Como adaptar seu filho a uma escola nova? Vamos te ajudar com essa questão falando mais sobre esse tema tão delicado, aqui no Mil Dicas de Mãe.

A adaptação escolar é um marco na vida das crianças e os pais devem ser um suporte imprescindível nesse momento de amadurecimento emocional.

Sabemos que mudanças nem sempre são fáceis. É preciso ter todo um jogo de cintura para se adaptar a uma nova rotina, a um novo ambiente ou a um novo grupo de pessoas.

Por isso, a hora de voltar às aulas é sempre um momento muito importante, que gera ansiedade e expectativas nas crianças.

Publicidade

Depois das férias, é chegada a hora de levantar cedo, fazer dever, ir a escola todos os dias, entre outras coisas.

Outro fator impactante é a volta para a sala de aula em uma escola nova, que terá professores novos e coleguinhas diferentes, além de um ambiente físico e comportamental diferente.

Normalmente, o mais difícil de ir para uma nova escola são todas as mudanças.

Afinal, o novo cenário traz uma nova cultura, com regras e rotinas diferentes da escola anterior, onde os filhos, de alguma forma, já estavam acostumados, adaptados.

Isso pode ser assustador, e os pais têm um papel importante nessa adaptação.

Leia mais abaixo!

Publicidade
 escola nova

Crianças na sala de aula. Crédito da foto: Freepik

Filho na escola nova: Como lidar?

Primeiramente, não importa qual seja o motivo da troca de escola: gastos excessivos, mudança de endereço ou insatisfação com o ensino na escola antiga.

Se os pais estiverem seguros de que essa é a melhor decisão, eles não devem ceder à possíveis birras.

Se você sentir que seu filho apresentará uma certa relutância na mudança de escola, chame-o para conversar e explique com clareza os reais motivos para troca.

Até porque, é ele quem vivenciará diretamente essa mudança.

Qual o primeiro passo?

O primeiro passo é conhecer o novo ambiente escolar, partilhar com os filhos as suas impressões, falar sobre o que chamou sua atenção e os pontos que direcionaram a sua escolha.

Publicidade

Se eles sentirem que os pais estão confiantes, isso facilitará a abertura para a aceitação; caso contrário, sentirão uma insegurança maior.

A criança precisa sentir que você confia na decisão que está tomando e que o que realmente importa é a segurança e felicidade do pequeno.

Por isso, uma dica é levar seu filho ao novo ambiente antes mesmo das aulas começarem.

Mostre onde ficam os banheiros, o refeitório e em qual classe ele irá estudar. Deixe que ele a veja abraçando os educadores e conversando com eles.

Essas pequenas atitudes diminuirão o impacto e o nervosismo do primeiro dia de aula e mostrarão ao aluno que o professor é alguém em que ele pode se apoiar.

Professores têm papel fundamental nessa adaptação

Crianças pequenas precisam do total apoio dos pais nessa fase de adaptação!

Recomenda-se, inclusive, que os pais frequentem e passem algumas horas por semana com o aluno na nova escola até que ele se sinta seguro e confortável para passar todos os dias no novo ambiente longe do colo e amparo da família.

Entretanto, os professores também têm um papel superimportante nesse processo de adaptação a partir do momento em que a criança cruza o portão da escola.

É muito importante alguém da escola apresentar o novo aluno aos coleguinhas e classe, além de contar sua história ao corpo docente.

Os educadores devem pensar em diferentes maneiras de aproximar-se do novato.

Descobrir seus principais interesses (sejam bichinhos, contos de fadas, videogames…) e colocar-se sempre à disposição para ajudá-lo em momentos de dificuldade.

Essas são iniciativas que estreitam os laços do professor com o aluno e rapidamente dão resultados.

Faça elogios, isso é muito importante para o seu filho na escola nova!

Nada de se desesperar se seu filho não apresentar boas notas ou mostrar um baixo rendimento escolar nos primeiros meses numa nova escola.

Para que ele se sinta motivado a continuar se esforçando e melhorando seu desempenho a cada dia, busque fazer elogios e reconhecer suas conquistas, mesmo que pequenas.

Procure saber o que está acontecendo, como é a rotina do seu filho na escola nova, se ele está gostando, se está fazendo novos amigos, etc.

Se manter interessado é fundamental para ajudar seu filho nessa etapa – e mostrar que ele não está sozinho!

Marque reuniões pedagógicas na escola para saber como anda o processo de aprendizado e adaptação do seu filho.

 escola nova

Alunos juntos lendo livro na escola. Crédito da foto: Freepik

Seja gentil nesse processo de mudança para escola nova

Outro passo é motivar os filhos a compartilharem os sentimentos sobre a mudança.

Mostre que o medo, a insegurança e a ansiedade fazem parte do processo de qualquer mudança, mas que você estará junto dele caso algo aconteça de forma inesperada.

Outra dica é: aceite e trabalhe o choro ou a raiva demonstrada pelo seu filho, pois fazem parte do processo de aceitação. Paciência e persistência são fundamentais!

Lembre-os também de que os laços de amizade criados na outra escola dificultam esse processo de adaptação.

No entanto, é preciso mostrar-lhes que a saída não significa quebra de laços, pois, apesar da distância, eles podem ser mantidos de uma forma diferente.

Para isso, é possível criar uma agenda com os contatos dos colegas.

Reflita com eles também que a nova escola é uma oportunidade de conhecer pessoas diferentes, que aprender a cultivar relacionamentos é importante para a vida futura.

Para facilitar o processo, busque alguém conhecido na nova escola para ajudar na adaptação inicial.

