Toda mulher cuida de seu corpo exatamente na medida em que foi ensinada. Mas reunimos 9 regras de higiene íntima para mulheres que permitirão a você manter a saúde reprodutiva.

1 – Use sabonete neutro

mulher no banheiro

Mulher no banheiro. Fonte: Freepik

Lave os órgãos genitais externos com água corrente normal. Não use sabonetes perfumados para isso.

A acidez da pele e da vagina é diferente, e géis e sabonetes regulares são projetados para manter a acidez da pele. Portanto, quando você usa, pode provocar uma violação da microflora natural da vagina.

Publicidade

Junto com isso, sintomas como coceira, odor desagradável, dor e secreção abundante irão aparecer.

A vagina é um tubo fechado, é quente e úmida, então é natural que também tenha cheiro. Você só precisa se preocupar quando o cheiro ficar muito intenso, aparecer coceira ou secreção incomum. Então, certifique-se de entrar em contato com ginecologista e discutir o problema da higiene íntima.

Quanto mais agressivo o sabonete, maior o risco de ressecamento da pele e das mucosas e perturbação do equilíbrio microbiano – todos esses fatores podem levar, por exemplo, à ativação e proliferação excessiva de bactérias, que normalmente temos um pouco.

2 – Higiene íntima: como lavar corretamente a vagina?

Lave apenas a parte externa dos órgãos genitais; você não precisa lavar nada por dentro. Pois a vagina é um órgão autolimpante e faz um excelente trabalho de limpeza interna.

Lave uma ou duas vezes ao dia, passando da frente para trás. Não use esponjas e panos na higiene genital, pois possuem superfícies agressivas que podem danificar a delicada membrana mucosa e provocar infecções.

Não direcione o jato de água para a vagina, pois isso pode lavar o lubrificante protetor. O fluxo de água deve fluir do púbis ao ânus, a pressão deve ser moderada.

Publicidade

Nada de duchas higiênicas. Pois a vagina é um órgão autolimpante e não é necessário lavá-la adicionalmente.

Lavar sempre de frente para trás

Esta regra provavelmente parecerá óbvia para muitos, mas digamos: o movimento da mão ao lavar deve ser sempre dirigido da frente para trás.

A flora vaginal é segura para os intestinos, mas a flora intestinal não é para a vagina, então você precisa tentar não “trazer” bactérias do ânus para os genitais.

Isso também se aplica ao uso de papel higiênico e em relação aos brinquedos sexuais: pois nada deve entrar na vulva ou na vagina após o contato anal.

3 – Higiene íntima: que tipo de roupa íntima usar?

mulher no vaso sanitário

Mulher no vaso sanitário. Fonte: Freepik

Os tecidos sintéticos atrapalham a ventilação natural do ar, a umidade sobe nas áreas íntimas, o que por sua vez leva à propagação da infecção bacteriana.

Publicidade

Você pode usar belas calcinhas de renda, mas não todos os dias, e certifique-se de que haja uma inserção de algodão na região da vulva.

4 – Higiene íntima nos dias da menstruação

Troque o absorvente a cada poucas horas, independentemente do enchimento. Mas caso contrário, o absorvente deixará de ser um pedaço de celulose inofensivo e se tornará uma fonte de infecção.

Se você usar tampões ou copos menstruais, lembre-se de lavar as mãos antes e depois da inserção. Os tampões devem ser trocados a cada 3-4 horas. Não use mais do que isso: eles ressecam a membrana mucosa.

Durante o período de menstruação, o número de lavagens da vagina pode ser de até 3-5 vezes ao dia.

5 – Higiene íntima: posso passar papel higiênico na vagina?

Usar papel higiênico pode secar a vulva. Melhor usar lenços umedecidos para a área íntima, para evitar que as bactérias se misturem e prejudiquem sua microflora.

6 – Preciso me lavar depois de nadar em uma piscina ou rio?

adesivo anticoncepcional

Mulher na piscina. Foto: Freepik

É imprescindível se lavar e muito bem. A água da piscina pode causar irritação. Existem até produtos especiais de higiene íntima que são usados ​​depois da piscina.

O mesmo vale para visitar rios e lagoas. Você nunca pode saber exatamente quais são as bactérias na água. Então você precisa se lavar bem com sabonete neutro e imediatamente após o banho.

7 – Qual é o certo: lavar antes ou depois do sexo?

Por razões de higiene íntima, é aconselhável lavar antes e depois do sexo. Assim, mais uma vez, os órgãos genitais femininos produzem um certo cheiro que precisa ser eliminado, pelo menos por uma questão de conforto.

Mas o sexo é um assunto privado de duas pessoas. Alguns podem até gostar do cheiro da secreção. E não haverá grandes problemas por causa disso.

8 – Preciso me preocupar muito se meu parceiro não lavou as mãos ou se lavou?

Se o seu parceiro não lavou as mãos, pode ocorrer irritação, mas a infecção é improvável saber.

Existem situações em que, após fazer sexo com um novo parceiro, a menina desenvolve imediatamente coceira, irritação e outros sintomas desagradáveis. Mas não pense que se trata de uma doença venérea, e corra imediatamente para fazer o teste.

Em primeiro lugar, todas as DSTs tem um período de incubação e só serão visíveis na análise de esfregaço geral dois dias após a relação sexual.

Uma exceção é a gonorreia aguda, mas com sintomas muito específicos, com os quais nada se confunde:

9 – Posso fazer sexo durante a menstruação?

Pouco antes e durante a menstruação, a imunidade da mulher diminui drasticamente, ela se torna suscetível a qualquer infecção (genital e somática) e o nível de células protetoras do sangue diminui.

O canal cervical se abre para permitir que o sangue flua e dá mais acesso a bactérias e germes.