A ovulação tardia acontece  depois do período esperado, ou seja, depois do dia 21 do ciclo menstrual. Isso quer dizer que ela atrasa a menstruação, mesmo no caso de mulheres que tenham o período menstrual bem regularizado.

De modo geral, a ovulação costuma ocorrer no meio do ciclo menstrual (que tem um total de 28 dias). Por isso, a ovulação normal acontece mais ou menos no dia 14 de cada ciclo.

A ovulação tardia pode assustar as mulheres (ou deixá-las muito felizes). Isso porque, com a menstruação atrasada, é comum que as mulheres desconfiem de uma gestação.

Entenda as causas e os sintomas dela e descubra se ela é normal ou se você deve se preocupar quando isso ocorrer. Boa leitura!

Causas da ovulação tardia

Calcinha branca e absorventes abertos com sementes vermelhas representando a ovulação tardia

Crédito: Freepik

Apesar de não ser uma ciência exata (como nada na saúde feminina é), existem alguns fatores que mais costumeiramente estão associados com a ovulação tardia. Por exemplo:

  • Estresse: Cargas significativas de estresse costumam ter impacto negativo sobre a regulação hormonal da mulher, podendo desregular o seu ciclo menstrual;
  • Doença da tireoide: O diagnóstico influencia na glândula pituitária, que é a responsável pela liberação dos hormônios LH e FSH (que estimulam a ovulação);
  • SOP ou Síndrome dos Ovários Policísticos: Mulheres com SOP produzem mais testosterona, o que acaba tornando seus ciclos menstruais irregulares;
  • Amamentação: Isso acontece porque quando a mulher amamenta ela libera prolactina (que estimula a produção do leite materno e pode reprimir a ovulação e mesmo a menstruação);
  • Consumo de alguns medicamentos (como alguns antipsicóticos e anti-inflamatórios) e algumas drogas (como maconha e cocaína).

Apesar de mais raros, também é possível que a mulher apresente ovulação tardia sem qualquer causa aparente.

Sintomas de ovulação tardia

Absorvente higiênico, copo menstrual, tampão e coração de madeira vermelho

Crédito: Freepik

Não existem sintomas específicos que “comprovem” que a mulher está passando por uma ovulação tardia. Isso porque não há métodos 100% eficazes neste sentido. Entretanto, há sinais que indicam que a ovulação está acontecendo e a mulher consegue percebe-los sem muita dificuldade.

Com esses sinais, você consegue verificar qual o momento que a ovulação está correndo e, consequentemente, consegue saber se ela atrasou (ou não). Os principais sintomas que te indicam a presença da ovulação são simples de serem percebidos, por exemplo:

  • Dor abdominal: Pontadas e leves dores de um dos lados do corpo, onde o ovário está com o folículo maduro (pode ser o ovário direito ou esquerdo, variando de caso para caso). Essa dor também é conhecida como mittelschmerz.
  • Aumento leve na temperatura basal: A temperatura basal é a temperatura do corpo feminino em repouso. Normalmente é medida logo que a mulher acorda, antes de fazer qualquer atividade (inclusive levantar da cama). Ao medir a temperatura basal é possível verificar a ovulação tardia, pois no período de ovulação a temperatura tende a estar alguns Celsius mais elevada.
  • Muco elástico: A presença de muco elástico e transparente (parecido com a clara de ovo) também é sinal de ovulação. Isso porque o mesmo tem como objetivo facilitar que o esperma nade, mantendo-o saudável até o momento da fecundação.
  • Teste de ovulação: As mulheres mais ansiosas podem querer uma resposta mais concreta, então podem fazer um teste de ovulação. Se o resultado for positivo, é porque o LH está alto no organismo e, portanto, o óvulo logo será liberado.

Conheça também o Método Billings e veja como usá-la para engravidar (ou para evitar uma gestação).

Como determinar se estou com ovulação tardia?

