10 regras para colocar em prática na hora de visitar um recém-nascido!

Por 3 Comentários


Quando Catarina estava para nascer, eu fiz campanha para que as pessoas mais próximas me visitassem no hospital – em casa, imaginava eu, seria melhor que só aparecessem depois de um mês, quando eu já estivesse adaptada à nova rotina (assim como a pequena). Confesso para vocês que a cada um que chegava à maternidade, eu ficava extremamente feliz com o carinho que traziam para a filhota, e, ao mesmo tempo, desejava que o encontro fosse breve, e que ninguém me pedisse para segurá-la (porque eu teria que ser bem antipática e dizer um sonoro “não”). Pois é, visitar um recém-nascido é quase sempre uma situação saia justa! Por isso, separei algumas regrinhas básicas que facilitam esse momento (se você é mãe, vai entender exatamente o porquê! E se o filhote ainda está para nascer, prepare-se, porque não é incomum aparecer alguém sem muita noção!).

Imagem: 123RF

Imagem: 123RF

1) Não apareça doente: por maior que seja sua proximidade com a família, não visite o bebê se você estiver com algum problema de saúde. Mães têm um detector apuradíssimo para pessoas doentes, e o desejo dela será o de fulminá-lo se perceber que há alguma chance do filhote pegar os microorganismos que você está levando. Espere até se recuperar 100%, pois a imunidade do pequeno é frágil e ele pode acabar adoecendo. Todo cuidado é pouco!

2) Pergunte aos pais: está em dúvida se é melhor visitar o recém-nascido no hospital ou esperar para conhecê-lo quando ele já estiver em casa? Não sabe qual é o melhor horário para fazer a visita? Então pergunte aos pais ou pessoas próximas (como os avós), que estão participando da rotina familiar. Acredite: é melhor fazer isso do que ter uma surpresa desagradável, chegando em um momento ou local inapropriado.

3) Avise quando estiver indo: mande uma mensagem ou faça uma ligação para confirmar com os pais se você realmente pode ir naquele horário que vocês combinaram. Essa é uma atitude elegante, e a mãe lhe será extremamente grata por isso.

4) Faça uma visita rápida: esse é um tempo de adaptação entre a mãe e o bebê, por isso, não demore. Para as mães que passaram por uma cesariana, existe ainda o mal-estar do pós-operatório – em geral elas sentem um pouco de dor e não conseguem se movimentar muito bem. Se quiser fazer a visita perfeita, conheça o pequeno, converse um pouco com os pais, ofereça ajuda e, depois, vá embora. Também é importante não fazer as visitas em horários próximos das refeições.

5) Lave sempre as mãos: antes de visitar o recém-nascido (e assim que você entrar em sua casa ou quarto de maternidade), é imprescindível higienizar bem as mãos. Uma forma prática de resolver a questão é levar um álcool gel na bolsa. Ou, então, peça para usar o banheiro e lave-as com água e sabão. Todo o ambiente deve estar limpo para manter o bebê protegido.

6) Cuidado com as fotos: esse é um tópico que merece atenção especial. Não tire fotos do recém-nascido e jamais publique-as em redes sociais sem a autorização dos pais. Se a mãe e o pai do pequeno não se importarem com a fotografia, não aproxime demais o celular do rosto da criança, e também não use flash na hora de fazer os cliques. Para olhos tão sensíveis que estão começando a se abrir, a luz pode ser extremamente desagradável, e até mesmo perigosa, pois há risco de machucá-los.

7) Atenção aos cheiros: não use cosméticos ou perfumes fortes, pois eles podem irritar o pequeno que acabou de chegar ao mundo. Também é importante prestar atenção aos cigarros: se você é fumante, pare de fumar algumas horas antes da visita, pois essas substâncias ficam impregnadas nas roupas e mãos.

8) Não fique “apertando” o bebê: eu sei que a vontade de beijar, amassar e abraçar o bebê é grande, principalmente se os pais são pessoas de quem você gosta muito. Mas é importante respeitar o organismo do pequenino, que ainda não tem a imunidade fortalecida. Por isso, evite pegar nas mãos do bebê (eles sempre as levam à boca), não o beije ou aperte muito. Em alguns meses, você poderá brincar com ele tranquilamente, mas nessa hora é melhor preservá-lo.

9) Não leve crianças: se puder, não leve seu filho nessa visita. Como as crianças são ativas, gostam de pular, brincar, cantar, podem acabar agitando o bebê – o que afetará o clima tranquilo e harmônico em que a casa está. Se não tiver outra alternativa, converse antes com o pequeno e explique como será a visita.

10) Respeite as escolhas dos pais: se eles não querem que você pegue o bebê no colo, não insista. Também não fique palpitando sobre como eles devem agir. Lembre-se de que o que uma mãe mais precisa nessa fase é de respeito e ajuda, não de palpites.




Arquivado em: Cuidados diáriosGravidezMaternidade Tags:

Comentários (3)

Trackback URL

  1. Fernanda Borela disse:

    Era a lista de regras que estava buscando, moderada sem ser irônica, sarcástica e desagradável. Entendo que muitas mães n querem visita mas exageram no modo de dizer. Essa com certeza irei compartilhar, espero que muitos vejam e coloquem em pratica na hora de visitar 😀

  2. márcia disse:

    Concordo plenamnte com as regras e ainda acharia melhor que todas as visitas aparecessem depois de três meses. Esse tempo seria o ideal.

  3. Danielle disse:

    Eu não costumo visitar crianças recém nascidas. Prefiro deixar para conhece-las quando encontro com a mãe em algum almoço ou jantar, caso seja da minha família. Visitar recém nascido é muito chato e muitas mulheres, quando se tornam mães, ficam insurportaveis.

Deixe seu comentário

Receba nossas dicas por e-mail