A relação entre pais e filhos é algo que precisa ser cultivado e que precisa de atenção e cuidado, assim como as relações conjugais. Isso porque estamos falando de seres humanos. Apesar da máxima de que o amor sustenta e aceita tudo, isso nem sempre é verdade.

Infelizmente, não é raro vermos mamães e papais errando na hora de proteger os pequenos, caindo na esfera da superproteção. Em outros casos, os adultos podem errar a mão na hora de tentarem repreender algum comportamento inadequado do filho.

Erros são normais e fazem parte da vida. Entretanto, quando não são cuidados e olhados com a devida atenção, é possível que o aglomerado de erros possa afetar significativamente a relação entre pais e filhos.

Pensando nisso, fizemos esta lista com algumas dicas de filmes para assistir em família e para trabalhar a saúde da relação entre pais e filhos. Entre os escolhidos, Nemo e Valente podem ser assistidos por crianças pequenas, e os demais são voltados para filhos adolescentes e adultos. Boa leitura!

Publicidade

Estão Todos Bem (2010)

Capa do filme

Crédito: DISNEY / BUENA VISTA

Estão Todos Bem é um filme que apresenta a mãe/esposa como elo na relação entre pais e filhos. Isso porque a história acompanha Frank e sua família.

Frank é o típico pai de família que dedicou sua vida ao sustento da casa. Com os filhos adultos e vivendo suas próprias vidas, Frank é aposentado e mantém contato com os filhos apenas devido ao elo com a esposa. Por isso, acontece um baque de realidade importante quando ele se vê viúvo (e sozinho).

Apesar das recomendações médicas, Frank decide viajar para encontrar os seus filhos, que estão espalhados em várias cidades. A história mostra que a vida dos filhos não é tão perfeita como eles deixavam transparecer. Essa (re)aproximação traz importantes lições sobre a relação entre pais e filhos.

Veja também este artigo com dicas de como falar sobre a chegada do segundo filho ao primogênito.

À Procura da Felicidade (2006)

Cena do filme A procura da felicidade, que trabalha relação entre pais e filhos

Crédito: Columbia Pictures

Publicidade

Super conhecida, essa narrativa conta a história de uma família com sérios problemas financeiros. Linda, a esposa do protagonista, não suporta a crise financeira e vai embora, deixando esposo e filho para trás. Então, a narrativa apresenta a busca por soluções que Chris encara, assim como a sua relação com o filho. O pequeno tem somente 5 anos e acompanha o pai em um percurso doloroso de sobrevivência. O filme mostra a relação dos dois.

Infelizmente, essa não é uma narrativa atípica para o contexto brasileiro. Apesar de que, normalmente, são as mulheres que são deixadas e precisam dar conta da criança de forma solitária.

À Procura da Felicidade é considerado por muitos um clássico e é uma excelente opção para assistir em família e para trabalhar a relação entre pais e filhos.

Minha Mãe e Eu (2016)

Cena do filme

Crédito: Screen Media Films

Rigby engravida e, então, decide mudar o tema do seu trabalho. A fotógrafa deixa de atuar em shows de rock e se inicia a produção de uma série que abordará a relação entre mães e filhas.

A protagonista entrevista famílias variadas e começa a se dar conta de algo que não fazia ideia: as mães podem ser amigas, cúmplices, rivais e até desconhecidas de suas filhas, mesmo residindo por anos na mesma casa. Esse novo trabalho faz com que ela também comece a enxergar a relação com sua própria mãe sob outra ótica.

Publicidade

A trama é perfeita para entender a complexidade e as facetas diversas que estão presentes na relação entre pais e filhos.

Descubra também porque é importante ensinar organização para as crianças.

Pais e Filhos (2013)

Capa do filme Pais e Filhos (2013)

Crédito: IMOVISION

A obra japonesa conta a história de Ryota, um grande homem de negócios e obcecado pelo sucesso. O protagonista vive feliz com a esposa e com o filho de seis anos. Entretanto, seu mundo parece desabar quando ele descobre que o seu filho foi trocado na maternidade.

