Talvez, em algum momento, você já tenha ouvido alguém falar, ou tenha recebido alguma recomendação, a respeito da fisioterapia pélvica na gestação. Porém, pode ser que você sequer deu atenção a isso, e nem sabe o que realmente é.

Mas, como aqui no blog do Mil Dicas de Mãe nós almejamos a qualidade de vida de todas as gestantes, fizemos este conteúdo! Nosso objetivo é ajudar você a entender mais sobre o tema para, assim, conseguir absorver os benefícios dessa fisioterapia.

Acompanhe e saiba mais!

Veja também: Como cuidar da saúde mental dos filhos?

Publicidade

O que é fisioterapia pélvica na gestação?

fisioterapia pélvica na gestação

Fisioterapeuta apresentando a região da pelve. Foto: Freepik

Basicamente, podemos dizer que a fisioterapia pélvica na gestação é compreendida como uma área de Fisioterapia que tem como foco a avaliação, prevenção e tratamentos das disfunções da região pélvica. Por meio dessa fisioterapia é possível trabalhar os músculos do assoalho pélvico.

Ela é importante porque a pelve humana é responsável por uma série de funções, como a urinária, fecal e sexual, além de estar relacionada com a parte obstétrica.

No assoalho pélvico, encontramos uma série de músculos, ligamentos e fáscias, que têm como objetivo sustentar todos os nossos órgãos pélvicos, ou seja, útero, ovários, bexiga e reto. Além disso, este assoalho é responsável por auxiliar na continência urinária e fecal.

Por meio dos exercícios do assoalho pélvico é possível minimizar uma série de disfunções, além de auxiliar na qualidade de vida e na função sexual da mulher. Quanto à gestação, a fisioterapia pélvica também se associa com o parto, mas isso discutiremos mais a seguir.

Leia mais: Pés inchados na gestação: Dicas de como aliviar

Publicidade

Como funciona a fisioterapia pélvica na gestação?

A fisioterapia pélvica promove o alívio das tensões musculares que podem atrapalhar o dia a dia da gestante. Além disso, auxilia ainda no fortalecimento da musculatura estabilizadora da coluna.

O processo é relativamente simples. Basicamente, você terá que fazer exercícios do assoalho pélvico, exercício de respiração, alongamento, etc.

Para isso, será realizado o fortalecimento dos músculos da região com práticas específicas. No caso de mulheres que desejam ter parto normal, a fisioterapia pélvica na gestação acontece por meio de massagem, exercícios de mobilidade pélvica, calor e Epi-no.

  • Importante: O Epi-no nada mais é do que um aparelho usado para trabalhar o alongamento das fibras musculares do períneo. A partir de determinado período prescrito pela profissional de saúde, a mulher treina a expulsão do Epi-no, de acordo com respirações orientadas, para que ela “aprenda” a usar a força correta no parto.

Leia mais: Sal de epsom: como ele promove a saúde da pele e a perda de peso

Quando começar a fisioterapia pélvica na gestação?

fisioterapia pélvica na gestação

Fisioterapeuta auxiliando a gestante no exercício. Foto: Freepik

Depende da recomendação médica. Cada mulher é única e precisa da avaliação médica para poder iniciar a fisioterapia pélvica na gestação. Isso quer dizer que não basta só “chegar e pronto”. É preciso uma avaliação detalhada para, assim, encontrar o melhor momento para começar a tratar questões importantes.

Publicidade

Como a fisioterapia pélvica ajuda no parto normal?

A fisioterapia pélvica na gestação vem sendo cada vez mais recomendada para as mulheres que desejam ter parto normal. Por meio dos exercícios é possível preparar o corpo para o parto, fortalecendo os músculos da região.

Além disso, as dores do parto podem ser diminuídas com a prática recorrente dos exercícios. E ainda, uma série de disfunções, como incontinência urinária, podem ser prevenidas.

Tudo isso, agregado, aumenta a agilidade no processo de recuperação da gestante que optar pelo parto normal. É um verdadeiro combo para quem quer um parto humanizado e, ao mesmo tempo, com qualidade, segurança e o máximo de conforto possível.

