Para refletir: fotógrafa explora a invisibilidade materna

Por 0 Comentários


A fotógrafa Megan Jacobs, dos Estados Unidos, decidiu fazer uma série de imagens sobre a maternidade. Contudo sua ideia não foi romantizar esse momento, e, sim, expor uma realidade delicada, que muitas vezes passa a fazer parte da vida da mulher quando ela está prestes a ter um filho: a invisibilidade.

À primeira vista, pode parecer exagero para alguns, mas uma observação atenta revela que, muitas vezes, isso acontece, infelizmente. Basta parar e pensar: o trabalho feito em casa, cuidando dos filhos e dos afazeres domésticos, é reconhecido como deveria?

Para fazer um paralelo com essa questão, Megan se inspirou em um costume antigo: na época dos primeiros fotógrafos, quando as mulheres queriam um retrato de seus filhos bebês, elas precisavam segurá-los no colo para o registro. Mas, para que não aparecessem, um pano preto era colocado sobre elas.

No ensaio da fotógrafa, denominado Hidden Mothers (mães escondidas, como uma metáfora), as mulheres também aparecem (ou melhor, desaparecem) atrás de panos. Só que agora coloridos e com estampas florais, que remetem a espaços domésticos e designados femininos.

Nas imagens, além de segurar seus filhos, há mulheres ainda que amamentam, levantando outras discussões sobre a maternidade aos olhos da sociedade. “As mães estão navegando em um mundo onde seus papéis podem parecer marginalizados e invisíveis”, escreveu Megan.

Confira o trabalho a seguir. Vale a reflexão!

Há um fio invisível esticado entre nós (em tradução livre)

Coração partido por estar sozinha (em tradução livre)

A grandiosidade e inevitabilidade desse amor (em tradução livre)

As imagens foram retiradas do site da fotógrafa.


 



Arquivado em: Papo de mãe Tags:

Deixe seu comentário