Se seu filho tem menos de 2 anos de vida, estiver se esforçando para respirar e ficar irritado devido à secreção de muco e tosse, saiba que você precisa ficar muito alerta. Ele pode estar sofrendo de um ataque de bronquiolite e precisar de atendimento médico imediato.

Talvez você não tenha ouvido falar sobre bronquiolite em crianças, até que seu filho nasceu. Essa é, de fato, uma doença mais comum em bebês, pela própria característica do sistema respiratório nessa fase da vida. E como sabemos que a saúde do seu filho é um assunto de máxima importância, trouxemos nesse post tudo o que você precisa saber sobre esse problema, que pode acometê-lo.

O que é bronquiolite?

Bronquiolite é a inflamação dos bronquíolos, que ficam na parte terminal do brônquios. Eles são tubos por onde o ar passa até chegar aos pulmões, e quando essa região fica inflamada, a passagem do ar fica comprometida.

A causa mais comum da bronquiolite é a infecção pelo Vírus Sincicial Respiratório (VSR). Mas outros vírus também podem causá-la, como os adenovírus, os rinovírus e os influenza.

Publicidade

Com a evolução da doença (que pode se iniciar com sintomas parecidos com os de um resfriado comum), os bronquíolos se enchem de secreção, e o bebê tem a oxigenação prejudicada. Por isso surgem sintomas como a falta de ar e até os famosos chiados.

A bronquiolite é mais comum em crianças pequenas, com menos de dois anos de idade. A maior parte desses casos se concentra nos seis primeiros meses de vida, e é importante que você saiba que ela é especialmente perigosa em prematuros e bebês cardiopatas, bem como nos imunodeprimidos.

O fim do outono, o inverno e o início da primavera correspondem ao período do ano com maior número de casos – portanto fique alerta e faça os cuidados de prevenção.

bronquiolite

Foto: Freepik

Um ataque leve de bronquiolite pode durar poucos dias. Mas, nos piores casos, a doença pode se estender por até duas semanas, nas quais os três primeiros dias são os mais críticos para o bebê.

Você deve conhecer os sinais e sintomas da doença. Pois compreender as causas, sintomas e tratamento ajudará você a cuidar melhor do seu bebê.

Publicidade

Bronquiolite e bronquite, qual a diferença?

Bronquiolite é a inflamação dos bronquíolos (terminações dos brônquios das vias aéreas) decorrente de uma infecção viral, que ocorre geralmente em bebês e pode levar à hospitalização por desconforto respiratório. Já a bronquite é uma inflamação dos brônquios, mais frequente em crianças mais velhas e adultos, e associada, em muitos casos, à asma.

O que causa a bronquiolite?

O que causa a bronquiolite é um vírus respiratório. O VSR é o mais comum, mas vírus que causam frequentemente resfriados e gripes podem causar um quadro que evolui para uma bronquiolite.

Quando o vírus respiratório atinge os bronquíolos (tubos que nos bebês são ainda mais finos do que nas crianças maiores e adultos), pode causar uma inflamação. É esse quadro inflamatório que leva à produção de muco (secreção), que preenche os tubos e impede que seu bebê respire direito.

Sinais e sintomas de bronquiolite em crianças

bebê chorando

Foto: Freepik

Primeiramente, é essencial que você conheça os sintomas da bronquiolite em crianças para que seu “alarme” toque o mais rápido possível. Ao encontrar esses sintomas, procure o pediatra do seu filho:

  • Começa com sintomas de um resfriado comum
  • Nariz escorrendo
  • Cansaço
  • Febre leve
  • Tosse

Após alguns dias, esses sintomas pioram:

Publicidade
  • Tosse intensa
  • Falta de ar
  • Taquipneia ou respiração rápida
  • Você pode ouvir um som de chiado ou assobio quando a criança respira
  • Devido à falta de oxigênio, a pele do seu filho (lábios, unhas) pode parecer de cor azulada
  • As costelas do seu filho podem parecer afundar para dentro quando ele inala o ar (indicando dificuldade respiratória)
  • Nariz entupido
  • Vômitos (por tosse intensa)
  • Letargia

Procurando orientação médica

bebê com médico

Foto: Freepik

Geralmente, se seu bebê apresentar sintomas leves, talvez seja apenas um resfriado. Assim, você conseguirá controlar a doença em casa, com inalação e lavagem nasal.

