Com a quarentena e o isolamento social por causa do coronavírus, a escolinha, atividades extra-curriculares e o lazer são feitos todos no mesmo ambiente, o lar. O maior período em casa aumenta diretamente a probabilidade de acidentes domésticos, uma vez os pais estão sozinhos com as crianças, as tarefas do dia a dia e o trabalho em esquema home office.  

Segundo dados da Secretaria Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente (SNDCA), os acidentes domésticos são a principal taxa de mortalidade em crianças de 1 a 14 anos. Além disso, complicações por causa do excesso do uso de álcool gel e produtos de limpeza, como intoxicação e incêndios, também sofreram um aumento desse período de quarentena. 

A presença de crianças em casa é sempre um sinal de alerta. Mas, nesse período, a preocupação deve ser redobrada. Abaixo, algumas dicas para aplicar hoje mesmo em casa. 

 

Publicidade

Evitando acidentes domésticos na cozinha 

Mulher adulta cozinhando. Foto: Freepik

Sem dúvidas, um dos ambientes mais temidos da casa é a cozinha. Objetos cortantes, panelas pesadas, louça de vidro, fogo! Diversos itens que, com um deslize, podem provocar ferimentos graves. Por isso, algumas dicas são essenciais na hora de arrumar o local: 

  • Ao cozinhar, evite deixar o cabo das panelas virados para fora do fogão. Em um momento de distração, a criança pode se apoiar ou puxar o cabo e acabar virando o conteúdo da panela em si mesma. 
  • Evite deixar objetos cortantes, como um faqueiro por exemplo, nas gavetas que as crianças alcancem ou expostos em algum balcão. Prefira guardá-los em locais altos e de difícil acesso. Se isso não for possível, invista em travas de segurança para as gavetas mais perigosas. 
  • Prefira toalhas de mesa mais curtas, ou que fiquem justas ao móvel. Uma toalha comprida pode ser usada como apoio para a criança, puxando junto tudo que há em cima da mesa. 
  • Se a cozinha também for o local da caixa de remédios, mantenha-a longe do alcance das crianças. Quando for administrar algum medicamento, evite compará-lo com balas ou doces para que a criança tome. Essa instrução pode evitar um acidente doméstico mais pra frente. 

 

Redobrando a atenção na área de serviço 

Frasco de detergente amarelo com roupas dobradas no fundo. Foto: Freepik

Caso a área de serviço seja separada da cozinha, o ideal é que fique trancada com chave durante o dia. Por causa da alta concentração de produtos de limpeza e objetos inflamáveis, a probabilidade de acidentes domésticos acaba sendo maior. Veja como evitá-los: 

 

Publicidade
  • Guarde em um lugar seguro tudo que for inflamável: desde os álcools usados para a limpeza das mãos e superfícies, até fósforos, acendedores de fogão e churrasqueira e isqueiros. 
  • Não coloque produtos de limpeza em garrafas de água ou refrigerante. A criança pode confundir os líquidos e bebê-los por acidente. 
  • Mantenha o ferro de passar roupa longe do alcance da criança, mesmo quando desligado. Quando estiver em uso, certifique-se de deixá-lo em um local bem alto. 
  • Cuidado com baldes, tanques e máquinas de lavar roupa. Bastam poucos centímetros para que crianças se afoguem. 

 

A garagem não é local e brincadeira 

As dicas valem tanto para garagens particulares, no caso de uma casa. Quanto para vagas coletivas, como apartamentos por exemplo.

  • A garagem não é local de brincar. O grande fluxo de carros pode ser um grande risco para a criança. 
  • Antes de sair com o veículo, certifique-se que o pequeno está em um lugar seguro e que não há nada atrás do carro ou embaixo. A dica vale, inclusive, para animais domésticos também. 
  • Evite deixar a chave do carro em um local que a criança alcance, ou deixar que ela brinque sozinha dentro do carro. Acidentes como prender o dedo na porta ou puxar o freio de mão são mais comuns do que se imagina. 

