O bebê está com frio? Essa é uma pergunta importante e que aflige muitas e muitas mamães.

É normal que o bebê anuncie que sente frio ou calor através do seu choro, devido ao desconforto. Mas como saber se é devido ao frio (ou ao calor) que ele está chorando? Como fazer essa distinção? Afinal, o bebê chora por tantas outras razões também, não é?

Uma dica muito ouvida por aí é analisar a temperatura do bebê. Mas você sabe como fazer isso? Em qual parte do corpo medir? Qual a melhor temperatura para o bebê? E o que fazer quando o bebê está com frio? Mas será que não existem outras dicas também, para confirmar se o bebê está com frio mesmo?

Estes cuidados com a temperatura são muito importantes, e são ainda mais fundamentais quando falamos de bebês recém-nascidos. Isso porque os bebês não são capazes de regular a própria temperatura. Mas o que isso quer dizer? Basicamente, isso significa que eles podem ficar extremamente frios ou quentes de modo muito rápido. Por isso, eles são muito vulneráveis a hipotermia ou desidratação.

Publicidade

Bem diferente dos adultos, o sistema do bebê ainda não está amadurecido. Por isso, eles não conseguem regular a temperatura interna para manter o organismo funcionando. Assim, é necessário que os cuidados do bebê vigiem sua temperatura e a manejem mecanicamente. Desse modo, ele não correrá risco de ter um problema mais grave por frio ou calor em excesso.

Então, veja neste artigo como descobrir se o bebê está com frio e descubra o que fazer nestes casos. Boa leitura!

É muito difícil saber se o bebê está com frio

Bebê sorrindo e enrolado em toalha de banho

Bebê sorrindo e enrolado em toalha de banho – Crédito da foto: Freepik

Será que o meu bebê está com frio? Essa é uma pergunta que muitas mamães não sabem responder, e é claro que isso gera angústia.

E não é à toa que as mamães têm dificuldade de avaliarem se o bebê está com frio. Isso porque pode ser realmente muito difícil aprender a linguagem do bebê. Ou seja, não é uma tarefa nenhum pouco simples aprender a ler os sinais que o bebê nos dá.

Muita gente fala, fala e fala sobre “instinto materno“, defendendo que toda e qualquer mulher “nasce pronta” para ser mãe. Mas a verdade é que a mãe nasce junto com o filho. Não existe uma mãe anterior ao filho. O nascimento do bebê e da mãe acontecem ao mesmo tempo. Ou seja, a mãe também estará aprendendo sobre a maternidade e sobre todo esse universo que se apresenta para ela.

Publicidade

O bebê está com frio, com calor, com fome, com sono… Como saber?

Mãe e bebê, abraçados olhando para câmera

Mãe e bebê, abraçados olhando para câmera – Crédito da foto: Freepik

Obviamente, os bebês são incapazes de se defenderem de situações de vulnerabilidade. Por exemplo:

  • Fome
  • Doença e dores
  • Cansaço
  • Temperatura desagradável
  • Barulhos
  • Outros desconfortos

Por isso, é muito importante que os cuidadores do bebê aprendam o “idioma” do bebê. Assim, você terá mais facilidade de entender se o bebê está com frio, com calor, com fome, cansado e etc.

Entretanto, alguns sinais do bebê são mais difíceis de interpretar que outros. E é claro que isso pode deixar as mamães bem confusas. Por exemplo, a temperatura é algo que pode ser bem difícil de decifrar. E justamente por não ser tão óbvio, a dúvida de saber se o bebê está com frio pode deixar as mamães preocupadas por muito tempo.

Os pediatras informam que os bebês não têm a habilidade de autorregular suas temperaturas internas, como os adultos fazem. Por isso, o seu corpo pode perder calor de forma muito rápida. Essa perda de calor ocorre através das superfícies desprotegidas do corpo, por exemplo:

  • Cabeça
  • Pés
  • Mãos

Por isso, estar atenta às roupas que o bebê usa é bem importante.

Publicidade

Temperatura corporal do bebê: O bebê está com frio?