A narrativa conduz o público apresentando a relação deles e trazendo importantes lições sobre a relação entre pais e filhos. Ryota precisa decidir entre permanecer na relação com a criança que criou até o momento ou construir uma nova relação com seu filho biológico.

Para Sempre Alice (2015)

Cena do filme com legenda

Crédito: Diamond Films

Alice é uma professora de linguística super renomada que descobre sofrer do Mal de Alzheimer, apesar de jovem. Paulatinamente, a protagonista vai esquecendo de coisas básicas do seu dia: o caminho para casa, as palavras e, claro, muitas de suas memórias.

Após o diagnóstico a protagonista reavalia sua vida. Por isso, decide deixar o trabalho em segundo plano e focar na relação familiar, principalmente com seu marido e filha. Entretanto, nesse percurso de aprender o que realmente importa, Alice vê seu marido se afastando e, paralelamente, sua filha se aproximando.

Sendo provavelmente um dos filmes mais emocionantes desta lista, Para Sempre Alice fala da relação da protagonista com a sua filha e da potência desse laço.

Quando você viu seu pai pela última vez? (2008)

Cena de filme que trabalha a relação entre pais e filhos

Crédito: SONY PICTURES

O filme irlandês e britânico acompanha a história de Blake.

Blake é um escritor casado e pai de dois filhos. O relacionamento de Blake com seu pai é conturbado desde que ele se lembra, muito disso porque o pai tem características bastante dominadoras. Arthur, pai de Blake, descobre um câncer e essa informação faz com que Blake busque uma reaproximação com o pai.

A trama acompanha o presente e passado de ambos, apresentando a sua relação. Apesar de dolorosa, a reconciliação com o passado mostra ao protagonista a importância da relação entre pais e filhos para o seu desenvolvimento como pessoa.

Essa é uma obra que vale a pena ser vista e revista em vários momentos de nossas vidas.

Leia também como explicar sobre a separação dos pais para a criança.

Capitão Fantástico (2016)

Filme capitão fantástico

Crédito: UNIVERSAL PICTURES

Capitão Fantástico conta a história de Ben e sua família.

Ben é casado, tem seis filhos e a família vive distante da civilização, em uma floresta em Washington. As crianças e adolescentes são submetidas a uma rotina bastante rígida de educação. Entretanto, a esposa de Ben falece, o que faz com que ele e toda a família precise sair do isolamento.

A trama mostra a relação de Ben com cada um dos seus filhos e os conflitos a que cada um deles é submetido quando se vêem fora do seu ambiente familiar. Além da relação entre pais e filhos, essa obra também apresenta os conflitos da adolescência e a relação com os sogros.

O filme tem classificação indicativa a partir dos 14 anos de idade.

Procurando Nemo (2003)

Cena de procurando nemo

Crédito: DISNEY / BUENA VISTA

Considerado por alguns críticos como uma obra-prima do cinema contemporâneo, Procurando o Nemo não fala somente da relação entre pais e filhos. O filme também apresenta as sérias consequências que a superproteção pode ter sobre a criança, sobre o adulto e sobre sua relação.

Marlin é pai de Nemo e o criou com muito cuidado (até demais) de forma solitária, pois ele perdeu toda a família nos recifes de corais. Uma discussão que tem como tema principal justamente a superproteção de Marlin acaba fazendo com que o pequeno Nemo seja capturado por um mergulhador.

É assim que a aventura inicia, com o pai precisando entrar em ação para resgatar o pequeno. Essa animação é um prato cheio para as famílias que querem trabalhar a relação entre pais e filhos e, ainda, receber sábias lições sobre o limiar entre o cuidado e a superproteção.

