Saber como lidar com filhos rebeldes na adolescência pode ser um verdadeiro desafio. Embora todos nós, adultos, já tenhamos passado pela adolescência, estar diante de um adolescente parece um mundo “desconhecido”. E é. Até que se estude sobre ele.

Afinal, apesar de todas as pessoas viverem a adolescência de uma maneira completamente única e singular, podemos observar algumas características, explícitas nessa idade, que se repetem.

São essas características, alinhadas ao afeto, atenção e amor pelo filho adolescente, que tornam viáveis um relacionamento mais leve e mais saudável.

Para ler mais tarde: Xadrez para crianças: vantagens e regras explicadas de forma simples

Publicidade

Só que para isso aconteça nós precisamos discutir pontos importantes, como:

  • os comportamentos esperados nessa idade;
  • o desenvolvimento cognitivo, físico e cerebral;
  • a sua relação e forma de se expressar; entre outros fatores.

E, para isso, fizemos este guia com a intenção de abrir uma portinha para você aprender mais e mais sobre o universo adolescente. E assim, aprender a como agir com filho rebelde (ou não), de uma forma justa, saudável e sem punições.

Vamos lá?

Como lidar com filhos rebeldes na adolescência

Como lidar com filhos rebeldes na adolescência. Mãe e filha. Foto: Freepik

Como lidar com adolescência e rebeldia: É preciso compreender o cérebro do adolescente

Erroneamente, muitas pessoas associam o desenvolvimento de um adolescente às meras mudanças hormonais. Não é raro ver alguém associando as mudanças comportamentais com “os desejos sexuais do adolescente”.

E, embora a sexualidade seja realmente aflorada (de novo) nessa idade, isso não é tudo. Na verdade, está longe de ser!

Publicidade

Para se ter uma ideia, o cérebro de uma pessoa para de se desenvolver, apenas, por volta dos 30 anos de idade. Isso mesmo.

Até essa idade, muita coisa pode acontecer – inclusive muitas mudanças pessoais podem ser percebidas em comportamentos e atitudes.

Por isso, reduzir o adolescente a um ser que está apenas em “desenvolvimento sexual” é muito injusto. E errado. Nessa idade, muitas coisas acontecem na mente e escorregam para o corpo, resultando em comportamentos específicos. Veja alguns desses “acontecimentos”:

  • O sistema de recompensa do adolescente passa por mudanças. O que antes gerava muito prazer, hoje é entediante. Aqui o seu filho tenderá a buscar novos estímulos, e muitos deles podem ser perigosos. Por isso que o adolescente precisa de uma vida rica em atividades, como esportes e outras tarefas que sejam novas, desafiadoras e engrandecedoras.
  • O corpo cresce rapidamente. A ponto de o cérebro não conseguir acompanhar, de maneira racional, esse crescimento. E uma forma de reconhecer esse novo corpo é através do uso de vestimentas e estilos que, para os pais, podem ser vistos como “duvidosos”. Mas pense: se o estilo não gera prejuízos para o adolescente, por que proibi-lo?
  • Da mesma maneira que o adolescente busca novas aventuras, ele pode começar a não querer mais os passeios em família. Novamente: isso ficou entediante. O que não quer dizer que ele parou de amar você.
  • Até então, o adolescente era a “criança” da família. Mas tudo passa a mudar. E ele se vê “deslocado” de seu lugar. Aqui ele passará a procurar a “sua turma”, com o intuito de ir moldando a sua personalidade e identidade. Não se sinta “trocado” pelos amigos. Faz parte.
  • A parte do cérebro responsável pelo entendimento das consequências, ainda não está bem moldado. O longo prazo? Quase nunca é levado em conta. Por isso os adolescentes querem “tudo para ontem” e não gostam de estudar, focar em uma tarefa, etc.

Esses são apenas alguns dos exemplos de quanto as mudanças da adolescência são intensas e ricas. É uma travessia, árdua e lenta, mas muito poderosa. Todos os adolescentes passam por ela. E se tiverem o apoio dos pais, a travessia será ainda melhor.

Veja também: Adolescentes sedentários demais? Sim, em todo o mundo!