Mãe abraçando bebê que está com frio

Mãe abraçando bebê que está com frio – Crédito da foto: Freepik

Como mencionado, os bebês não conseguem regular sua temperatura interna. Por isso, se eles não estão vestidos com roupas suficientes ou se estão em ambientes gelados eles podem perder calor. Em alguns casos, quando o bebê está com frio ele pode experimentar estados de hipotermia. Infelizmente, estes casos mais raros de hipotermia pode realmente colocar a própria vida do bebê em risco. Isso porque um dos principais motivos de morte entre bebês tem relação justamente com problemas na regulação da temperatura.

Por isso, é fundamental que os cuidadores se certifiquem que o bebê está quente o suficiente. E este cuidado é importante mesmo em ambientes internos, como dentro de casa.

Obviamente, nos períodos mais frios do ano é preciso redobrar a atenção com a temperatura. Inclusive, é preciso prestar atenção também na temperatura do ambiente, e não somente na temperatura do corpo do bebê. Isso porque é justamente o ambiente que afeta a temperatura do bebê. Por isso, manter a casa com clima ameno é importantíssimo para a saúde do bebê.

Como controlar a temperatura do bebê? O que daria pra fazer quando o bebê está com frio?

Homem segurando um termômetro

Homem segurando um termômetro – Crédito da foto: Freepik

A preocupação com a temperatura do bebê é algo importante, e isso não é à toa. Muitos estudos ao longo dos últimos anos já demonstraram que a temperatura pode se tornar uma situação médica séria. Você sabia disso?

Muitas pesquisas evidenciaram que quando um bebê se torna excessivamente frio ou superaquecido essa é uma situação de saúde significativa. Isso porque o isolamento térmico e o superaquecimento do bebê foram ligados à conhecida Síndrome da Morte Súbita Infantil (SIDS). Mas o que isso quer dizer? Isso pode significar que deixar o bebê com frio ou com calor pode ser o início de um problema de saúde grave. Em casos mais graves, o bebê pode ir à óbito devido a este problema, como quando ocorre o SIDS.

Por isso, os pediatras informam que é importante educar os cuidadores sobre a responsabilidade deles frente a este tema. Uma forma de fazer isso é mostrar aos cuidadores que eles precisam levar em conta as roupas que o bebê está usando. Por exemplo, é importante vestir o bebê levando-se em conta a temperatura ambiente atual. E mais que isso, é preciso ficar atento às mudanças de temperatura para que a roupa do bebê seja ajustada.

Então… Deixar o bebê bem quente é sempre a solução?

Ilustração de bebê enrolado em cobertas

Ilustração de bebê enrolado em cobertas – Crédito da foto: Freepik

Bem… Não necessariamente. Como mencionado acima, o superaquecimento também é um problema para a saúde do bebê. A SIDS (Síndrome de Morte Súbita Infantil) é algo que pode ser desencadeada tanto por frio quanto por calor demais. Então, o calor excessivo também pode ser um problema para a saúde do bebê.

Por isso, os cuidadores precisam monitorar a temperatura do bebê no sentido de mantê-la amena, e não quente demais. A melhor forma de fazer essa medição pode ser realmente através do toque na pele do bebê. Assim, você poderá garantir que ele não estará nem muito quente e nem muito frio.

Ou seja, tanto a sobrecarga de frio quanto o superaquecimento (pelo calor) são fatores de risco para o desenvolvimento de SIDS. Portanto, frio e calor impactam diretamente na saúde e no bem-estar do bebê.

Mas qual a temperatura normal para um recém-nascido?

Ilustração de um termômetro

Ilustração de um termômetro em fundo azul – Crédito da foto: Freepik

Bem, como saber se o bebê está com frio ou com calor? Obviamente, para saber disso é preciso ter um parâmetro. E claro que o melhor parâmetro nesse caso é saber qual a temperatura “normal” do bebê.

Não somente o recém-nascido, mas as crianças de modo geral têm uma temperatura que varia de 36,5º C até 37,5º C. Então, considerando as roupas, o bebê deve sempre estar na casa dos 37º C (independente de ser inverno ou verão).

