que acontece é que muitas vezes a criança divide essa noite. Isso mesmo! Ela acorda e a pressão de sono diminui. Mas, para que a criança durma por mais horas até de manhã cedo, a pressão de sono precisa aumentar novamente (e isso pode levar 1, 2 ou 3 horas). Então pode ser que às 2h da manhã ela esteja realmente pronta para “começar um dia”.

As causas que levam seu bebê a ficar acordado à noite sem motivo

Existem duas causas muito comuns que causam essa separação da noite:

– Cochilos inadequados;

– A criança vai dormir muito cedo.

Muitas vezes a criança dorme mal de dia e os pais colocam mais cedo para dormir (o que não está errado), e a criança dorme como sempre, até o dia seguinte (para aqueles que já dormem a noite toda). Porém, no outro dia, a soneca não se ajusta, e os pais colocam para dormir mais cedo novamente. Isso vai formando um ciclo. O ritmo circadiano da criança entende que o sono do dia é curto e que ela vai mais cedo para a cama todos os dias.

Depois do terceiro ou quarto dia, o ciclo pode mudar e a criança pode acordar no meio da noite disposta, sem chorar, mas aparentemente sem sono. Assim, por mais que você faça, ela levará no mínimo uma hora para adormecer.

Publicidade

De manhã provavelmente seu filho vai acordar no mesmo horário, feliz da vida, como se aquele tempo acordado de madrugada não tivesse acontecido.

O que fazer para que a acordada noturna não vire uma rotina

Para não sofrer com uma acordada noturna prolongada, tente esticar as sonecas. Dessa forma seu filho irá para a cama no horário habitual, e não muito mais cedo, para compensar um sono pobre durante o dia.

Outra situação comum: os pais deixam a criança dormir o quanto ela quiser durante o dia. Falamos no começo do post sobre a capacidade de sono da criança, certo? Então se o seu filho tem uma capacidade de sono de 13 horas e você o deixar tirar duas sonecas de 2 horas e meia, “sobrarão” 8 horas apenas de sono noturno.

Isso significa que, uma criança que dormir às 20h, poderá acordar às 2h (já que é um horário onde o sono fica mais leve) e ter disposição para voltar a dormir apenas às 4h da manhã.

Não é agradável acordar uma criança, mas a quantidade de horas de sono no dia deve ser ajustada de forma que fique ao menos 10 horas de sono para o noturno. Dessa forma o resto fica dividido entre a quantidade de cochilos que a criança faz.

Lembre sempre que no sono, depois de 3 ou 4 dias, outros padrões começam a se formar. Então não há problema em colocar um bebê para dormir mais cedo um dia. Mas, no dia seguinte, tente corrigir a rotina, para evitar essa divisão da noite, tão difícil para os adultos.

Os picos de desenvolvimento

Essa divisão da noite também pode ocorrer nos picos de desenvolvimento, quando o bebê adquire novas habilidades motoras. Ou quando temos que interromper o sono da criança no meio da madrugada por vários dias, por exemplo, quando precisamos medicá-lo.

No caso dos picos de desenvolvimento, deixe que seu filho pratique muito durante o dia a nova habilidade aprendida. E se, mesmo assim, durante a madrugada, ele acordar para praticar, não interfira.

Se ele não chorar, não vá até o quarto, não mexa com ele. Isso só servirá para estimular e para fixar ainda mais esses despertares noturnos.

Não estamos falando aqui dos despertares frequentes nos quais a criança chora, precisa de ajuda, precisa mamar, precisa ser ninada. Estamos falando dessa divisão da noite, em que seu filho já sabe dormir, mas passa a acordar, ficando um tempo desperto e disposto.

Os despertares frequentes precisam ser olhados de outra forma. Entender como a criança entra no sono, o que ela precisa para ligar os ciclos, se precisa de um ajuste de rotina do dia, se os rituais de sono e soneca estão adequados. Enfim, uma série de outras observações que precisam ser feitas para entender por que seu bebê fica acordado à noite (e não é sem motivo!).

Veja também: Soneca do bebê – como prolongar e fazer seu filho dormir direito