Ter filhos é dar adeus à modéstia. Ou: por que curtimos elogiar os filhos?

Por 0 Comentários


“Olha que lindo!”, “Meu filho é demais!”, “Nunca vi uma bebê tão esperta!”… Elogiar os filhos chega a ser uma tentação tão irresistível que só quem é pai e mãe entende. Se, em algum momento da vida adulta, nós medimos as palavras para falar de nós mesmos, quando temos filhos, adeus postura comedida, maturidade, modéstia ou sei lá o quê!

Em tempos de redes sociais, então, o festival de exibicionismo não para de bater novos recordes. Não nos limitamos a elogiar os filhos, mas sim fazemos, publicamente, um verdadeiro tributo a eles: é foto, vídeo, emojis e legendas que não acabam mais. Mas antes que você pense que vamos tentar entender as razões psicanalíticas para isso, já adiantamos que não. Deixemos Freud um pouco de lado e vamos simplesmente entoar em coro um “tamo juntooo!”.

elogiar os filhos

Imagem: 123RF

A verdade é que ter filhos é sucumbir a um estado de encantamento e amor absoluto por alguém. É acompanhar a magia do desenvolvimento humano e se admirar pelo milagre da vida. Ter filhos é doar-se e não medir esforços para que nossas crianças acumulem incontáveis adjetivos e para que tenham uma jornada incrível. Em outras palavras, é simplesmente sentir que aquela criança é a melhor pessoa do planeta. Alguém que merece todos os elogios existentes e ainda mais alguns que, faltando, tratamos de inventar.

Assistir a um filme cujo protagonista é um serzinho que nós colocamos no mundo (ou que escolhemos para criar e amar) é viver uma experiência tão potente que, às vezes, até bagunça as ideias. Então, que as pessoas ao nosso redor nos deem um bom desconto e nos perdoem os excessos. Nós vamos sim elogiar os filhos. Porque o orgulho e amor que sentimos pelos nossos pequenos é tão grande, mas tão grande que não sobra nenhum mínimo espaço para a modéstia. Pelo menos não para que ela dê as caras quando falamos dos seres mais legais do mundo. Ops… Quer dizer… Dos nossos filhos.

Veja também: dicas para incentivar as crianças com elogios.


 



Arquivado em: Criação de filhosPapo de mãe Tags:

Deixe seu comentário