Os tratamentos para engravidar são certamente a melhor alternativa para aqueles casais que estão enfrentando problemas de fertilidade. Entretanto, é importante lembrar que os mesmos precisam ser acompanhados por um profissional capacitado.

Veja nesta artigo os cinco tratamentos para engravidar mais comuns e alguns outros cuidados simples que podem te ajudar a aumentar a família. Boa leitura!

Relação sexual programada / Coito programado

Casal em relação sexual. Melhores tratamentos para engravidar

Crédito: Freepik

A relação sexual programada está no topo da lista dos melhores tratamentos para engravidar porque é a única alternativa que permite ao casal a realização da fecundação do óvulo através das vias naturais e tradicionais. Ou seja, somente esta opção permite que o casal consiga engravidar através do ato sexual.

Publicidade

Este tratamento consiste basicamente em acompanhar bem de perto a ovulação da mulher. Com essa precisa informação, é mais fácil de definir qual o melhor momento para o casal manter relações sexuais. Em outras palavras, trata-se basicamente de acompanhar o ciclo ovulatório da mulher para descobrir o seu período fértil.

Para aprimorar o tratamento, é possível que a mulher passe por exames de ultrassom. Isso porque no ultrassom é possível verificar se a mulher está se aproximando da sua próxima ovulação. Se este for o caso, o casal é orientado a manter relações sexuais nos próximos dias. Isso porque deste modo será garantido que quando o óvulo for liberado para fecundação haverá espermatozoides vivos no organismo feminino.

Apesar de não ser uma regra, a maioria dos casais que opta pelo coito programado acaba por também fazer uso de medicações que estimulam os ovários. Entretanto, essa não é uma obrigatoriedade, de modo que é possível optar por este tratamento e fazer somente o monitoramento da ovulação.

Indicação da relação sexual programada / coito programado

O coito programado é especialmente indicado para casais cujo a mulher possui ciclo menstrual irregular. Isso porque mulheres com menstruação irregular tem muito mais dificuldade de engravidar já que é extremamente difícil saber quando o óvulo será liberado. Ou seja, é praticamente impossível saber qual o momento adequado para o ato sexual ocorrer.

Desse modo, a relação sexual programada é a primeira opção que deve ser experimentada nos casos de ciclos irregulares. Isso porque não é necessário apostar em tratamentos para engravidar mais complexos (e muito mais caros!) sem antes apostar no modelo tradicional.

Gametas ou embriões doados

gameta embrião para tratamentos para engravidar

Crédito: Freepik

Publicidade

A doação de gametas e de embriões também está presente entre os melhores tratamentos para engravidar porque é considerada uma das melhores alternativas para o problema. A doação em questão pode ser de óvulos, de sêmen ou de embriões congelados.

Nesta modalidade, o casal que está tentando engravidar não pode conhecer a pessoa que será a doadora. Entretanto, é possível escolher algumas características físicas do doador. Aqui vale lembrar que o sujeito que doará ter característica A, B ou C não significa necessariamente que o bebe herdará ela. Afinal, o desenvolvimento fenótipo do bebe depende de uma série de fatores genéticos. Ainda assim, há casais que se preocupam bastante com este aspecto e, por isso, podem optar entre algumas alternativas.

Na categoria de doação de gametas e de embriões não há qualquer transação comercial entre as partes. Ou seja, o casal que está tentando engravidar não precisa pagar nada ao doador e, consequentemente, o doador não receberá nada pela doação que está fazendo. Exatamente por isso, a modalidade é considerada uma “doação” e não “venda” de material reprodutivo.

No caso do sêmen, o homem coleta e doa seu material. No caso dos óvulos, costuma ser feito estimulação ovariana e coleta das células. Se a doação for de um embrião, normalmente este vem de uma experiencia de fertilização in vitro onde houveram embriões excedentes que não serão utilizados pelo casal que os está doando.

Indicação da doação de gametas e embriões

A doação de gametas e de embriões é uma excelente opção de tratamentos para engravidar para casais homoafetivos e para casais que estão com dificuldade de engravidar e não se importam que parte da carga genética da criança venha de um desconhecido.

Esta é a modalidade preferida também daqueles casais que não querem sentir que a experiencia de fecundação tem qualquer caráter comercial. Isso porque se tratando de uma doação, não há qualquer risco do casal sentir que “comprou” a possibilidade de se tornarem pais.