Como lidar com filhos rebeldes na adolescência

Como lidar com filhos rebeldes na adolescência. Mãe e filha. Foto: Freepik

Publicidade

A fase rebelde da adolescência é uma construção do seu filho

Mas afinal, como lidar com filhos rebeldes na adolescência? Bom, para isso, precisamos discutir o real significado da “rebeldia”.

Afinal, o que é rebeldia para você, pode não ser para outra pessoa. Além disso, precisamos compreender que grande parte dos comportamentos contraditórios (dos adolescentes) dizem respeito à construção social e de identidade.

Ele vai “contra” o pai e a mãe, pois, dessa forma consegue se sentir mais “independente”. E só apenas diante dessa independência é que ele vai moldando a sua personalidade própria.

Portanto, cuidado para não proibir o seu filho de tudo e esperar que ele simplesmente acate com tudo. Na verdade, se ele sempre aceitar todas as suas demandas, sem sequer questionar, ele pode estar com uma certa dificuldade para pensar e se posicionar. Fique atenta a isso.

Entenda que ele não querer algo que você quer, não é rebeldia – é desejo!

Seguindo o ponto acima, é preciso compreender que nem sempre o filho adolescente vai dizer sim aos pais. E isso é super natural!

Com tantas mudanças acontecendo, e tantos novos desejos, é inviável manter a mesma posição da infância, certo?

Afinal, pare e pense: o seu filho adolescente passa por três grandes perdas:

  1. A perda do corpo infantil;
  2. A perda do lugar da infância;
  3. A perda dos pais da infância.

Logo, todas essas perdas abrem portas para novos caminhos, experimentações e vivências. E, consequentemente, o filho passará a viver coisas novas. Mas, para que isso aconteça, ele terá que “negar” algumas antigas. Concorda?

Ele precisa explorar os novos desejos. Com cuidado e supervisão, claro.

Como lidar com filhos rebeldes na adolescência

Como lidar com filhos rebeldes na adolescência. Mãe consolando a filha. Foto: Freepik

Como lidar com filhos rebeldes na adolescência?

Para lidar com filhos rebeldes na adolescência, além de levar em conta todos os conceitos que apresentamos até aqui, outras medidas podem ser postas em prática.

Lembre-se apenas de que as nossas sugestões não são de cunho impositivo. Ou seja, elas são dicas que podem ser remodeladas de acordo com as suas necessidades.

Além disso, considere o seu filho como único, e não como um adolescente que pode receber os mesmos ensinamentos que “todos” os outros, de maneira generalizada.

Esses dois pontos são fundamentais para seguir na leitura. Vamos lá?

Leia mais: Adolescente difícil? – Lista com os 6 melhores filmes para entendê-lo!

1- Cuidado com as constantes “lições de moral”

Conseguir lidar com filhos rebeldes na adolescência não é o mesmo que ficar dando “lição de moral” o tempo todo. Isso pode ser ainda pior quando você compara o seu filho com outro adolescente. Ninguém merece ser comparado, e esse tipo de atitude apenas enfraquece o amor-próprio e destrói a relação de pai e filho.

Portanto, querendo ou não, devemos aprender a ser mais flexíveis diante de um filho adolescente. É claro que não devemos simplesmente aceitar todos os comportamentos, tampouco os nocivos, mas devemos saber nos comunicar.

Apenas proibir ou dar lição de moral pode ser visto como “chato” e “irritante” pelo adolescente. E, consequentemente, o objetivo da sua comunicação falhará.

2- Pratique a escuta ativa e tenha muito cuidado com os preconceitos

Seguindo o gancho do tópico acima, é de suma importância que você aprenda a escutar ativamente o seu filho adolescente. Afinal, lidar com filhos rebeldes na adolescência é saber dar voz e espaço para que eles se expressem e falem sobre si. E não ficar interrompendo o que eles dizem, por conta de preconceitos.

Mas, para que você compreenda melhor, vamos resumir o conceito de escuta ativa:

  • Habilidade de ouvir atentamente cada palavra enunciada pelo outro. Sem comparar com outros acontecimentos, devanear nos pensamentos ou minar a mente com pré-julgamentos. Você apenas ouve. E deixa o outro falar tudo o que deseja, opinando apenas no final, com base no discurso todo, e não em uma só parte.