 

Os cuidados para salas e ambientes comuns 

Menina usando tablet e pai passando aspirador no tapete ao fundo. Foto: Freepik

O maior foco de acidentes domésticos desses ambientes costumam ser as janelas, bibelôs, escadas e móveis pontiagudos. Tudo isso pode ser resolvido com algumas dicas simples: 

Publicidade
  • Coloque sempre redes em todos as janelas e sacadas. 
  • Evite deixar bancos, cadeiras e móveis que as crianças possam subir e ficar na altura de janelas e sacadas. 
  • Cuidado com tapetes ou excesso de cera no chão, eles podem causar uma queda por deixar a superfície muito escorregadia. 
  • Se o ambiente tiver escadas, tome cuidado com as pontas dos degraus. Prefira colocar uma proteção de borracha neles, e não esqueça de providenciar um corrimão e uma rede ou portão nos locais mais perigosos. 
  • Tome cuidado com tomadas e fios elétricos. Além de instruir a criança a não tocá-los e colocá-los na boca, providencie capas de segurança. 
  • Prenda na parede móveis e eletrodomésticos que são leves e podem cair facilmente. 
  • Certifique-se de que todas as quinas pontiagudas estão protegidas. 
  • Confira sempre o chão, para evitar que tenham objetos pequenos perdidos, como botões, que sejam de fácil ingestão para a criança. 

 

O banheiro também pode causar acidentes domésticos 

Pai e filho com privada adaptada para crianças. Foto: Freepik

A hora do banho pode ser um perigo se não tomadas todas as medidas de prevenção. Veja quais são elas. 

  • Antes de colocar a criança embaixo do chuveiro ou na banheira. Confirme a temperatura da água com uma parte sensível do corpo, como o pulso ou a parte interna do cotovelo. 
  • Cuidado com objetos cortantes como lâminas de barbear. Deixe-as sempre guardadas em lugares fora do alcance da criança. 
  • Não deixe o pequeno tomar banho sem supervisão de um adulto. 
  • Tome cuidados com a privada, certifique-se de que ela está adaptada para a criança.

 

Como identificar e solucionar os perigos nos quartos 

Mãe abraçando filho. Foto: Freepik

Mesmo no quarto na criança, algumas coisinhas podem passar despercebidas. Por isso, é super importante sempre manter a atenção e tomar as medidas necessárias para evitar os acidentes domésticos no cômodo. 

  • Na hora de trocar as fraldas, certifique-se de quem há proteções em volta da criança e nunca tire a mão dela. 
  • Para crianças menores de 6 anos, ou até que se mexem demais ao dormir, evite beliches. Normalmente, eles não têm a proteção necessária para evitar uma queda. 
  • Atenção para portas de móveis, quartos e gavetas. Sempre deixe-as trancadas ou com protetores que evitem do pequeno prender um dedo ou se machucar. 
  • Caso haja escritório ou quartos com objetos mais sensíveis, certifique-se de deixá-los sempre trancados. 

 

Espaços ao ar livre, piscinas e quintais 

Mãe e filha dentro da piscina. Foto: Freepik

Os espaços são ótimos para as crianças brincarem e se divertirem. Porém, eles também apresentam grandes riscos para os pequenos e exigem a supervisão de adultos. 

  • No caso de piscinas, invista em redes em volta da borda para evitar que os pequenos caiam e se afoguem. 
  • Não esqueça de colocar bóias de braços e coletes salva-vidas nas crianças, mesmo quando supervisionadas por um adulto. 
  • Evite fazer brincadeiras como “dar caldo”, que simulam ou colocam os pequenos em risco de afogamento. 
  • No caso de piscinas infláveis, esvazie-as depois do uso ou mantenha-as envoltas de redes de segurança.
  • Na parte no quintal, conheça sempre as plantas e flores que crescem lá. Evitando espécies venenosas ou intoxicantes. 
  • O mesmo vale para a visita de animais, certifique-se que o espaço está livre de espécies peçonhentas. 

Muitos dos acidentes domésticos podem ser evitados com atenção e cuidados no dia a dia. Para você, quais itens de proteção não podem faltar em casa? Conta para gente nos comentários.