Publicidade

No mais, o modelo pode ser indicado para qualquer casal que se sinta a vontade com o procedimento e que o mesmo esteja em sintonia com suas crenças.

Fertilização in vitro

Fertilização in vitro melhores tratamentos para engravidar

Crédito: Freepik

A fertilização in vitro (FIV) está entre os tratamentos para engravidar mais conhecidos no Brasil, ao lado da inseminação artificial. Esta é uma técnica de reprodução assistida que ajuda os casais com problemas de infertilidade a engravidarem.

Apesar do nome um pouquinho difícil, o tratamento é simples. Ele consiste em fertilizar os óvulos da mulher em um laboratório especializado. Após a fertilização no laboratório, os embriões deverão ser transferidos para o útero da mulher.

Ou seja, a fertilização in vitro (FIV) se trata basicamente da retirada dos óvulos do organismo da mulher para realizar a fecundação em laboratório e, posteriormente, a devolução dos óvulos em formato de embriões para o corpo da mulher (onde a gestação será continuada).

Coleta de óvulos

Para este procedimento, é feita a coleta dos óvulos da mulher e do esperma do homem. Para que a coleta dos óvulos seja possível, a primeira etapa a que a mulher é submetida é o estímulo da ovulação. De modo geral, este estímulo ocorre através de medicamentos e é supervisionado por um médico especialista.

Os folículos ovarianos são estimulados a amadurecerem, pois sem eles maduros não é possível dar sequencia no tratamento. Esta estimulação acaba tendo como efeito uma quantia maior de óvulos disponíveis para serem fecundados que o “normal”. Por isso, é comum que gestações ocorridas através da fertilização in vitro gerem gêmeos ou, em casos muito mais raros, trigêmeos.

O ultrassom é utilizado para monitorar este amadurecimento dos óvulos, bem como os exames de sangue, que observam a taxa de hormônios.

Posteriormente ao amadurecimento, os óvulos são aspirados dos folículos através de uma agulha que é inserida no fundo da vagina da mulher. Naturalmente, este procedimento acontece com a paciente sob anestesia. Assim, os óvulos maduros são retirados junto com o líquido produzido pelos ovários antes que os folículos se rompam para a ovulação natural.

Neste mesmo dia é imprescindível que o homem colete seu sêmen. Em seguida, é escolhido o espermatozoide e o mesmo é injetado no óvulo. Ou seja, o óvulo é fecundado de forma artificial.

Os embriões permanecem em observação no laboratório entre o período de 2 a 6 dias, onde eles são monitorados. Quando os mesmos atingem as condições adequadas para a transferência, eles são enviados para o útero (onde a gestação deverá ser continuada normalmente).

No entanto, nem todo embrião é viável e consegue se desenvolver em laboratório. Por isso, apostar na fertilização in vitro não é garantia de uma gravidez, uma vez que é possível que o embrião fecundado não se adeque ao ambiente e não se desenvolva. Nesses casos, é necessário realizar uma nova coleta de óvulos e de sêmen.

Indicação da fertilização in vitro

In vitro microscopio exame pesquisa médica

Crédito: Freepik

Esta modalidade é indicada para alguns casos específicos, sendo os principais deles casais com:

Este procedimento também é indicado para pacientes oncológicos (com câncer) que tenham o desejo de preservar seus óvulos ou espermatozoides para utilizar depois do tratamento.

Além disso, a fertilização in vitro é também muito popular entre casais homoafetivos, desde que o casal não se importe que a criança terá a carga genética de apenas uma das pessoas do casal. No caso da fertilização in vitro, diferente da doação de gametas e embriões, a pessoa doadora (do óvulo ou do sêmen) pode ser um conhecido do casal.

Indução da ovulação

Ilustração de óvulo e espermatozoides. Ovulação, fecundação

Crédito: Freepik

A indução da ovulação é a estimulação do processo ovulatório da mulher através do consumo de medicamentos específicos. Este tratamento não raramente é associado com a primeira opção desta lista: o coito programado. Isso porque quando há a associação do estímulo da ovulação com o ato sexual no momento certo, as chances da gravidez acontecerem de “forma tradicional” são bastante altas.

