Aqui em casa, depois de muito custo, Catarina começou a comer uma variedade maior de frutas. Depois de passar vários meses aceitando só maçã, hoje a pequena se tornou amiga do abacate, do mamão, da uva…

Claro que isso foi uma conquista lenta, gradativa, e que está intimamente relacionada aos pratos divertidos que venho fazendo para ela ao longo do ano. No entanto, conhecendo a importância de cada fruta, dos nutrientes que as constituem, só posso ficar muito feliz com essa mudança em seu padrão alimentar.

Imagem: 123RF

Acho muito interessante conhecer o que há em cada alimento que damos aos pequenos. Assim, essa é uma forma de proporcionarmos a eles uma alimentação mais saudável, não é mesmo?

Publicidade

Por isso, selecionei algumas frutas que contêm nutrientes especialmente importantes para os filhotes nos primeiros anos de vida. Então, vem conhecer um pouco mais sobre elas:

10 frutas para a alimentação do seu filho

Abacate

Todo mundo diz que ele é gorduroso, e é verdade – o abacate contém uma boa quantidade de gordura monoinsaturada. Essa é a gordura do bem, aquela que ajuda a controlar o nível do colesterol (que é cada vez mais preocupante entre os pequenos).

Além disso, é rico em vitamina A e E e em minerais, como cálcio, ferro, potássio e magnésio. Como não é muito doce, a dica para torná-lo mais saboroso (ao invés de adoçar com açúcar) é batê-lo no liquidificador com banana ou manga.

Banana

É rica em vitaminas do complexo B. Muitos a conhecem por conter bastante potássio, o que ajuda a prevenir cãibras.

Publicidade

Para as mães de bebês uma informação é importante: as do tipo “prata” e “maçã” prendem o intestino dos pequenos; por outro lado, já com a do tipo “nanica” isso não acontece.

Goiaba

É rica em vitamina C, antioxidantes e potássio. É uma das frutas que prendem o intestino do bebê – por isso uma boa dica é batê-la com laranja (que tem o efeito contrário).

Laranja

Rica em vitamina C, ajuda a fortalecer o sistema imunológico, prevenindo gripes e resfriados. Outra função da vitamina C é auxiliar na absorção do ferro – por isso consumir o suco de laranja perto das refeições é benéfico para que o filhote aproveite o ferro contido nas carnes e vegetais.

A do tipo “lima” tem sabor mais suave, por isso melhor aceita pelos bebês. É uma fruta que solta o intestino e ajuda filhotes com constipação.

Maçã

Publicidade

Tem boa concentração de fibras, que ajudam na regularidade intestinal (para bebês que estão se iniciando nos sólidos, ela tende a prender um pouco o intestino).

A casca é rica em vitamina C e a fruta contém pectina, uma substância que auxilia no controle da glicemia. Mas é importante esclarecer um mito – a maçã não tem substâncias que previnem a cárie dental.

Mamão

Como têm muita água em sua composição, é uma fruta com alta capacidade hidratante. É rico em vitaminas A, C, potássio e cálcio. Também, conhecido por soltar o intestino, é portanto um forte aliado nos casos em que o bebê tem prisão de ventre ao se iniciar nas papinhas.

Manga

É uma fruta doce, de sabor bem aceito pelos bebês. Em geral a do tipo “Palmer” é mais indicada para crianças, por ser menos fibrosa (o que melhora sua aceitação, já que algumas crianças não gostam dos “fiapos”).

Tem alta concentração de betacaroteno (assim como o mamão) e por isso contribui para um bom funcionamento do sistema imunológico e da visão.

Melancia

Outra fruta com grande quantidade de água, por isso importante para hidratar as crianças. Contém vitamina A (importante para os ossos), B6 (que ajuda na produção de anticorpos e produção de proteínas) e potássio.

Pera

Para os pequenos, prefira as do tipo “Williams” ou “Portuguesa”, que são mais macias. De sabor suave e agradável, é conhecida por soltar o intestino. É rica em vitaminas do complexo B, que auxiliam no bom funcionamento dos sistemas nervoso e digestivo.

Uva

As crianças preferem as do tipo “Thompson” ou “Crimson”, que não têm sementes. Para os bebês é recomendável picá-las, para não haver o risco de engasgo.

As uvas são ricas em substâncias antioxidantes, que previnem radicais livres e têm ação anticancerígena. É rica em carboidratos, que dão energia, e em vitaminas C e do complexo B.