Segurança na internet para crianças

Por 1 Comentário


Vendo os filhos de algumas amigas que são um pouco mais velhos do que Catarina, percebo como é importante nos informarmos sobre segurança de uso da internet para crianças (já ouvi relatos de pais próximos sobre cyber bullying, conteúdo inapropriado e até mesmo tentativas suspeitas de abordagem aos filhos, solicitando informações pessoais que não deveriam ser reveladas). Minha filha ainda não tem idade para usar o computador sozinha, e mesmo assim, navegando entre um vídeo e outro, já chegou a imagens que eu não considero próprias para sua idade (no caso, desenhos animados violentos). Isso apenas para dar um exemplo de como temos que ficar de olho a todo o momento, até mesmo com os pequenininhos!

Girl With Computer

Lendo sobre o assunto, achei algumas informações interessantes, que gostaria de compartilhar aqui com vocês. São sugestões de como deixar a internet da sua casa mais segura para o uso do seu filho, mas também dicas de como agir para que ele esteja seguro quando faz o acesso de outros locais (porque, inevitavelmente, isso acabará acontecendo – na escola, em uma biblioteca, ou mesmo na casa de um amigo).

1 – A dica de maior importância, sem dúvida, é usar a internet junto com seu filho, desde cedo. Dê atenção ao conteúdo que ele acessa pelo computador, tablet ou celular. A partir daí surgirão diálogos sobre o que ele vê na rede, que permitirão que você exponha os cuidados de segurança. Não adianta nada falar, se você não está por perto para conversar quando ele precisa.

2 – Incentive seu filho a contar sobre qualquer coisa que o incomode na rede. Pode ser uma foto, uma conversa, um vídeo… Ele precisa saber que nem tudo o que a internet oferece é bom, e que há coisas das quais ele deve se afastar.

3 – Relembre frequentemente seu filho de que ele não deve informar qualquer informação pessoal sua ou de sua família (nome completo, endereço, telefone, lugares que frequenta, senhas de uso do computador, entre outras). Mostre que algumas fotos revelam muito mais do que ele pode imaginar (o logo da escola em que estuda, um ponto turístico conhecido próximo a sua casa, por exemplo).

4 – Diga claramente que ele não pode confiar em pessoas que conhece apenas virtualmente. Isso significa, entre outras coisas, que não pode marcar encontros com alguém que não conhece pessoalmente.

5 – Mostre a seu filho que usar a internet também requer responsabilidade com as outras pessoas. Isso significa não fazer para os outros aquilo que não gostaria que fizessem para ele; não colocar fotos ou vídeos de amigos ou conhecidos sem a expressa autorização deles; não utilizar conteúdo alheio como se fosse de própria autoria; não violar conteúdo autoral (apenas para lembrar: pirataria é crime!).

6 – Mantenha o computador em um espaço de grande circulação da casa (e restrinja o uso de dispositivos para o mesmo local). Dessa forma é mais fácil ficar de olho no que seu filho está fazendo.

7 – Pais tem  o direito de regular o tempo diário de uso do computador pelo filho. Se ele quiser ficar o tempo todo conectado, procure saber qual é a causa para tamanho interesse. Incentive-o a fazer atividades com pessoas no mundo real, longe do virtual.

8 – Oriente seu filho a usar anti-vírus quando fizer download de algum arquivo.

9 – Olho bem aberto nas redes sociais. Os especialistas recomendam que as crianças tenham perfis ativos apenas após os 13 anos de idade. Antes disso, só com a monitoração constante dos pais. Prefira redes especialmente desenvolvidas para a segurança das crianças, como o Club Penguim (em que frases inadequadas são automaticamente bloqueadas) e o Webkinz. Estabeleça as regras de uso das redes sociais e não abra mão delas (em último caso, considere a alternativa de excluir o perfil de seu filho, se o uso estiver sendo indevido).

10 – Considere o uso de softwares de proteção. Além dos pagos, existe o Windows Live proteção para a Família, que é gratuito (aliás, a Microsoft tem um guia muito bacana de internet segura para pais e crianças, que você pode ver aqui). Com ele você pode definir o tempo de uso do computador, impedir que seu filho acesse alguns jogos na sua ausência ou acesse programas que você considera inadequados para sua faixa etária.

Onde obter mais informações:

Cartilhas educativas do movimento Criança mais segura na Internet (tem até uma bem bacana do Menino Maluquinho, para seu filho ler).

Sobre regras e  softwares de segurança para o uso de internet pelas crianças (entrevista muito interessante de um especialista no assunto à Globo.com)




Arquivado em: ComportamentoCuidados diários Tags:

Comentários (1)

Trackback URL

Sites que possuem links para este Post

  1. Links da Semana #4 - Blog do Dengucho | Denguinho o Universo da Criança | 7 de março de 2014

Deixe seu comentário

Receba nossas dicas por e-mail