Este procedimento precisa ser acompanhado por um médico ginecologista. Isso porque não raramente as mulheres tentam se aventurar com os medicamentos de forma solitária. Entretanto, este risco pode trazer problemas bastante sérios para a mulher e para o casal, por exemplo:

De modo geral, as mulheres se aventuram com este método porque é mais simples, sendo necessário apenas o uso de medicamentos usuais. Então, quando a mulher sente a dificuldade de engravidar, ela pode acabar se arriscando com a automedicação. Entretanto, assim como em todos os outros casos, é fundamental que o processo seja acompanhado por um profissional.

Os medicamentos utilizados para estimular a ovulação podem ser adquiridos em farmácias comuns e costumam ser consumidos através da via oral ou de forma injetável.

Indicação da indução da ovulação

Esta modalidade de tratamento para engravidar é especialmente indicado para o caso de mulheres que apresentam anovulação. Este é um quadro que diz respeito ao caso de mulheres que não ovulam adequadamente (ou que não ovulam, simplesmente).

O procedimento também é indicado para mulheres que sofrem com menstruação irregular, uma vez que nestes casos a fertilização se torna bastante difícil.

Inseminação artificial / Inseminação intrauterina

Inseminação artificial por injeção intracitoplasmática de espermatozóides

Crédito: Freepik

A inseminação artificial também é conhecida como inseminação intrauterina e ela é um dos procedimentos mais famosos entre os tratamentos para engravidar, junto com a fertilização in vitro (FIV). Esta categoria de tratamento trata-se basicamente de escolher quais são os melhores espermatozoides para serem transferidos para o útero da mulher no momento da ovulação.

De modo geral, a mulher acaba por passar pelo estímulo dos ovários. É necessário que um profissional qualificado acompanhe o estímulo, porque ele precisará analisar qual o momento ideal para a introdução dos espermatozoides escolhidos.

Como é feita a seleção dos espermatozoides?

O sêmen do homem é coletado e os melhores espermatozoides são selecionados. Esta escolha acontece tendo como base, principalmente, a movimentação deles. Isso porque os espermatozoides que demonstram melhores condições de movimentação são os que tem mais chances de chegar ao óvulo e fecundá-lo, dando início ao processo gestacional.

Depois de escolhidos e de colocados no útero, os espermatozoides selecionados devem seguir seu caminho natural. Ou seja, eles vão sem nenhuma ajuda externa em direção ao óvulo e o fecundam de forma “natural” ou “tradicional”.

Basicamente, esta categoria de tratamento para engravidar faz uma seleção dos melhores espermatozoides para a fecundação. Mas ela não é responsável pela fecundação em si, permanecendo esta como responsabilidade exclusiva das condições de cada espermatozoide.

Indicação da inseminação artificial / inseminação intrauterina

Este procedimento é indicado para casais com dificuldade para engravidar que já tentaram o coito programado sem sucesso e que fazem questão da criança carregar apenas a carga genética do casal.

A inseminação artificial também é indicada para o caso de mulheres com alterações na ovulação e para casais cujo o homem possua alterações leves na produção de esperma. Isso porque é necessário ter um número mínimo de espermatozoides “saudáveis” para que o procedimento seja possível.

Outros cuidados simples para ajudar a engravidar

Médica sorrindo

Crédito: Freepik

Antes de adentrar em procedimentos mais complexos e caros, é super indicado que os casais optem por manter relações sexuais no período fértil da mulher (coito programado). Entretanto, há outros cuidados super simples e cotidianos que podem ser adicionados a esta tentativa que podem ajudar nas suas tentativas de aumentar a família.

Por exemplo, cuidar da alimentação e deixar para trás hábitos nocivos a saúde ajudam a aumentar a fertilidade, de acordo com especialistas. Abandonar hábitos ruins para a saúde (como cigarros, bebidas alcoólicas e outras drogas) ajudam não somente a aumentar as chances de engravidar, como também contribuem para o bom desenvolvimento do embrião. Ou seja, abandonar estes hábitos ruins ajuda a evitar que aconteçam abortos indesejados.

Veja quais outros pequenos cuidados você pode ter que ajudarão vocês a engravidarem de forma natural.

Alimentação

Assim como mencionado, a alimentação é um dos fatores mais importantes quando tratamos de casais que estão com dificuldades para conseguirem engravidar.