Veja mais: Cólica na gestação: causas e sintomas

Quais os benefícios da fisioterapia pélvica na gestação?

Fisioterapeuta acompanhando a gestante no exercício. Foto: Freepik

Agora que você já pôde entender um pouco mais sobre a fisioterapia pélvica na gestação, veja quais são todos os benefícios que ela pode trazer para você:

1. Diminuir as dores no parto normal

Todos os exercícios da fisioterapia pélvica na gestação podem lhe ajudar a diminuir as dores no parto normal. Isso significa um parto menos doloroso e, ao mesmo tempo, humanizado e seguro.

2. Melhorar o intestino

Como o assoalho pélvico está associado à saúde do nosso intestino, os exercícios também podem nos ajudar na melhora do mesmo.

Leia mais: Chia e seus benefícios para imunidade, intestino e ossos

3. Prevenir a incontinência urinária

A incontinência urinária também associa-se com o assoalho pélvico. Assim sendo, os exercícios auxiliam no tratamento e na prevenção do problema.

4. Aumentar a qualidade de vida sexual

Entender melhor os seus músculos pélvicos e aprender a contrair e relaxar cada um deles pode aumentar a qualidade de vida sexual. Isso porque, infelizmente, muitas mulheres sentem muitas dores no ato sexual, e julgam como normal. O que não é verdade.

Assim, tanto para o momento da gestação, quanto para a vida, os exercícios podem ser efetivos e muito bem-vindos.

5. Promover o autoconhecimento

Você começa a se conhecer cada vez mais! Isso porque os exercícios vão lhe ajudar a compreender as sensações, dores, contrações e relaxamentos dos seus músculos. E você passa a ter um controle maior de si mesma.

6. Auxiliar no preparo para o parto

Fisioterapeuta e paciente grávida. Foto: Freepik

Você também tem a oportunidade de se preparar melhor para o parto quando faz a fisioterapia pélvica na gestação. Isso porque torna-se possível compreender quais os melhores exercícios de respiração e força que deverão entrar em cena no momento do parto.

7. Diminuir disfunções do assoalho pélvico

Por fim, um dos principais benefícios é a diminuição das chances de disfunções do assoalho pélvico. Com isso você eleva a sua qualidade de vida e consegue ter mais bem-estar, saúde, conforto e controle do seu próprio corpo. Trata-se de um pacote completo!

Veja também: Atividades ao ar livre: Confira as 8 melhores exercícios para fazer!

Toda gestante pode fazer?

Se não há nenhum tipo de contraindicação médica, sim, qualquer gestante pode fazer. Isso quer dizer que mesmo que você opte pela cesária, ainda assim a fisioterapia poderá ser muito benéfica.

Isso porque muito embora a cesária pareça mais tranquila, ela também impacta o assoalho pélvico. Na verdade, não é o procedimento em si que faz isso, mas sim a gestação como um todo. Isso significa que ainda assim você poderá ter alguma disfunção no assoalho pélvico.

Fisioterapeuta massageando a paciente. Foto: Freepik

Por isso, optar pela fisioterapia é uma excelente ideia em diversas circunstâncias. Salvo em casos nos quais há algum impeditivo médico, claro. Portanto, nunca hesite na hora de questionar a sua médica sobre o assunto.

Leia mais: Gestação de 27 semanas são quantos meses?

É só durante a gestação que os exercícios são feitos?

Não. Os exercícios também poderão ser feitos no pós-parto, com o intuito de promover qualidade de vida, bem-estar e uma recuperação mais acelerada.

No entanto, novamente é necessário passar pelo médico para poder ter o aval para a prática.

Em outras palavras, os exercícios serão iniciados assim que você for liberada pelo médico. E eles irão lhe ajudar a entender melhor o seu corpo, aprendendo a contrair e relaxar os músculos, diminuir dores, prevenir incontinência urinária, e outros fatores envolvidos com esses problemas.

Ou seja, é uma excelente decisão para quem quer mais bem-estar e qualidade de vida. Sem dúvidas, vale a pena testar!

Veja agora: