O comportamento da criança é moldado, em grande medida, pelos exemplos que ela recebe e pelas respostas que os adultos dão à criança.

Infelizmente, algumas mamães têm certa dificuldade nessa esfera da criação. Isso porque nem sempre fica claro quais respostas são as mais adequadas para estimular os comportamentos bacanas na criança.

Pensando nessa dificuldade, este artigo foi criado para ajudar as mamães com algumas estratégias de como reforçar na criança aquilo que você considera bacana. Conheça aqui algumas dicas simples e super eficazes dos especialistas em desenvolvimento infantil. Boa leitura!

Comportamento da criança

Mãe e criança deitadas na cama com um caderno

Crédito: Freepik

Publicidade

Quando falamos de comportamento infantil, o primeiro pensamento que costuma surgir são os problemas comportamentais. Isso costuma se tornar ainda mais comum com o ingresso da criança na escola, de acordo com especialistas.

Alguns estudos demonstram que o ambiente escolar, em muitos casos, se torna o espaço ideal para a criança que precisa emitir uma mensagem para a família, mas não sabe como. Ou seja, muitos dos problemas de comportamento da criança na escola podem ser estratégias para mostrar aos familiares que há algo que não vai bem.

Entretanto, também é muito importante que possamos falar dos bons comportamentos da criança. Ou seja, daquilo que seu filho faz de bom e que, por vezes, não sabemos bem como incentivar, para que seja mantido. Muitos especialistas defendem que grande parte dos problemas comportamentais das crianças são reflexo do ambiente e dos exemplos que elas recebem dos adultos. Isso porque a criança é uma esponja e o seu maior aprendizado vem dos modelos que ela recebe.

Como estimular comportamentos positivos nas crianças?

Mãe e criança com caderno estudando juntas

Crédito: Freepik

Os especialistas em psicologia infantil e em desenvolvimento saudável explicam que existem duas formas básicas de reforçar um comportamento. Esse reforço tem como objetivo principal “ensinar” a pessoa que aquele comportamento é legal e deve ser mantido.

Conheça agora cada uma dessas duas estratégias e veja o que os especialistas dizem sobre elas.

Publicidade

Veja também como trabalhar as emoções em casa.

Reforço positivo de comportamento

O reforço positivo de um comportamento acontece quando os adultos “premiam” o bom comportamento adicionando algo prazeroso na rotina da criança. O termo “positivo” não está necessariamente associado com a noção de bom ou ruim, mas sim, com a ideia matemática de adição.

Alguns exemplos de reforços positivos:

  • Elogiar afetuosamente
  • Permitir que a criança faça algo que ela queira, como assistir 1 hora a mais de TV antes de dormir ou ir no aniversário de um colega
  • Liberar uma comidinha que a criança goste (uma caixa de chocolate, por exemplo)

Veja que todos os exemplos citados contam com uma mesma característica: a adição de algo que a criança gosta, seja receber um pequeno mimo, ouvir um elogio ou ter direito a fazer algo.

Reforço negativo de comportamento

Criança e avós mexendo em tablet

Crédito: Freepik

O reforço negativo de comportamento tem esse nome porque ele retira (ou seja, subtrai) da rotina da criança algo de que ela não goste.

Publicidade

Assim como no caso anterior, ele também tem como objetivo ensinar para a criança que ela deve manter aquele comportamento. Isso porque, ao ter algo que gera desprazer retirado, a criança vai se sentir recompensada.

Alguns exemplos de como estimular um comportamento através desta estratégia:

  • Dar folga de alguma obrigação/tarefa do dia, como:
    • Lavar a louça
    • Organizar o quarto

Veja que nestes exemplos, a criança vai desfrutar de um dia com uma tarefa a menos. Essa ideia de que o comportamento pode permitir ter uma rotina mais prazerosa a estimulará a seguir se comportando daquela forma.

Opinião dos especialistas

Mulher negra especialista com prancheta na mão

Crédito: Freepik

As duas estratégias estimulam o comportamento da criança. Entretanto, os efeitos não são idênticos.

Diversos estudos e especialistas confirmam que o reforço positivo, ou seja, adicionar algo positivo na rotina da criança é muito (mas muito mesmo!) mais eficaz para a manutenção dos comportamentos. Por algum motivo, as crianças mantêm com mais regularidade comportamentos que foram estimulados dessa forma.

Além disso, os especialistas também sugerem que não seja utilizado como estratégia a premiação com “presentes”. É verdade que essa estratégia surte efeito, mas ela também pode acarretar uma série de problemas futuros.

Por exemplo, se a criança aprender que sempre que fizer “A” vai ganhar um presente, no momento em que ela fizer A e não receber um presente (mesmo que seja estimulada de outra forma), ela provavelmente vai se frustar.

Alguns estudos demonstram que, nesses casos, é comum que o estímulo não tenha efeito. Isso significa que a criança não somente sentirá que não foi “premiada”, como também ficará confusa e não entenderá o que ela fez de errado daquela vez.

O mais indicado pelos especialistas é fazer uso dos sentimentos para estimular a criança. De acordo com as pesquisas, falar de forma carinhosa com a criança, elogiando-a e mostrando como você está orgulhoso dela não somente estimula o comportamento como também traz benefícios para a autoestima da criança.

Dicas de como estimular o comportamento da criança

Menina de óculos com um livro na mão

Crédito: Freepik

Como mencionado, o mais indicado é estimular o comportamento por meio de palavras e gestos amorosos. Isso porque, além da criança aprender sobre o bom comportamento, ela também terá sua autoestima e autoconfiança aprimoradas.

Entretanto, essa não é a única forma de reforçar algo nos pequenos. Também é super eficaz permitir que a criança faça algo que ela quer fazer, mesmo que não seja indicado usar esse recurso 100% das vezes.

Além disso, é importante tomar cuidado para que a criança entenda as razões que levaram a esse comportamento dos adultos. É super indicado falar claramente. Por exemplo:

  • “Parabéns por ter tirado nota máxima nessa prova de recuperação. Para comemorarmos, hoje você pode ir dormir um pouco mais tarde. Que tal vermos aquele desenho que você gosta?”
  • “Estou muito orgulhosa de você ter pedido desculpa para o coleguinha naquela discussão. É sempre importante pedirmos desculpas quando erramos. Você se mostrou muito maduro e isso me deixa muito feliz mesmo”

Veja que nesses exemplos a criança tem facilidade de entender por qual motivo ela está sendo “premiada”. Isso é fundamental porque, caso contrário, ela pode não compreender que o comportamento “A” é bacana e deve ser mantido.

O que achou deste conteúdo? Deixe um comentário e compartilhe conosco sua opinião.