Pesadelos e terror noturno: aprenda a identificá-los e a lidar com eles

Por 15 Comentários


Recentemente vivemos uma situação tensa aqui em casa. No meio da noite, Catarina começou a gritar (desesperadamente, como nunca havia acontecido). Meu marido entrou em seu quarto e tentou falar com ela, mas a pequena não respondia coisa com coisa. Ela chorava tanto, gritava tanto, que ele a trouxe até mim (eu já estava dormindo e acordei com um sobressalto, sem entender o que estava acontecendo). Aos poucos, ela se acalmou ao meu lado, até que dormiu. E para meu completo espanto, não se lembrou de absolutamente nada no dia seguinte!

Coincidentemente, eu havia acabado de receber esse texto da nossa consultora de sono, Michele Melão, sobre terror noturno e pesadelos. E foi ótimo, porque pude identificar que daquela única vez havia sido um episódio de terror noturno (todas as outras, em que a pequena choramingou durante a noite, provavelmente eram pesadelos). Recomendo a leitura, pois a matéria está muito esclarecedora e cheias de dicas práticas que podem ser valiosas para as noites dos pequenos!

Por Michele Melão

Uma das perguntas que faço para as mães quando os bebês acordam muitas vezes durante a noite, ou quando o problema é o choro excessivo na madrugada, é se o bebê tem pesadelos ou terror noturno. A resposta “padrão” de quase 100% das mães é: “não sei identificar; meu bebê chora, mas não saberia dizer o motivo”.

theloushe via Compfight cc

theloushe/Creative Commons

Hoje queria falar com vocês sobre o que são esses distúrbios de sono, como identificá-los através das diferenças entre um e outro, e também sobre como lidar com essas situações. Vamos a eles?

Terror Noturno: distúrbio identificado como um ataque, muito mais raro do que os pesadelos. Ele pode acontecer por várias noites seguidas, ou até mesmo ocorrer mais de uma vez em uma mesma noite. A criança chora muito (aliás, ela grita), geralmente senta na cama, pode estar de olhos abertos, não responde aos estímulos externos. Ou seja, está dormindo e pode falar coisas incoerentes. Geralmente deixa os pais bastante desesperados porque é parecido com um ataque de pânico; o pequeno fica com a respiração acelerada e não reconhece os familiares. Esse distúrbio acontece com cerca de 5% das crianças e é mais frequente dos cinco aos sete anos, mas pode começar a partir do primeiro ano de vida. Outra característica é o tempo do ataque: de trinta segundos a dez minutos. Muito? Sim, para os pais parece uma eternidade.

Aqui o ideal é manter a calma e procurar auxílio da medicina se os casos forem frequentes. O terror noturno não deixa traumas, já que raramente a criança irá se lembrar do episódio. Fique ao lado do seu filho, já que a criança pode se machucar durante a crise e espere o ataque cessar. Seu filho voltará a dormir como se nada tivesse acontecido.

Se o terror noturno ficar frequente, tente anotar o horário que ele acontece. Você perceberá que é quase sempre na primeira metade da noite. Dê uma leve acordada na criança pouco tempo antes do horário em que geralmente o episódio acontece. Com isso, você mudará o padrão de sono e muitas vezes evitará o terror noturno. Com o passar do tempo, não o acorde mais e veja se o distúrbio já passou. O cansaço das crianças também promove este ataque, então outra boa estratégia para acabar com isso é deixar seu filho dormir por mais tempo, prolongar as sonecas diurnas ou colocá-lo para dormir um pouco antes.

Uma grande diferença entre esse distúrbio e o pesadelo é que o terror noturno tende a acontecer no início do ciclo do sono (sono não REM) e no começo da noite; diferentemente do pesadelo, que geralmente ocorre no fim do ciclo (fase REM do sono).

Pesadelos: são apenas sonhos, extremamente influenciados pelo dia da criança e sem necessidade de tratamento médico. Um filme na televisão ou algo assustador que aconteça durante o dia podem desencadeá-los. Normalmente a criança acorda muito assustada e, diferentemente do terror noturno, lembra-se do sonho depois de acordar e também no dia seguinte. Outra grande diferença é a incidência. Pais de cerca de 40% de crianças entre 3 e 5 anos relatam episódios de pesadelo.

