A separação dos pais, também conhecida como separação conjugal, é um momento de transição da vida da família que costuma trazer muitas dúvidas para todos: adultos e crianças. Depois do rompimento estar consumado e de todos os aspectos concretos desse término terem sido devidamente resolvidos – ou o máximo possível – algumas das maiores dúvidas que pairam na cabeça das mamães são: “e agora, como mencionar o pai para a criança? Eu posso falar sobre o pai na presença da criança? Como devo abordar assuntos que remetam ao pai quando a criança estiver junto?”.

Essas dúvidas são muito importantes, pois ter receio em relação a isso significa que você está preocupada com o desenvolvimento da criança. Por isso, escrevemos esta publicação: para te ajudar a construir formas saudáveis de falar com a criança, ou na frente da criança, sobre seu ex-marido. Boa leitura!

Já me separei, e agora?

Mãe conversando sobre pai depois de separação dos pais

Crédito: Freepik

Depois da separação dos pais é normal que a mãe tenha receios de como abordar qualquer tema que envolva o ex-companheiro na presença dos filhos. Isso costuma acontecer porque a mulher não quer causar mais traumas que o necessário, mas isso não significa que o homem desapareceu do planeta e nunca mais precisará ser mencionado.

Publicidade

Especialistas afirmam que as mães recém-separadas que têm este tipo de medo estão, provavelmente, melhor preparadas para encarar a situação do que as mulheres que não têm nenhum receio com isso e falam abertamente sobre o antigo relacionamento, independente da presença das crianças. Isso porque é importante que haja um momento de reflexão e de construção de uma forma saudável de comunicar temas mais delicados para as crianças. E o medo pode mostrar que a mulher está procurando isso: o jeito “certo” ou a forma “saudável” de comunicar o assunto.

A separação dos pais é um assunto sempre delicado e é importante que a criança veja que os adultos não estão em pé de guerra. Claro que também seria importante que os adultos, de fato, não estivessem em pé de guerra. Entretanto, ainda que isso esteja acontecendo, é muito importante que a separação dos pais não dê arsenal para que um (ou ambos) os adultos traumatizem a criança com experiências desnecessárias.

Veja aqui algumas dicas de como mencionar o ex-marido na presença da criança depois da separação dos pais.

Depois da separação dos pais: Como falar sobre ele para a criança?

Crédito: Freepik

A dica mais importante para responder esta pergunta é: não finja que nada aconteceu.

O rompimento já aconteceu e a criança sabe disso. Portanto, é muito importante que ambos (mãe e pai) tenham uma conversa em conjunto com o filho para falar do divórcio e para tirar dúvidas, tão logo as combinações gerais de como será dali para frente aconteçam. Entretanto, mesmo que essa conversa não tenha acontecido, seu filho viu e percebeu que as coisas mudaram (ou estão mudando). Por isso, evite fingir que está tudo normal e que não houve qualquer modificação nas suas vidas.

Publicidade

Negar as mudanças afeta drasticamente a sua relação com a criança e a confiança da criança em si mesma e nos adultos. Além disso, dependendo da fase que a criança está atravessando, negar algo que está evidente pode fazer com que seu filho se volte contra você.

O ponto elementar e que precisa ser seguido s.e.m.p.r.e que você precisar falar sobre o ex-marido é: falar com naturalidade. Ou seja, evite ao máximo fazer uso de alteração de tom de voz, de deboche, de mágoa ressentida, de ofensas ou de qualquer outro indicativo negativo quando falar dele.

Problemas após o rompimento

Você está com problemas com o pagamento da pensão? Acione um advogado e resolva o problema diretamente entre os adultos. Seu filho não precisa ser envolvido nisso.

Seu ex-marido mergulhou precocemente em outra relação amorosa e isso te abalou? Vá chorar as pitangas com suas amigas, com seus familiares, com seus colegas de trabalho ou com sua terapeuta, mas nunca com a criança.  Alguns estudos, inclusive, mostram que pais que se separaram e que lidam bem com seu ex-parceiro entrando em uma nova relação dão ensinamentos valiosos aos filhos.

Você pode estar muito magoada com o fim do casamento, pode estar com ódio de seu ex-marido e pode estar sob uma carga de estresse altíssima, tudo isso é normal. Nem sempre é fácil se blindar de todo o cansaço e responsabilidades do dia a dia (e ninguém acha que você precisa fazer tudo isso sozinha, tampouco), mas jogar para cima das crianças as suas mágoas através de deboches ou farpas contra o pai delas não é solução. Pelo contrário, isso costuma prejudicar o desenvolvimento da criança e fazer com que ela – dependendo do caso – se vire contra você.

Mencione o ex-marido com naturalidade e mostre para a criança que ela não precisa se sentir insegura.

Publicidade

Depois da separação dos pais: Como falar sobre ele para outras pessoas na presença da criança?

Crédito: Freepik

As dicas para esta situação não são muito diferentes do tópico anterior, na verdade. Basicamente, aja com naturalidade e evite mostrar ressentimento na frente da criança (ainda que você esteja ressentida). Entretanto, aqui vale uma dica extra: a criança/adolescente sente o peso do ambiente e consegue ouvir aquilo que não foi dito. Ou seja, garanta não somente que as palavras não serão geradoras de trauma, mas as atitudes também.

Estudos diversos mostram que os filhos conseguem entender muito mais do que seus pais dizem, por isso tome cuidado quando se referir ao ex-parceiro na frente da criança. A separação dos pais já causa uma série de dúvidas e inseguranças e ter um dos lados (ou ambos) se alfinetando direta ou indiretamente só agrava a situação geral.

O que não fazer?

Não faça caretas ao mencionar ou ouvir o nome do ex-marido, mesmo que o filho não consiga te ver. Não faça indiretas e não fale por códigos com as pessoas ao seu redor na presença das crianças. Ainda que você não ofenda o pai da criança diretamente, ela sentirá que há algo de errado com você – e isso pode causar conflitos que talvez você não esteja preparada para encarar.

Além disso, conscientize toda a família e conhecidos sobre isso. Imponha limites e deixe claro que você é a mãe e que a decisão de como falar do pai é sua. Essa dica é importante porque existe uma grande quantidade de famílias em que a mãe faz tudo que pode para não traumatizar a criança, mas os avós, tios, primos e demais adultos “estragam todo o processo”, de acordo com especialistas. Se for necessário, lembre que a decisão é sua e não dê permissão para outras pessoas falarem do ex-marido, caso elas não consigam falar de forma saudável.

Diversas pesquisas realizadas tanto no país quanto em outros locais do mundo demonstram que a separação dos pais pode ter pouco ou nenhum efeito negativo sobre o desenvolvimento infantil. Entretanto, para isso ocorrer, é importante que os adultos em torno da criança consigam manejar a situação de forma adulta, literalmente, ou seja, madura e equilibrada.

Gostou deste conteúdo? Deixe um comentário e conte pra gente a sua experiência.