Você pode avaliar a temperatura do bebê de forma razoavelmente precisa através do toque na pele dele. Mas quais partes do corpo podem ser avaliadas com melhor precisão? Basicamente, aposte na região abdominal. Isso porque a temperatura abdominal é mais próxima ao núcleo. Por isso, é a melhor e mais confiável região para o possível diagnóstico de hipotermia ou superaquecimento.

Ou seja, os cuidadores podem tocar no peito ou na barriga do bebê para sentir sua temperatura. Assim, você poderá ver se o bebê está excessivamente quente ou frio.

A barriga e o peito do bebê devem sempre estar quentes e secos. Isso porque se o corpo do bebê está muito frio ou suado pode ser indicador de que há algo de errado acontecendo com ele.

Soluço em recém-nascido é sinal de frio? Será verdade?

Bebê sorrindo de barriga pra baixo em cama

Bebê sorrindo de barriga pra baixo em cama – Crédito da foto: Freepik

Antigamente, as pessoas diziam que o frio causa soluço. Por isso, até hoje algumas pessoas acreditam que quando alguém soluça isso é sintoma de frio. Mas é verdade? Não, não necessariamente.

Os especialistas lembram que todo tipo de soluço está associado com o diafragma. Para aqueles que não sabem: o diafragma é um músculo que se localiza abaixo do pulmão. Este músculo é responsável pela entrada de ar nos pulmões. Então, qualquer estímulo que irrite o diafragma vai fazer com que ele acabe funcionando de forma incorreta. Ou seja, se houver alguma irritação o diafragma vai se contrair em um ritmo “esquisito”, e isso faz o ar entrar no pulmão “no momento errado”. É essa alteração no trânsito do ar que gera o soluço.

Entre os bebês, esses soluços podem ser causados pela imaturidade do sistema nervoso central. Essa imaturidade faz com que o controle do diafragma tenha alguns problemas. Por isso, é normalmente vermos mais soluços entre bebês. Isso porque conforme a criança cresce, mais maduro seu sistema nervoso central vai ficando.

Portanto, se o frio irritar o diafragma do bebê, é possível que ele soluce. Mas isso é bem raro, na verdade. De modo geral, há várias outras coisas que irritam o diafragma. Então, o soluço não deve ser considerado pela família um sintoma de frio, necessariamente.

Por fim, também vale lembrar que dentro da barriga da mãe o bebê está na temperatura perfeita. Entretanto, ele também soluça com regularidade lá dentro.

Mas como saber se o bebê está com frio, afinal?

Bebê cheia de casacos e com touca em carrinho olhando para câmera

Bebê cheia de casacos e com touca em carrinho olhando para câmera – Crédito da foto: Freepik

Pode ser assustador pensar que você precisará aprender a decifrar todos os sinais do bebê. Mas calma: rapidamente estes sinais todos vão se tornar tão comuns que você não terá mais nenhuma dificuldade com essa “linguagem”. Isso porque uma vez que você tenha compreendido o que ele quer dizer com o sinal X, você não esquecerá mais, é claro.

E, é claro, depois de você compreender que o bebê está com frio, será bem fácil ajustar a situação. Isso porque não há muito mistério no que fazer quando o bebê está com frio: você precisa o esquentar e isolá-lo termicamente. Afinal, você precisará garantir que o calor não será perdido.

Mas você já conhece os sinais de quando o bebê está com frio? Então, fique atenta a estes sinais! E se você não souber, veja abaixo 6 dicas para ficar atenta a temperatura corporal do seu bebê.

1) Mãos e pés frios

Homem segurando os pés de um bebê que está com frio

Homem segurando os pés de um bebê que está com frio – Crédito da foto: Freepik

Este é um indicador pouco eficiente para analisar a temperatura geral do corpo do bebê. Isso porque as mãos e pés são os lugares onde o calor escapa mais rapidamente. De modo geral, isso acontece porque são partes do corpo onde há mais exposição ao ambiente.

