Regressões de sono dos bebês de alta necessidade: como lidar (bem) com elas

Por 0 Comentários


Se você tem um bebê de alta demanda em casa, você vai reconhecer: ele chora o dia todo, dorme mal (quando está pegando no sono acorda de novo, ou dorme meia hora e logo desperta). Minha filha foi exatamente assim, e posso dizer que quase morri de cansaço no primeiro ano de vida dela. Só mesmo com muita paciência, principalmente nas fases em que o sono dela piorava ainda mais.

É sobre esse assunto, que a nossa querida consultora de sono, Michele Melão, fala nesse post. Dicas importantíssimas para mães e pais que têm essa dificuldade em casa, você vai gostar.

Imagem: 123RF

Por Michele Melão

Você já deve ter ouvido falar nos bebês de alta necessidade ou “high need”, como são mais conhecidos. Mais difícil do que ouvir falar, é ter um em casa. Geralmente estas crianças choram demais, qualquer coisa é motivo para desencadear um choro inconsolável e quase sempre existe uma dificuldade com o sono.

Para qualquer criança, a fase da regressão de sono já é bem difícil. Em todos estes anos ajudando as famílias a ajustarem o sono das crianças, percebo que as regressões estão na lista das coisas mais “temidas”. Porque, sem dúvida nenhuma, ficar sem dormir não é tarefa fácil!!

E se você tem um bebê com alta necessidade (e certamente com o sono sensível), durante as regressões essa situação pode ficar muito, mas muito difícil – levando a família para aquele estado de exaustão tão conhecido por muitas leitoras aqui do Mil Dicas de Mãe.

Veja também: Por que o sono dos bebês high need é diferente?

E como agir durante a regressão?

  • Evite que seu filho fique muito cansado. Um bebê high need costuma ser muito sensível e facilmente entrar em efeito vulcânico. Como na regressão a soneca pode ser curta, não tem problema em quebrar a rotina por alguns dias e incluir mais uma soneca no dia ou colocar a criança para dormir mais cedo. Então fique muito atenta aos sinais de sono e nunca deixe seu filho passar do ponto!
  • Dê previsibilidade para a criança. Então não há problema, como falei aqui, em mudar um pouco a rotina. Mas se você conseguir, mantenha os rituais de soneca e de sono noturno, além do horário de alimentação. Estas crianças costumam ser muito sensíveis para as mudanças e durante as regressões de sono essa sensibilidade é aflorada.
  • Durante a regressão, tente não mudar muito o ambiente da criança. Sei que às vezes é difícil ficar sempre em casa, seguir rotina. Mas será muito difícil, por exemplo, fazer uma viagem com uma criança high need durante uma regressão de sono. Eles realmente sentem a diferença do ambiente e podem ter o sono extremamente difícil nestes períodos, principalmente se não estiverem em um ambiente conhecido.
  • Aposte no contato corporal. Bebês com essa personalidade costumam reagir muito bem ao toque. Então abrace, deite com ele, fique muito perto do seu bebê. Certamente isso vai ajudar a passar pela regressão de sono com mais tranquilidade.
  • Tente não mudar a forma como seu filho dorme. Então se seu bebê já consegue dormir sozinho, não perca o progresso que você já teve! Os bebês de alta necessidade costumam responder a qualquer aprendizagem de sono com mais dificuldade, então se por acaso você está ensinando seu filho a dormir e já conseguiu alguma evolução, tente de todas as formas não retroceder. Você pode até acalmar mais seu filho antes de colocar para dormir, mas se ele já consegue ir para o berço acordado, tente manter esse costume.

 

Por fim, saiba que mesmo com um bebê agitado, um pouco mais nervoso e que chora bastante, as regressões de sono costumam passar rapidamente. Elas duram de 2 a 4 semanas geralmente, então respire, entenda que é uma fase, faz parte do desenvolvimento da criança, e vai passar.

Conheça aqui o curso online da Michele Melão: Como ensinar seu bebê a dormir desde o primeiro dia de vida.


 



Arquivado em: Cuidados diáriosSono do bebê Tags:

Deixe seu comentário