Algumas crianças não choram durante o pesadelo, mas sim ao acordar. Nestes casos, o melhor a fazer é atender e acalmar o pequeno. Explique que foi um sonho, use técnicas como colocar um “guardião” na porta do quarto – que pode ser um desenho do seu personagem favorito. Ou deite ao lado do seu filho até que o sono volte, conte uma história leve e engraçada, tudo que tire o foco da criança do sonho que ela teve. Lembre-se de que nos pesadelos, as crianças ficam em estado de alerta, com um sentimento forte de ansiedade, medo e opressão.

Algumas (poucas) semelhanças:

– O stress e o cansaço podem facilitar a ocorrência dos dois distúrbios. A regra aqui é a mesma: aumentar o tempo de sono do seu filho.

– A febre pode estar relacionada à ocorrência de ambos.

– A rotina da criança deve ser observada. Estudos mostram que crianças ansiosas ou muito reprimidas possuem maior tendência a apresentarem os distúrbios.

Espero que essas informações tenham sido úteis para que vocês identifiquem e, principalmente, saibam como agir frente a essas situações. Raramente as crianças precisarão de intervenção médica, sendo necessária apenas a paciência e compreensão dos pais.

michele melão selo




Arquivado em: Cuidados diáriosSono do bebê Tags:

Comentários (15)

Trackback URL

Sites que possuem links para este Post

  1. Aplicativo que ajuda a melhorar o sono do seu filho: para baixar já! : Mil dicas de mãe | 6 de abril de 2015
  1. Maísa disse:

    Não sei mais o que fazer. Minha filha tem 1ano e 4meses e ela quer mamar a toda hora, por isso, nunca aceitou nenhum outro tipo de alimento e consequentemente, não dorme à noite e acorda muitas vezes. O que devo fazer?

    • Michele disse:

      Maísa,
      Sua bebê deve acordar por hábito de mamar e não por fome e isso é bastante comum (mamar e dormir são praticamente a mesma coisa para ela).
      Com carinho, paciência e com as técnicas corretas, conseguimos quebrar estas associações. Me escreva no michelemelao@maternitycoach.com.br e eu te mando detalhes da consultoria. Certamente ela terá mais qualidade de sono e passará a se alimentar melhor.
      Um beijo
      Michele

  2. Lilyan disse:

    Boa noite. Tenho uma filha de 7 meses. Ela briga mt p dormir. Chora demais. Quando dorme um tempo depois chora desesperadamente. Nada a consola. So para de chorar quando ela ve que ta acordada. Caso contrario nao aceita nada. Empurra ate a nossa mao. Nao sei mais oq fazer. Me ajude por favor estou desesperada.

    • Lilyan, boa noite!
      Entendo que pode ser algum episódio de terror noturno. Veja se ela realmente acorda ou chora dormindo. Se for dormindo, pode ser o terror e você só deve ficar ao lado dela para garantir a segurança da bebê. Se ela desperta e dorme logo em seguida, pode ser o terror noturno e você pode usar as dicas do post para te ajudar.
      Se for por uma questão de hábito, talvez seja um momento de ensinar sua bebê a dormir de outra forma e uma educação de sono pode ajudar. Se houver interesse, me escreva no michelemelao@maternitycoach.com.br e te retorno com detalhes do meu trabalho.
      obrigada e um beijo
      Michele

  3. Ellayne disse:

    Boa noite! Meu filho tem 1 ano e 10 meses. Desde os 9 meses de idade ele dorme a noite inteira. Nesse mês ele começou a gritar enquanto dorme, esticando o corpo, chamando mamãe e abrindo e fechando as mãozinhas chamando msm e isso com uma certa freqüência. Acontece às vezes no início da noite, outras na parte da madrugada/manhã. Na verdade, no início da noite aconteceu umas 2x… a maior parte é depois mesmo. Ele ñ acorda. Preciso pegá-lo no colo, falar q está td bem (e ainda assim ele continua gritando), até acalmar e continuar dormindo. Fico preocupada pq o histórico dele é um pouco complicado. Nasceu com a cabeça com o tamanho bem maior, mas levei ao neuro e ele disse q estava td bem. Com 7 meses apresentou uma doença diagnosticada como causa o estresse – vitiligo. Não sei se isso pode ser mais estresse.