Por isso, é possível que as mãos ou pés do bebê esteja frios, mas o bebê não esteja necessariamente com frio. No entanto, é claro que é importante que estas partes também fiquem quentes. Então, se você perceber que as mãos ou pés do bebê estão frios, aproveite para os esquentar com a adição de uma camada de roupa extra.

Mas, como mencionado, este indicador não é muito seguro para definir a temperatura do restante do corpo do bebê. Por isso, fique atenta a outros sinais listados neste artigo também.

2) O tronco e a barriga estão quentes ou frios?

Bebê com chapéu de piloto deitado de barriga para baixo em fundo branco

Bebê com chapéu de piloto deitado de barriga para baixo em fundo branco – Crédito da foto: Freepik

Aqui, sim, temos um indicador bem importante de ser levado em conta. Isso porque se o seu bebê está com a barriga ou o peito frio é muito, mas muito provável que o bebê está com frio (e muito frio).

Dificilmente você vai errar se seguir este critério. Isso porque o peito e a barriga são as regiões mais centrais do corpo. Por isso, são as regiões que melhor demonstram a temperatura interna do corpo do bebê (não é à toa que medimos a temperatura das pessoas abaixo da axila – bem ao lado do peito).

Se você perceber que o bebê está com estas regiões frias é porque o bebê está com frio. Com isso, o ideal é agasalhá-lo mais. Mas não pare nisso: fique atenta ao bebê nos próximos minutos. Se dentro de uns poucos minutos o bebê não esquentar, então é hora de levar o bebê a uma consulta com pediatra. Afinal, o frio pode levar o bebê a hipotermia (que pode desenvolver SIDS, uma síndrome que leva o bebê ao óbito).

3) O bebê está incomodado sem razão aparente?

Bebê chorando

Bebê chorando – Crédito da foto: Freepik

O seu bebê está incomodado e você não sabe a razão? Ele não está cansado, não está com fome, a fralda está limpinha, também não é saudade da mãe… Mas o que será?

Sim, neste caso o incômodo ou choro do bebê pode ser uma forma dele comunicar que está sentindo frio. Isso porque o choro é uma forma do bebê se comunicar com seus cuidadores. Então, ele usa dessa “linguagem” quando precisa ou deseja contar algo aos seus responsáveis.

Nos estágios iniciais do frio, é comum que o bebê se mostre incomodado como uma maneira de comunicar seus pais sobre isso. Para saber se este é o caso, você pode testar a temperatura do peito (conforme mencionado acima). E, se for o caso, basta colocar algumas roupas extras para aquecê-lo. Mas lembre-se de seguir avaliando o bebê por alguns minutos, para confirmar que o problema foi solucionado.

4) A temperatura do ambiente está baixa

Moça agasalhada em cozinha

Moça agasalhada em cozinha – Crédito da foto: Freepik

Outra forma de avaliar se é possível que o bebê esteja com frio é prestar atenção ao clima do ambiente. Isso porque – evidentemente – o clima do ambiente vai influenciar na temperatura do corpo do bebê, já que ele não consegue se autorregular.

Os pediatras informam que a temperatura ambiental ideal para o bebê gira em torno de 22º C até 26º C, no máximo. E vale destacar que isso independe do quão frio ou quente esteja fora deste ambiente.

Para auxiliar nisso, além das roupas você também pode utilizar mantas e cobertas – desde que o bebê tenha idade suficiente, é claro. As mantas e cobertores ajudam na regulação da temperatura do bebê sem necessitar “encher o bebê de roupas”.

5) O bebê está muito quieto

Mãe beijando bebê que está com frio no seu colo

Mãe beijando bebê que está no seu colo – Crédito da foto: Freepik

Pare tudo e preste muita atenção nisso, pois este é um dos sinais mais perigosos que seu bebê pode te dar. O bebê ficar excessivamente quieto pode ser bem perigoso mesmo, porque certamente há algo de errado com ele.

Um dos sinais mais perigosos de que seu bebê está com frio é justamente ele estar muito quieto e letárgico. Inclusive, a Organização Mundial de Saúde (OMS) aponta que este pode ser um sinal grave de hipotermia entre lactentes. E, neste caso, os sinais não devem sob hipótese alguma ser ignorados. Isso porque, neste momento, o corpo do bebê não está se aquecendo o suficiente.

