O Réveillon é marcado pelas comemorações, festas, champagne e fogos de artifício. Mesmo que lindas, as explosões coloridas e brilhantes dos fogos podem ser extremamente prejudiciais para pessoas com saúde debilitada, animais e bebês

Entenda abaixo como os fogos afetam as crianças e quais cuidados tomar para passar a virada do ano cheio de saúde. 

Como os fogos de artifício prejudicam os mais novos 

fogos de artifício

Bebê loiro de macacão chorando porque está sozinho no berço. Foto: Freepik

Normalmente, as situações que envolvem os fogos de artifício estão acompanhadas de outros barulhos como música alta e conversa. O ambiente agitado é prejudicial para a criança psicologicamente e fisicamente, porque o barulho afeta os ouvidos que são mais sensíveis que os dos adultos e a bagunça deixa as crianças nervosas. 

Publicidade

É claro que cada criança tem um temperamento e uma maneira de lidar com a movimentação. E, cabe aos pais entenderem também até onde vai esse limite.  

Mas, é super importante lembrar que exposição pode dar problemas de saúde irreversíveis. No caso dos bebês, um trauma acústico pode resultar em uma perda auditiva unilateral (de apenas um lado) ou bilateral (dos dois ouvidos) de maneira temporária ou irreversível. Ou seja, um descuido em uma virada de ano pode ser motivo de surdez para a criança. 

As maneiras de proteger a audição infantil dos fogos de artifício 

fogos de artifício

Menina de olhos azuis e cabelo loiro, blusa vermelha e fones amarelos. Foto: Freepik

 Manter a distância dos fogos é a melhor maneira de evitar que as crianças se machuquem ou fiquem estressadas. Mas, sabemos que nem sempre é possível se afastar completamente das festas. Nesse caso, aposte em protetores de ouvido. Mas, evite usar tampões de ouvido e bolas de algodão porque a probabilidade de perder ou machucar o ouvido da criança com o objeto é maior. Prefira os protetores que parecem grandes fones de ouvido. 

Outra maneira de melhorar a experiência da criança é fazer com que ela durma em um quarto afastado e seguro durante os fogos ou associar a festa e o barulho a algo positivo. Então quando o pequeno chorar, mantenha a calma, converse com ele, pegue no colo. Se ele se assustar com os barulhos, mostre que os sons são associados a coisas felizes e que não há o que ter medo. 

Fora a época de festas, vale até colocar os sons da festa e dos fogos em rádios e televisão e normalizá-los para as crianças. 

Publicidade

Outros riscos que devem ser lembrados 

Além do perigo para os ouvidos, os fogos de artifício causam graves queimaduras e machucados, principalmente quando instalados de maneira caseira. Segundo informações da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia, uma em cada dez pessoas tem um de seus membros superiores amputados e outras sequelas por causa do manuseio de fogos de artifício. Outro número assustador é que nesses acidentes, 20% dos óbitos foram entre crianças de 0 e 14 anos. 

Mesmo que no mercado hajam fogos ditos seguros, ou indicados para o manuseio de crianças, não há nenhuma recomendação pediátrica que isso deve ser feito! Mantenha sempre distância dos fogos e prefira que eles sejam manuseados e instalados por pessoas profissionais e indicadas. 

 Não importa qual seja a gravidade do acidente e machucado, um médico deve ser sempre consultado antes de administrar medicamentos e escolher por tratamentos. No caso, de queimaduras, lave o machucado com água fria sem gelo. Não utilize receitas caseiras como creme dental e talcos. Em caso de pólvora nos olhos, lave com soro fisiológico e água fria e limpa, sem esfregar. Em casos de emergência, ligue para o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência, Samu, no número 192 ou Corpo de Bombeiros no 193.