  4. Boa noite Ellayne!
    Pelo que você relatou, pode ser sim episódio de terror noturno, especialmente porque ele não acorda e quando se acalma continua dormindo. Ele fala sobre isso no dia seguinte? Uma outra característica do terror é que a criança não lembra do que aconteceu e provavelmente ele teria medo de ir dormir se lembrasse de algo. Entrentanto, seria interessante a opinião do pediatra por causa do histórico dele.
    Um beijo

  5. Jeniffer disse:

    Minha filha tem 10 meses e desde os 6 dorme muito mal. Ela acorda chorando várias vezes durante a noite ee a única coisa q a acalma é o peito… Mas ela jah parou de mamar no peito durante o dia mas ta me parecendo impossível tirar as mamadas da noite… Ela está chorando muito mais muito mesmo durante as madrugadas e não sei mais oq fazer, estou exausta… Me ajude por favor.

  6. Olá Jeniffer, como vai?
    Com a idade da sua filha, ela já pode sim dormir a noite toda e certamente é uma questão de hábito, e não a fome que a faz despertar várias vezes. Me escreva no michelemelao@maternitycoach.com.br e te mando detalhes da consultoria. Podemos fazer uma educação de sono para ela e com carinho ensinar outra forma de dormir, que não seja mamando no peito.
    Um beijo

  7. maria Aparecida de Oliveira disse:

    boa tarde, queria saber se o que meu filho de 7 anos e meio tem é terror noturno ou ele é sonambulo. pois ele acorda no meio da noite chorando e falando, mas não responde, fica uns 5 minutos assim chorando e falando e correndo como se estivesse fugindo de alguém. Fica com o coração disparado, como se estivesse com medo. fico com medo de acontecer algum com ele.

  8. Oi Maria Aparecida, como vai?
    O ideal seria levar seu filho em um médico especialista em distúrbios de sono. Pode sim ser terror noturno e você pode aproveitar as dicas do texto para melhorar o sono do seu filho. Se for, é bastante importante cuidar da segurança dele durante os episódios, mas sugiro que você o leve à um especialista para investigar mais profundamente o sono dele.
    Um abraço,
    Michele

  9. Luci disse:

    Boa noite
    Minha filha tem 5 anos de uns meses pra cá observamos que ela acorda gritando e agitada e sempre na primeira parte no sono , nossa isso é assustador , tenho dúvidas de como agir.

  10. Oi Luci, como vai?
    Realmente se for o terror noturno é algo assustador. Veja se acontece praticamente no mesmo horário e tente mexer um pouco nela antes do episódio acontecer. Geralmente não é necessária intervenção médica porque na verdade a criança não acorda, ela está em sono profundo durante o terror noturno, mas se isso acontecer muito frequentemente, o ideal é procurar um instituto do sono para uma avaliação médica.
    Um beijo
    Michele

  11. Patricia Macedo disse:

    Oi Michele!
    Minha filha tem um ano, mas desde os 6 meses tem essas crises de choro.elas acontecem de 20 em 20 dias sempre entre 1h e 30min da madrugada. Chora muito, abre os olhos mas é pior mexer com ela.Depois para e segue dormindo. Pode ser terror noturno?

    • Oi Patricia, como vai?
      Pode ser sim, este é um comportamento típico do terror noturno. É um choro bem desesperado mesmo, com gritos, mas a criança está em sono profundo, então volta a dormir como se nada tivesse acontecido.
      Seria legal tentar ficar ao lado dela perto do horário para tentar mexer nela, quebrar a fase de sono antes do episódio acontecer, para ver se você consegue acabar com estes episódios.
      Um beijo
      Michele

Deixe seu comentário

Receba nossas dicas por e-mail