Cuide de sua alimentação da seguinte forma:

Vitaminas e minerais

Bebida com limões, amora, folhas de hortelã em uma garrafa de vidro

Crédito: Freepik

Uma alimentação variada e rica em nutrientes melhora o funcionamento de todo o corpo. Por isso, substitua bolachas, salgadinhos e fast food por alimentos como:

  • Gérmen de trigo
  • Ovos
  • Azeite
  • Óleo de girassol
  • Grão-de-bico

Estes alimentos são muito ricos em vitamina E, zinco e em vitaminas do complexo B. Por isso, eles favorecem a concepção porque atuam no sistema hormonal, equilibrando possíveis probleminhas que estejam ocorrendo por lá.

Além disso, também é muito importante investir em alimentos que sejam ricos em ácido fólico. Isso porque estes alimentos contribuem significativamente para que o feto se desenvolva de forma saudável. Desse modo, o ácido fólico ajuda a evitar problemas como o mau fechamento do tubo neural. Alguns alimentos ricos em ácido fólico são:

  • Feijão preto
  • Quiabo
  • Lentilha
  • Fígado de boi

Carboidrato

Pães variados em mesa de madeira

Crédito: Freepik

Reduza a ingestão de carboidratos durante o seu período fértil. Isso é muito, mas muito importante porque dessa forma você vai evitar alterações no PH vaginal e, consequentemente, você vai favorecer as condições da concepção acontecer.

O PH vaginal precisa estar bem equilibrado para que o espermatozoide consiga sobreviver depois de ejaculado e, consequentemente, consiga ir até o óvulo. Alterações no PH vaginal afetam o muco natural da mulher, que pode ficar ácido demais para o esperma (que morre logo que entra na vagina da mulher, de modo a não conseguir alcançar o óvulo).

Os principais alimentos com carboidrato são:

  • Arroz
  • Massa
  • Pão

Uma alternativa é trocar o pão branco pelo pão integral e por frutas variadas. Ainda que estes alimentos tenham um pouco de carboidratos, as suas taxas são muito menores e, em contrapartida, eles possuem nutrientes essenciais para a saúde da mulher e do (possível) bebe.

Orgasmo feminino

Casal apaixonado em cozinha

Crédito: Freepik

Estudos demonstram que há mais chances de haver fecundação quando a mulher tem orgasmo, mais especificamente quando ele acontece em simultâneo ou logo após seu parceiro. Isso acontece porque durante o orgasmo feminino é expelido oxitocina, que é um hormônio que provoca ligeiras contrações no útero quando liberado neste momento. Estas contrações ocorridas pelo útero ajudam os espermatozoides a chegarem no óvulo.

Além disso, o orgasmo também tem uma influencia muito significativa (e positiva) na administração do estresse. E variados estudos demonstram que o controle dos níveis de estresse possuem associação com o aumento da fertilidade.

Exercício físico regular

A prática regular de atividades físicas ajuda (e muito) as suas chances de engravidar porque ela:

  • Melhora a circulação sanguínea
  • Aumenta a produção e a qualidade dos espermatozoides
  • Reduz o estresse
  • Melhora o controle e o equilíbrio hormonal

O mais indicado é que sejam realizado pelo menos 30 minutos de atividade física todos os dias, ou então, 2-3 vezes na semana durante o período de 1 hora ou mais.

Como escolher os melhores tratamentos para engravidar?

Casal com expressão de dúvida indecisão

Crédito: Freepik

Antes de escolher o melhor método para tentar engravidar, é fundamental que o casal procure um médico especialista para se consultar. Este é o primeiro passo, indiscutivelmente. É tão importante que o procedimento se inicie com a consulta a um especialista porque para escolher a melhor alternativa é preciso avaliar e compreender qual a razão da infertilidade.

Todos os tratamentos para engravidar são eficazes, mas nem todos são adequados para o seu caso. Para saber qual a melhor aposta, é fundamental que primeiramente seja analisado onde está localizado o problema.

Os procedimentos podem apresentar riscos e, portanto, devem ser feitos sob supervisão de um especialista em reprodução assistida.

Estes (e tantos outros) tratamentos para engravidar já ajudaram muitos casais héteros e homoafetivos a realizarem o seu sonho de se tornarem pais. Por isso, os procedimentos são muito procurados e são muito bem aceitos na atualidade. Ainda assim, é fundamental que a decisão seja tomada a três: você, seu parceiro/sua parceira e um especialista.

Leve em conta no momento da escolha o desejo do casal, suas condições financeiras reais, a opinião do especialista e as preferencias e crenças do casal.

Este conteúdo te ajudou de alguma forma? Então escreva agora mesmo um comentário e compartilhe com a gente a sua opinião e sua experiencia.