Praticar a escuta ativa é criar uma atmosfera saudável para que o adolescente sinta-se seguro na hora de expressar o que pensa, sente e deseja.

Como lidar com filhos rebeldes na adolescência. Mulher gritando com o homem. Foto: Freepik

3- Como lidar com filhos rebeldes na adolescência: Procure sempre dar bons exemplos

Os adolescentes procuram por exemplos para seguir. É claro que eles não estão buscando os exemplos mais cultos, inteligentes e bem-sucedidos do mundo. Mas, os pais tem uma forte influência em sua formação.

Por isso, se os pais vivem brigando, sendo ríspidos, se atrasando para compromissos importantes ou cometendo erros evitáveis, o exemplo não será positivo.

Sendo assim, antes de querer aprender a como lidar com filhos rebeldes na adolescência, que tal olhar para a sua própria rebeldia?

4- Não tente impor ao seu filho o adolescente que você queria ter sido

Outro cuidado imprescindível que você precisa ter é com relação às imposições.

É importante ter em mente que todas as pessoas vivem frustrações ao longo de suas vidas. E essas frustrações podem acontecer em diversos campos.

Como lidar com filhos rebeldes na adolescência. Mãe e filha em frente à árvore de natal. Foto: Freepik

Quando não trabalhadas, essas frustrações podem ser descontadas nos filhos. Aqui, por exemplo, vemos pais impondo carreiras, casamentos, estilos de vida, etc.

Portanto, antes de ver o seu filho como um “rebelde”, veja o que você está propondo a ele: Você está tentando “mandar” na vida dele? Está tentando moldar a forma como ele viverá? Pense sobre isso!

Veja também: Como estimular o bom comportamento na criança?

5- Como lidar com filhos rebeldes na adolescência: Não “force a barra” para se aproximar do seu filho

Quando o seu filho precisar de um tempo para ficar sozinho, tente não forçar a barra.

Como dito no começo deste artigo, ele precisa encontrar um novo “bando”, pois está construindo a sua identidade.

Por isso, forçar o adolescente a comparecer em todos os eventos familiares é uma verdadeira tortura. Primeiro porque ele não se sente parte disso, segundo porque para ele é muito entediante (lembra?).

Portanto, seja flexível e estabeleça uma relação de confiança. Deixe o seu filho conversar com você quando ele se sentir à vontade, e cria mecanismos para que ambos os lados tenham que ceder, de vez em quando.

Afinal, não seria nada justo ele ter que cumprir com tudo o que você quer, enquanto você não é capaz de acatar com nada que ele deseja, não acha? Até porque, imagine se fosse o inverso…

6- Como lidar com filhos rebeldes na adolescência: Busque sempre o respaldo na comunicação não-violenta

Não existe forma de como lidar com filho rebelde se a sua comunicação for violenta. Ponto.

A violência sempre gerará mais violência.

Se bater em pessoas mais velhas, mulheres e animais é algo tão terrível, por que bater em seres em formação é plausível? Pense nisso!

Como lidar com filhos rebeldes na adolescência. Adolescente angustiada. Foto: Freepik

A comunicação não-violenta, portanto, vem como uma boa fonte de conversa e discussões sadias com o seu filho.

Priorize uma conversa que parta de algo mais leve e positivo, e não em tom de castigo e punição recorrente. O adolescente pode se sentir mais encorajado se você der recompensas, do que severas punições.

Até porque se o medo da punição fosse efetivo, não existiriam cadeias… Não acha?

Além disso, a comunicação violenta causa traumas, afasta o adolescente e destrói o amor. Não pratique violência com o seu filho! E isso vale tanto no sentido literal (batendo), quanto psicológico (amedrontando).

Esperamos que este conteúdo tenha sido uma luz – mesmo que breve – no inesgotável assunto de como lidar com filhos rebeldes na adolescência.

Leia mais: Crianças agressivas: 6 dicas para acabar com esse comportamento