Mas se seu bebê apresentar algum dos sintomas mais graves acima mencionados, entre em contato com seu médico o mais rápido possível. Por outro lado, se seu bebê tiver menos de 12 semanas de idade, nenhum sintoma deve ser ignorado. Procure o pediatra rapidamente, pois recém-nascidos têm uma piora muito rápida da condição respiratória.

Os sinais que justificam atenção médica imediata para bebês de qualquer idade são:

  • Dificuldade respiratória grave.
  • Seu filho respira rapidamente e a uma velocidade superior a 60 respirações por minuto.
  • A respiração do seu filho para por um longo tempo.
  • A pele do seu bebê começa a ficar pálida.
  • Você acha difícil acordar seu bebê, pois ele fica prostrado.
  • A língua, o lábio ou as unhas começam a ficar azuis ou pálidas.

Se você notar algum dos sinais acima em seu bebê, procure ajuda médica imediata.

Tratamento para bronquiolite em crianças

bronquiolite

Foto: Freepik

Para tratar a bronquiolite, você precisará levar seu bebê para atendimento médico. Lembre-se de que essa é uma doença que pode levar bebês inclusive para a internação (em alguns casos, infelizmente, ela pode ser fatal).

Como a bronquiolite tem causa viral, geralmente o único tratamento disponível é o do alívio dos sintomas (pois o próprio corpo do bebê combate o vírus e o elimina em alguns dias). Lavagem nasal, inalação ajudam a tornar a secreção mais fluida, para que o bebê consiga eliminá-la. Em alguns casos é feita a aspiração do bebê, procedimento que “suga” o muco, para acelerar a melhora.

Medicamentos também costumam ser usados no tratamento da bronquiolite. É o caso dos broncodilatadores (que “abrem” os brônquios e bronquíolos, para melhorar a passagem do ar) e dos corticóides.

Por fim, em alguns casos de bronquiolite o excesso de muco funciona como meio de cultura para bactérias. Neles é necessário o uso de antibióticos, para que o caso não progrida para uma pneumonia.

 

Dicas de como tratar a bronquiolite em casa

Caso o bebê seja liberado para tratamento em casa e não no hospital, você deve seguir as recomendações médicas para que ele se recupere. Outras ações importantes são as seguintes:

  • Primeiramente, ventile regularmente o quarto do bebê. Controle a temperatura do ambiente: não superaqueça, nem deixe frio.
  • Use um umidificador para ajudar seu bebê a respirar melhor.
  • Não fume na presença de seu bebê e não o leve a lugares com fumaça.
  • Divida suas refeições. Comer em pequenas porções diminui a ocorrência de vômito pela tosse.
  • Lave o nariz com solução salina várias vezes ao dia, de preferência antes das refeições.
  • Também certifique-se de que seu bebê esteja se alimentando e mamando adequadamente.
  • Monitore sua respiração e temperatura.
  • Além disso, dê muitos líquidos e água ao seu bebê para aliviar a congestão no trato respiratório e evitar a desidratação.
  • Faça inalação várias vezes por dia.
  • Faça seu bebê descansar bastante.
  • Amamente seu filho com frequência, se ele permitir, para que seu sistema imunológico possa reagir com a infecção.

Coisas que você deve saber sobre a bronquiolite

  1. Você deve procurar ajuda médica imediatamente se algum dos sintomas piorar.
  2. Em média, leva cerca de 12 dias para a bronquiolite se curar completamente.
  3. Esta doença atinge seu pico principalmente no segundo e terceiro dia e gradualmente começa a melhorar depois.
  4. O tempo entre a infecção e o aparecimento dos sintomas pode variar entre dias e até uma semana.
  5. É melhor prevenir a bronquiolite em seu bebê, tanto quanto possível. Incentive todos os que interagem com o bebê a lavar as mãos com frequência e afaste-o dos membros que fumam.
  6. Mantenha os utensílios do seu filho separadamente, para que não se espalhem microorganismos e germes.
  7. A bronquiolite é totalmente tratável se bem cuidada e tratada a tempo. Portanto, não entre em pânico e procure ajuda no momento certo.

Seu bebê já sofreu de bronquiolite? Como você lidou com isso? Você tem alguma dica para mamães em situações semelhantes? Conte-nos e ajude outras mamães. Deixe um comentário abaixo!

Veja também: Resfriado do bebê: como aliviar o desconforto do seu filho