Síndrome do bebê sacudido: por que você não deve sacudir seu bebê

Por 0 Comentários


Você já ouviu falar sobre a síndrome do bebê sacudido? É o nome dado para descrever as consequências que as crianças sofrem quando são sacudidas de forma severa. Não, não estamos falando daquela balançadinha que muitas vezes recorremos para fazer o bebê dormir. Aqui, trata-se de segurar o pequeno pelos ombros ou pelas extremidades e fazê-lo chacoalhar fortemente – atitude altamente contraindicada pelos pediatras.

É importante estar alerta à síndrome do bebê sacudido porque ela pode desencadear danos cerebrais na criança, inclusive irreversíveis. A atenção é necessária porque, embora pareça que chacoalhar um bebê dessa maneira seja falta de paciência ou maldade, às vezes pode ocorrer justamente o contrário. Pense, por exemplo, quando uma criança engasga com leite. Pais ou cuidadores, na intenção de fazê-la soltar o líquido preso rapidamente, podem sacudi-la com força (contudo, o mais indicado nessa situação é que o pequeno seja colocado de bruços). Em nenhum caso a recomendação é sacudir a criança intensamente, e a seguir você entende por que. Vem ver!

síndrome do bebê sacudido

Imagem: 123RF

Por que é grave sacudir o bebê com força?

Você já deve ter reparado que bebês pequenos têm a cabeça maior que o corpo. Além disso, eles ainda não possuem a musculatura bem desenvolvida, de modo que o pescoço deles é molinho. Por esses motivos, ao balançar a criança com força, há o risco de rompimento de vasos do pescoço e até mesmo de lesões no cérebro.

Como consequência, o pequenino pode sentir desde irritabilidade até vômito, convulsões, coma e sangramentos na retina, o que leva a problemas visuais. Retardo no desenvolvimento psicomotor e surdez podem ser outras decorrências da síndrome do bebê sacudido. Em casos mais graves o quadro pode, inclusive, ser fatal.

Diagnóstico da síndrome do bebê sacudido

Pelas consequências graves, é muito importante recorrer a uma emergência de saúde, caso o bebê pequeno apresente os sintomas citados anteriormente (especialmente se, por algum motivo, ele tiver sofrido balanços fortes). Infelizmente, na maioria dos casos, a síndrome do bebê sacudido está relacionada a maus-tratos, mas ela também pode ser decorrente de outros fatores. De maneira geral, a recomendação dos pediatras é nunca balançar o bebê com força.

Para saber mais, leia as recomendações do Ministério da Saúde sobre o quadro.


 



Arquivado em: Cuidados diáriosSaúde Tags:

Deixe seu comentário