Mesmo vindo todo mês, a menstruação pode vir com surpresas e representar diversas coisas que estão acontecendo com o corpo. Por exemplo, a menstruação borra de café. O nome foi dado por causa do tom amarronzado do corrimento. 

Já presenciou algum ciclo menstrual assim ou está presenciando? Então, confira abaixo os motivos que podem levar a menstruação a ter essa cor escura.

 

O que significa a menstruação borra de café?

Foto: Freepik

Publicidade

Um dos motivos mais comuns desse tipo de menstruação tem haver com os hormônios da mulher. A falta de progesterona pode ser um problema que dá o tom amarronzado à menstruação. 

O hormônio pode cair por motivos internos da mulher, que mantém uma produção regulada dele. Porém, há questões externas que também podem justificar o caso, por exemplo quem usa pílula anticoncepcional ou tomou pílula do dia seguinte mais de uma vez. 

Esses tipos de remédios, normalmente, são compostos de progesterona – que é produzida nos ovários e tem como função controlar a puberdade e a preparação e manutenção de uma gestação. A progesterona que faz parte dos medicamentos, é sintética e tem como função inibir o funcionamento dos ovários e, consequentemente, a ovulação. 

Por causa disso, é comum ocorrer “escapes” depois de fazer o uso de uma pílula anticoncepcional ou pílula do dia seguinte. 

 

Os outros motivos que podem afetar a progesterona 

A “menstruação” borra de café pode ser um dos primeiros sintomas da gravidez, porque quando o óvulo se prende à parede uterina, a chamada nidação, é normal acontecer um pequeno sangramento. Isso pode ser confundido com a menstruação em si. 

Publicidade

Mas, não é via de regra, ok? O mais seguro para ter certeza que está grávida, antes de comemorar ou se assustar, é fazer um exame de sangue. Tanto para confirmar a gravidez quanto para saber se todos os hormônios estão em dia e em quantidades aceitáveis.

 

Quando a menstruação borra de café tem recorrência… 

Caso esse tipo de sangramento seja constante no dia a dia e nos ciclos menstruais, uma investigação mais a fundo de suas causas precisa ser feita. Entre os diagnósticos mais comuns, estão: 

  • Endometriose: quando o endométrio, parede interna do útero, cresce em outras regiões do corpo como pélvis, ovários, intestino, bexiga, reto e peritônio. O diagnóstico deve ser feito por meio de ultrassom endovaginal especializado e outros exames de laboratório.
  • Baixa progesterona, estrogênio ou LH: os três hormônios têm papel crucial no ciclo menstrual de toda mulher, caso um deles esteja em baixa, os outros podem ser afetados abrindo portas para diversos problemas de saúde.
  • Ciclo anovulatório: quando não acontece ciclo menstrual por falta de ovulação, nem espessamento do endométrio, é normal que o sangramento venha mais escuro.
  • Inflamações uterinas: quando ocorrem problemas por causa da entrada de bactérias e infecções nos órgãos sexuais internos como trompas, útero e ovário. O diagnóstico pode ser feito pelo Papanicolau. 

Lembrando que, o sangramento pode também ter causas naturais. Então, a visita ao médico é indispensável para ter um diagnóstico seguro e fidedigno à causa da menstruação borra de café. 

 

O tratamento para a menstruação borra de café

Como ela pode ser causada por diversos motivos, existe um tratamento específico para cada um. Se for o caso de uma falha no anticoncepcional, é aconselhável que o médico procure um medicamento que se encaixe melhor ao corpo da paciente. 

Publicidade

Se for o caso de uma infecção, os remédios corretos serão administrados. Já, se for sobre uma falta hormonal, é provável que ocorra essa reposição da maneira mais recomendada para o caso. O mesmo vale para a pílula do dia seguinte, o acompanhamento deve ser feito até que a mulher recupere sua saúde íntima – lembrando que esse tipo de medicamento deve ser evitado ao máximo! 

Para toda e qualquer dúvida, é imprescindível o acompanhamento de um médico ginecologista ou obstetra, no caso de uma gravidez. Apenas ele tem a propriedade para indicar medicamentos e achar as melhores soluções de tratamento.