Parto empelicado: descubra o que é e quais as consequências

Por 0 Comentários


“A bolsa rompeu!” Essa é a frase clássica para indicar que um bebê está prestes a nascer. A afirmação se refere à bolsa de líquido amniótico que envolve o feto dentro da barriga, responsável por protegê-lo durante os meses de gestação. Porém, você já ouviu falar em casos em que a bolsa não estoura – e o bebê nasce dentro dela? É um fenômeno bastante raro, mas acontece, e chama-se parto empelicado.

Apesar de parecer estranho, o parto empelicado não resulta em nenhum problema ao bebê e nem à mãe. Na verdade é uma cena bem bonita e interessante (afinal é uma chance de ver, de perto, algo que acontece dentro do nosso corpo, o desenvolvimento do nosso bebê!). E se você quiser saber mais sobre o parto empelicado, eu conto a seguir, vem ver!

parto empelicado
Imagem: http://pinterest.com

Por que o parto empelicado ocorre?

Desde o início da gestação, o líquido amniótico vai sendo produzido pela mulher, composto pela água do seu corpo. Após cerca de 12 dias, esse líquido vai se transformando na chamada bolsa de líquido amniótico, camada que envolve o bebê durante toda a gravidez.

A bolsa de líquido amniótico protege o feto, concentrando também nutrientes, hormônios e anticorpos. Como uma almofada, ela amortece impactos, preservando a criança e diminuindo os riscos de traumas. O pequeno também inspira e expira o líquido da bolsa, treinando seu sistema pulmonar, além de engoli-lo e eliminá-lo, estimulando seu trato digestivo.

Ou seja: a bolsa de líquido amniótico é extremamente importante para o bebê! E quando chega o momento do parto, na maioria dos casos, ela se rompe por completo após as primeiras contrações. O que acontece é que a contração vai empurrando o bebê para baixo e, consequentemente, empurra a bolsa, que tende a romper e eliminar o líquido. Mas esse processo também pode demorar ou, então, não acontecer e resultar no parto empelicado.

Considerado raro, o parto empelicado ocorre em um a cada 80 mil nascimentos, segundo estimativas. Os médicos ainda não sabem as causas para isso acontecer, mas esse tipo de nascimento pode ocorrer tanto em partos normais como em cesáreas.

E como o bebê é retirado da bolsa?

Quando ocorre um parto empelicado, geralmente o médico faz um pequeno corte na bolsa, com uma pinça. Ela abre, o líquido sai e o bebê então é retirado.

Feito esse procedimento, não há nenhum cuidado especial que seja recomendado à criança ou à mãe por conta do parto empelicado, pois ele por si só não oferece riscos.

Inclusive, em alguns casos, o parto empelicado é bastante vantajoso. Por exemplo, quando a mãe tem alguma doença infecciosa, a criança não pode ter contato com o sangue dela para não ser contaminada. Caso venha a nascer de parto empelicado, esse contato direto não ocorre!


 



Arquivado em: Gravidez Tags:

Deixe seu comentário