É importante mostrar os pontos positivos da escola, seja o local, algum amigo conhecido, a metodologia de ensino etc.

Para reduzir os sentimentos de ansiedade, envolva os filhos na escolha. Se isso não foi feito, uma visita à escola antes das aulas também ajudará.

Envolva seu filho na organização do material, pois faz com que a realidade da nova escola se torne mais real para ele. Se possível, faça isso desde a compra do material até a preparação da mochila.

Cuidado com sua reação!

Cuidado com os seus sentimentos no momento de deixar a criança na escola, porque elas captam com facilidade e reagem de acordo com eles.

A sua confiança acabará gerando um sentimento de segurança nos pequenos, mas o seu sofrimento lhes gerará angústia.

Quando os pais estão felizes com a escolha feita, minimizam as dificuldades de adaptação da criança.

A postura acolhedora, amável e disponível dos pais no processo de adaptação fortalece os vínculos familiares e reduz a ansiedade do contato com tantas pessoas diferentes.

Em síntese, é preciso estar atento aos acontecimentos e atuar quando algo sair da curva do aceitável.

É normal ter dificuldades no início da adaptação para a escola nova

Vale ressaltar que, durante o processo, a criança poderá apresentar dificuldades logo no início.

Nesse caso, a postura dos pais e dos professores será fundamental para detectar as causas e buscar soluções.

Entretanto, elas podem não ter problemas inicialmente por causa das novidades, mas os apresentará depois se os pais não o perceberem a tempo.

Por isso, o acompanhamento é fundamental!

Lembre seu filho que a nova escola pode ser um lugar para aprender a viver de forma diferente, criar vínculos com outras crianças sem perder os já criados em outras escolas.

E, principalmente, que é uma oportunidade da criança descobrir sobre si mesma e a sua capacidade de conviver com a mudança.

Cabe a você manter um ambiente de conforto e afeto. Frases do tipo “você consegue” ou “você está indo muito bem” são formas simples de dar o suporte emocional que seu filho precisa, principalmente durante esse começo.

As dificuldades mais comuns em uma escola nova

Em síntese, toda atenção é pouca nessas duas primeiras semanas do seu filho em uma escola nova.

Ele precisará da sua ajuda, apoio e carinho, principalmente se apresentar algumas dessas dificuldades:

  • Apresentar dificuldades para se entrosar com os novos colegas;
  • Precisar se adaptar a um ambiente com regras totalmente novas;
  • Tiver dificuldades para entender o espaço físico da nova escola;
  • Não se sentir seguro e amparado na presença dos novos funcionários e professores;
  • Sentir saudades da escola anterior, não somente dos amigos e professores, mas inclusive do espaço físico ao qual estava acostumado.
 escola nova

Crianças desenhando na escola. Crédito da foto: Freepik

Como ajudar a criança na adaptação para a escola nova

Pequenas atitudes contam (e muito!) na hora de tornar a adaptação do seu filho a uma nova escola um processo o mais natural e tranquilo possível.

Anote essas 15 dicas para ajudar o pequeno:

1. Primeiramente, esteja sempre presente na vida do seu filho (física e emocionalmente) diante da novidade.

2. Em seguida, seja sincera na hora de explicar os motivos pelos quais tomou a decisão de trocá-lo de escola.

3. Do mesmo modo, se a criança tiver mais de seis anos, deixe que resolva entre duas ou três escolas escolhidas por você. Isso fará com que ela se sinta participante no processo de mudança, ao mesmo tempo que não tira de você a decisão da melhor escola.

4. Acompanhe diariamente os passos dessa mudança.

5. Dê força, coragem e apoio ao seu filho diante dos primeiros temores e desafios.

6. Além disso, mantenha uma relação direta com os professores e funcionários da escola, principalmente nos primeiros meses.

7. Dessa forma, faça questão de mostrar interesse em todas as atividades realizadas pela criança na escola diariamente.

8. Como também ajude nas primeiras tarefas.

9. Se a criança for muito pequena, proponha à escola um período de adaptação. Sugerindo, inclusive, que seu filho frequente a instituição por menos horas durante as primeiras semanas.

10. Da mesma forma, incentive novas amizades, dentro e fora da escola.

11. Promova uma “noite do pijama” em casa e convide os novos amiguinhos do seu filho. Vale tudo para estreitar relações e mantê-lo motivado a frequentar a escola diariamente.

12. Preste atenção nas solicitações da escola e não negligencie nenhuma delas. Todo cuidado é pouco para não constranger a criança.

13. Observe a cultura e tradições da escola. Vale tudo para que ele não se sinta deslocado.

14. Além do mais, inclua seu filho em todo tipo de programa extracurricular que a escola apresentar e ele demonstrar interesse. Sentir que ele faz parte de algo e aumentar ainda mais seu convívio social, fará da escola um ambiente receptivo e acolhedor.

15. Para finalizar, fique sempre com o radar ligado. Se você sentir que mesmo depois de um mês, o pequeno ainda está mostrando dificuldades para entender as matérias, se relacionar os professores e fazer amigos, vale a pena marcar uma reunião com os coordenadores.

Esperamos que tenha gostado das nossas dicas! Com elas, será com certeza muito mais fácil ajudar seu pequeno na adaptação para a escola nova.

Lembre-se que é normal que a criança tenha medo e receio, afinal é algo novo e desconhecido. Com muita paciência e dedicação, esse momento será bem mais tranquilo e seu filho irá superar isso!

Veja também as melhores dicas para adaptar seu filho na escola!

Até a próxima.