Neste caso, pegue o bebê no colo e o segure colocado à sua pele. É importante que ele toque na sua pele e não somente nas suas roupas. Isso porque o calor irradiado pelo seu corpo vai o aquecer mais rapidamente. Depois dele estar mais quente, o envolva em camadas de roupa suficientes para o manter aquecido. Se ele não ficar quente depois de alguns minutos, leve-o imediatamente a uma consulta com pediatra.

6) Tremores ou palidez atípica

Pai e mãe cuidando de bebê

Pai e mãe cuidando de bebê – Crédito da foto: Freepik

Sentir a temperatura do corpo do bebê é uma forma de avaliar se o bebê está com frio, ou com calor. Mas há também outros sinais que devem ser levados em conta, como os listados acima. Além disso, estar atenta ao comportamento do bebê é uma forma eficaz de perceber que há algo que não vai bem.

Se o bebê está muito silencioso ou agitado demais, isso também pode ser sinal de frio nos bebês. E, surpreendentemente, o bebê também pode ter palidez excessiva, apatia atípica e tremores quando está com frio. Isso acontece porque a palidez, a apatia e os tremores são sinais típicos de hipotermia. Por isso, se você perceber estes sinais mais raros (e graves) no seu bebê, leve-o imediatamente a uma consulta com pediatra.

O que fazer se o bebê estiver com frio ou calor?

Bebê chorando na cama

Bebê chorando na cama – Crédito da foto: Freepik

Então, vamos recapitular os sinais que você pode prestar atenção para descobrir se seu bebê está com frio:

  1. Analisar a temperatura das mãos, pés e extremidades do corpo do bebê
  2. Analisar a temperatura do peito e da barriga do corpo do bebê
  3. Perceber se o bebê está incomodado sem alguma razão evidente
  4. Verificar a temperatura do ambiente onde o bebê se encontra
  5. Perceber se o bebê estiver muito quieto e apático
  6. Perceber se o bebê tiver tremores ou palidez

Seu bebê está com frio mesmo? Como o vestir para isso?

Conjunto de roupas de bebê

Ilustração de varal com inúmeras peças diferentes de roupas de bebê – Crédito da foto: Freepik

Se o seu bebê está com frio, você precisa o vestir com mais uma camada de roupas. Ou seja, se ele está com manga curta pode trocar por uma roupa de manga comprida ou pode adicionar um casaquinho. Mas se ele já estiver com uma manga comprida, dê preferência para a adição de um casaco leve. E, é claro, se ele já estiver com um casaquinho pode ser importante trocar este por um casaco mais grosso.

Os pediatras indicam que o bebê seja vestido com apenas uma camada a mais de roupa do que você, para se sentir confortável. Isso quer dizer que se você está somente com uma camiseta, o ideal é deixar o bebê com uma camiseta e uma manga comprida por cima. Ou então, se você está com um casaco fininho, o ideal é deixar o bebê com uma casaco mais grosso. Com essa medida, é mais fácil saber qual a quantia de roupa certa para vestir o bebê em cada situação.

E se não der certo?

Entretanto, se estes cuidados não forem suficientes para esquentar seu bebê, então é possível que algo mais grave esteja acontecendo. Por isso, você precisa ir ao pediatra nestas circunstâncias. Além disso, se o seu bebê estiver apático ou pálido, ele também pode estar em uma situação bem grave. E é claro que o pediatra precisa ser consultado também nessa situação. Isso é fundamental porque estes sintomas pode ser sinal de início de hipotermia, que pode desenvolver a SIDS e acabar levando seu bebê à morte.

Este conteúdo foi útil para você de alguma forma? Ele te ajudou a entender melhor como entender se o bebê está com frio? E conseguiu também te ajudar a saber o que fazer se o seu bebê realmente estiver com frio? Então deixe um comentário e compartilhe o conteúdo com outras pessoas que podem se beneficiar com este material.