Demorei um pouquinho para descobrir as fraldas-calça e começar a usá-las em Catarina. O que foi uma pena porque, pensando no número de fraldas que a pequena usou ao longo dos anos e nos longos minutos que eu levava para trocá-las, eu teria economizado um tempo enorme!

Eu não sei se você sabe, mas em países como o Japão, as mães praticamente só utilizam esse tipo de fralda, justamente porque ela é mais fácil de vestir (e também de tirar – basta rasgar as laterais) e não costuma vazar. A fabricante nº 1 de fraldas no Japão lançou no Brasil a fralda-calça Mamypoko, que está disponível em vários supermercados, drogarias e online. Aliás, se você tem curiosidade em testá-la, a dica é que eles estão com uma promoção interessante (vale até 31/05): Mamãe Feliz ou dinheiro de volta. A empresa que fabrica a MamyPoko, a Unicharm, confia tanto na  qualidade dessa fralda que disponibiliza o dinheiro de volta para qualquer mãe que não estiver satisfeita com o produto. Olha o selo aqui na embalagem:

 mamypoko insta 1

Minha experiência com esse tipo de fralda, a fralda-calça, foi muito positiva, e eu percebi que ela é especialmente interessante em algumas situações:

Publicidade
  • Na troca de bebês que não ficam quietos. Sabe aquele bebê curioso, que fica virando de um lado para o outro, e só falta virar cambalhota durante a troca da fralda? Pois em vez de fazer mil malabarismos para segurá-lo, fechar as fitas adesivas e ter que refazer o serviço completo (porque a fralda convencional ficou mal colocada), você pode simplesmente vestir a fraldinha como uma cueca/calcinha. É muito mais rápido e a fralda fica mais certinha no corpo do bebê.
  • Para bebês em que as fraldas convencionais sempre vazam. Conheço algumas mães que reclamavam de vazamento com as fraldas convencionais (pois diziam que era difícil ajustá-las ao formato do corpinho do seu bebê) e que se deram muito bem com o modelo de fralda-calça. Aliás, é importante dizer que a fralda-calça não é recomendada apenas para o bebê que já anda – elas podem ser usadas também nos menorzinhos.
  • Para trocar o bebê fora de casa. Há lugares com pouca ou nenhuma infraestrutura para os pequenos, não é verdade? Quem é mãe sabe que trocar a fralda nessas ocasiões é um parto! Certa vez tive que trocar Catarina no banheiro do avião, e se não estivesse com uma fralda-calça, teria sido muito mais difícil.
  • Quando você quer deixar o bebê só de fraldinha. Conforme o bebê se mexe, a fralda convencional vai “desmontando”, sem estar amparada por uma calça ou short. A fralda-calça é bem mais prática nesse sentido, e permanece no lugar, mesmo que o filhote corra pela casa.
  • Na época do desfralde. Em geral não fazemos o desfralde diurno e noturno na mesma época. E é muito comum que o bebê que passou a usar calcinha ou cueca durante o dia, não aceite usar a fralda convencional à noite. Como a fralda-calça é também de vestir e ele pode colocar em pé, em geral não há essa recusa.

Recentemente eu recebi a fralda da MamyPoko para testar, e fiquei curiosa em saber se ela realmente tinha capacidade de absorver cinco copos de água, como a embalagem dizia. Claro que fiz o teste para contar o resultado para vocês:

mamypoko insta 2

Preparei o equivalente aos cinco copos de água (um “xixi” e tanto!), e coloquei um pouquinho de tinta para conseguir localizar sua distribuição na fralda. Joguei todo o conteúdo de uma só vez, e realmente a fralda chupou tudo, sem vazamento nas laterais.

Se você quiser conhecer um pouco mais sobre a MamyPoko, recomendo o site da marca. É só clicar aqui.

selo