Copo menstrual com lantejoulas vermelhas representando ovulação tardia

Crédito: Freepik

Além dos sintomas citados acima, também é possível usar da matemática para sabermos se a ovulação que está acontecendo é tardia (ou não). Na verdade, é bem simples de fazer o cálculo, sendo possível avaliarmos isso sem necessidade de exames ou outros procedimentos mais complexos.

Se o seu ciclo possui 28 dias, então você já sabe que a ovulação normal ocorre por volta do 14º dia do ciclo (ou seja, cerca de 14 dias antes da sua próxima menstruação). Entretanto, se você tem um ciclo com 30 dias, então é claro que a ovulação deve acontecer no 16º dia do ciclo (de novo: 16 dias antes da menstruação seguinte, em média).

Ou seja, a ovulação ocorre normalmente entre o 13º e o 19º dia do ciclo, aproximadamente. Se você fizer o cálculo e perceber que está ovulando depois desse período, é porque está mesmo passando pela ovulação tardia.

Com a ovulação tardia você não somente não vai passar pela ovulação no período correto, como ainda pode passar em muito do esperado. Podem ser semanas de atraso e até mesmo um mês inteiro de diferença.

Estou com ovulação tardia: O que fazer?

Copo menstrual e folhas verdes

Crédito: Freepik

É importante lembrarmos que os sintomas da ovulação tardia se tratam de um conjunto de fatores, e para definir ela é importante ter a presença de mais de um sintoma. Além disso, também é preciso levar em conta o histórico de cada mulher.

Se você possui ciclo super reguladinho e percebeu que está com ovulação tardia, é muito importante que agende uma consulta médica para avaliar o que pode estar acontecendo com sua saúde reprodutiva. Inclusive, é possível que o médico te peça alguns exames, para verificar se é algo pontual ou se pode ser sinal de um caso mais sério.

Mas calma: agende a visita e leve todas as informações para o médico te ajudar a definir o que está acontecendo. Não fique apreensiva antes da hora. Lembre-se que nosso corpo não é uma ciência exata e ele é passível de mudanças devido a diversos fatores externos, incluindo aspectos psicológicos (como o estresse, por exemplo).

Ovulação tardia dificulta a gravidez?

Mulher segurando despertador representando ovulação tardia

Crédito: Freepik

Não, a fertilidade da mulher não é comprometida pelo atraso na ovulação, necessariamente. Não há qualquer indicativo de que a ovulação tardia traga maior dificuldade para o processo de fecundação. Entretanto, se a mulher possui ciclo irregular será muito mais difícil para ela saber quando está em período fértil e quando a ovulação ocorrerá (de modo que ela precisará ficar muito mais atenta).

Nos casos de ciclos irregulares, é possível que a mulher opte por recorrer aos testes de ovulação. Isso porque através destes testes será possível identificar com mais facilidade o período fértil e, portanto, será mais fácil de tentar a fecundação.

Além disso, é comum que mulheres que atravessam períodos com ovulação tardia também contem com menstruação com maior fluxo. Isso costuma acontecer porque o estrogênio acaba sendo produzido em quantidades muito maiores antes da ovulação (o que significa que o revestimento do útero ficará mais espesso).

Conheça também estes 6 aplicativos perfeitos para a saúde íntima

Como é feito o tratamento?

Absorvente interno, despertador, calendário e flores em fundo rosa

Crédito: Freepik

É muito comum que a ovulação tardia esteja associada a alguma condição de saúde, por exemplo:

Se este for o caso, os médicos costumam optar por tratar diretamente a causa do problema. Isso já costuma bastar para regular a ovulação da mulher.

Entretanto, se não houver nenhuma causa aparente para os atrasos e a mulher quiser engravidar, é importante que a mesma consiga regular o ciclo menstrual (para facilitar as tentativas). Por isso, é indicado que o médico seja consultado no sentido de fazer uso de medicamentos que regulem o ciclo menstrual (e a ovulação) da tentante.

Você já conhecia as causas e os sintomas da ovulação tardia? Já passou por essa experiencia? Deixe um comentário e compartilhe sua experiencia conosco.