Ponte para Terabítia (2007)

Cena do filme

Crédito: IMAGEM FILMES

Jess é um garoto que se sente deslocado em todos os ambientes, incluindo a escola e a própria família. Entretanto, esse sentimento de inadequação parece ser enfraquecido quando ele conhece Leslie, sua nova amiga. Juntos, eles criam um mundo mágico à parte, onde lutam contra vilões e também conspiram contra as brincadeiras de mau gosto da escola.

Diferente de boa parte dos títulos desta lista, Ponte para Terabítia não tem em sua centralidade a relação do protagonista com o pai.

Então, por que ele está aqui? Bem, ele faz parte da lista justamente porque é o relacionamento de Jess com seu pai que eleva a complexidade da trama, de acordo com muitos críticos. Ponte para Terabítia faz uso da fantasia, mas esse é um pano de fundo para discutir os dramas e a magia do cotidiano.

A relação entre pais e filhos está no coração deste roteiro, mesmo que ele não fique visível aos desavisados. É verdade que é preciso mais cautela e mais atenção para que este aspecto salte aos olhos. Além disso, o filme é excelente também para trabalhar o sentimento de inadequação e o bullying, sendo um prato completo para a família.

Peixe Grande e Suas Histórias Maravilhosas (2003)

Cena do filme

Crédito: Columbia Pictures

Ed é um verdadeiro contador de histórias. Quando ele era jovem viajou o mundo e hoje sua principal diversão é narrar as aventuras que experienciou. Entretanto, Ed fica doente e seu filho viaja para ficar com ele, William.

William tem uma relação tensa o pai, justamente por ter crescido acreditando que o pai era um homem exagerado e que passou uma vida sem contar a verdade. Apesar da doença, Ed continua contando suas histórias. Entretanto, dessa vez William faz algo novo: ele decide investigar as narrativas contadas pelo pai.

Peixe Grande e Suas Histórias Maravilhosas apresenta a relação de William e seu pai: tensa e delicada. Na medida em que o filho investiga, ele vai entendendo melhor o seu próprio pai e a sua necessidade de contar aquelas histórias.

Essa é uma obra emocionante, com classificação livre e que merece ser vista por toda a família.

O Maior Amor do Mundo (2016)

Cena do filme

Crédito: IMAGEM FILMES

O ápice do filme é a comemoração do Dia das Mães. A narrativa acompanha a relação de muitas mães com seus filhos e filhas.

A trama coloca em cheque os ideais que costumeiramente mães e pais colocam sobre seus filhos. Exemplo disso é a surpresa de uma das personagens, ao descobrir que uma de suas filhas se relaciona com um homem negro e a outra é lésbica. O filme apresenta, ainda que de forma caricata, a complexidade da relação entre pais e filhos e as consequências devastadoras para o relacionamento e para a vida das pessoas quando não há espaço para cada um poder ser quem, de fato, é.

Comédia norte-americana, é um filme digerido facilmente. Mas isso não significa que a trama não traga importantes lições a serem trabalhadas em família.

Conheça algumas brincadeiras para estimular o espírito de equipe nas crianças.

Valente (2012)

Cena do filme, com a protagonista lutanto

Crédito: DISNEY / BUENA VISTA

Assim como Procurando Nemo, Valente é uma animação que foi feita sob medida para toda a família. A trama apresenta a história da princesa Mérida.

Mérida é uma princesa que não carrega os esteriótipos padrões deste título: não gosta de vestidos cor de rosa, não sonha em se casar com um príncipe e, definitivamente, não é “bela, recatada e do lar”. Pelo contrário, Mérida é uma excelente arqueira desde bem pequenina e sonha em desenvolver todo seu potencial em aventuras.

Esse objetivo de vida afronta profundamente sua mãe, que sonha em ver a filha casada com um príncipe e executando perfeitamente sua função de rainha. A trama se desenvolve com base no relacionamento entre essas duas personagens e, tal como O Maior Amor do Mundo, esse roteiro também trabalha as consequências para uma relação onde as pessoas não são aceitas como são.

O que achou desta lista? Deixe o seu comentário e compartilhe sua opinião conosco.