Paris com crianças: dicas de uma mãe que vive por lá

Por 0 Comentários


Eu tenho uma amiga que vive entre São Paulo e Paris. Seu marido trabalha algumas semanas do ano por lá, e aproveita para levar toda a família – por isso, Mari Christine é uma das pessoas que conheço que melhor entende a cidade, e sabe dar dicas de como aproveitar Paris com crianças.

Para você parece um sonho, algo inatingível? Confesso que para mim, no momento, soa como algo distante, mas justamente por isso achei a leitura deliciosa – não é sonhando que conquistamos tudo o que desejamos nessa vida? E mais: adorei descobrir a infinidade de coisas que os pequenos podem curtir em Paris (pois até então tinha aquela ideia de que não valia a pena levar um filho pequeno para a Europa, acreditando que ele não teria muitos interesses por lá), e fiquei louca para viajar com Catarina, qualquer hora dessas.

Você pode acompanhar todas as viagens da Mari e suas dicas em seu blog, o Mari pelo Mundo (dá uma espiadinha, que tem lugares lindos por lá!), e também pelo Facebook: https://www.facebook.com/Maripelomundo.

Por Mari Christine

Paris é uma cidade linda, mas viajar para Paris com crianças é melhor ainda. Eu não sabia que o local era tão perfeito e acolhedor para os pequenos, até que comecei a visitá-lo com certa frequência.

Não conheço outra cidade que tenha tantos parquinhos, eventos, teatros, bibliotecas, lojas e restaurantes para crianças. Por essa razão, encontramos os pequeninos em Paris por todos os lados, todos os dias. Para que essa seleção do que o destino oferece de melhor para quem vai com os filhos fosse realmente bacana, contei com a ajuda da minha filha de 7 anos, que ama Paris. Ou seja, é o passeio sendo visto por outra óptica, de quem está em plena infância!

Eu não sei se vocês sabem, mas às quartas-feiras muitas escolas de educação infantil não têm aula na cidade, e algumas funcionárias públicas não trabalham. Por isso, nesse dia da semana, Paris (e a França como um todo) fica cheia de eventos para crianças.

Imagem: Arquivo Pessoal

Jardim de Luxemburgo em uma quarta-feira normal. Imagem: Arquivo Pessoal

Imagem: Arquivo Pessoal

Jardim de Luxemburgo. Imagem: Arquivo Pessoal

Minha filha adora andar pela rua, comer docinhos perfeitamente decorados, visitar museus, sentar nas praças, brincar nos parquinhos, comer um crepe de Nutella na rua, com tudo pingando… Mas, é claro, olhando para a Torre Eiffel! Vale também se for um gaufres (wafle), churros, mikado (um tipo de palito de biscoito coberto com chocolate), torta de framboesa, de morango, ou macaron!

A passagem não é barata, mas dependendo da data, é mais em conta do que viajar para alguns estados brasileiros. E a melhor parte é que Paris é uma cidade democrática: você pode gastar muito ou não gastar absolutamente nada. Quer uma ideia de passeio incrível e que não gasta nada? Piquenique é uma tradição parisiense (até no ultimo andar da Primtemps tem área para própria para isso, com direito à vista para a cidade toda) A paisagem, por si só, já satisfaz.

(Fifi, a bonequinha francesa, presente de uma amiga. Já viajou o mundo e sempre volta para Paris para visitar a cidade onde nasceu. Fazendo pose no ultimo andar da Primtemps. Imagem: Arquivo Pessoal

(Fifi, a bonequinha francesa, presente de uma amiga. Já viajou o mundo e sempre volta para Paris, para visitar a cidade onde nasceu. Fazendo pose,
no último andar da Primtemps. Imagem: Arquivo Pessoal

A Disneyland Paris (chamada por muito tempo de Eurodisney) é uma alternativa para quem vai ao destino com os filhos, mas por incrível que pareça, ela é apenas mais uma das opções disponíveis (e não necessariamente a mais atraente; não se sinta obrigada a visitar, certo?). Estando em Paris, vale a pena ir: é muito fácil, rápido e, afinal, é a Disney! Se você gosta dos parques de Orlando, vai adorar também os da França, que são menores e menos cansativos: sugiro dois dias na Disneyland (as crianças curtem as paradas, a xícara e o vôo do Dumbo, bem como a versão francesa do clássico “It´s a small world”) e um no Walt Disney Studios Park (que se assemelha ao Holywood Studios americano – e tem inclusive algumas atrações iguais, como o famoso Elevador. Mas os pequeninos curtem mesmo é o playground do Toy Story).

Vista da Disneyland Paris, com o castelo da Aurora ao fundo. Imagem: Arquivo Pessoal

Vista da Disneyland Paris, com o castelo da Aurora ao fundo. Imagem: Arquivo Pessoal

Parada na Disneyland Paris. Imagem: Arquivo Pessoal

Parada na Disneyland Paris. Imagem: Arquivo Pessoal

Outros passeios imperdíveis em Paris para se fazer com as crianças é ir ao Louvre (minha filha Vivi ama as fundações no subsolo, que remetem à época medieval – antes de ser um dos maiores museus do mundo, o Louvre já foi fortaleza e palácio dos reis da França, e já tem oitocentos anos. Ela também curte muito a seção egípcia, e a parte da realeza, com as joias da Coroa e o apartamento de Napoleão) e ao Jardim de Tuileries, que fica ali pertinho. Lá os pequenos podem se esbaldar no Carrossel e no pula-pula gigante.

Super pula-pula do Jardim de Tuileries. Imagem: Arquivo Pessoal

Super pula-pula do Jardim de Tuileries. Imagem: Arquivo Pessoal

Pirâmide do Louvre - os pequenos adoram! Imagem: Arquivo Pessoal

Pirâmide do Louvre – os pequenos adoram! Imagem: Arquivo Pessoal

No Teatro Guignol, os pequenos podem assistir à encenação de clássicos da literatura, como Chapeuzinho Vermelho e Os Três Porquinhos. Embora tudo se passe em francês, eles acompanham bem e se divertem muito, pois são histórias que já conhecem de cor.

Teatro Guignol. Imagem: Arquivo Pessoal

Teatro Guignol. Imagem: Arquivo Pessoal

A Ópera de Paris também vale a visita – lá dentro há um museu, para as crianças mais pacientes, e uma biblioteca. Certa vez pegamos uma montagem de cenário, em que Vivi ficou muito entretida!

Ópera de Paris. Imagem: Arquivo Pessoal

Ópera de Paris. Imagem: Arquivo Pessoal

Por fim, a Torre Eiffel: ao seu lado tem um parquinho super gostoso (e mais um carrossel divertido). E por fim uma dica de mãe: leve seu filho lá em cima apenas se estiver tudo sob controle (saúde, temperatura ambiente, etc). Certa vez subimos com Vivi e estava muito, muito frio, e a fila para descer era tão grande, que quase passamos mal. Mãe tem que pensar inclusive nisso!

Parquinho ao pé da Torre Eiffel. Imagem: Arquivo Pessoal

Parquinho ao pé da Torre Eiffel. Imagem: Arquivo Pessoal




Arquivado em: DiversãoViagem Tags:

Deixe seu comentário

Receba nossas dicas por e-mail