Como falar com o pediatra por WhatsApp?

Por 0 Comentários


A tecnologia encurtou distâncias e, sem dúvidas, facilitou relações e muitos dos processos que envolvem a maternidade. Para provar essa associação, basta pensar no pediatra do seu filho: hoje em dia, são muitos os profissionais de saúde que dividem seu número de celular com os pacientes.

Dessa forma, não é preciso telefonar no consultório e torcer para que o médico possa atendê-la para esclarecer alguma dúvida ou ter um horário de imediato disponível na agenda para checar de perto a saúde do seu filho. Agora, tudo isso pode ser feito, muitas vezes, por WhatsApp.

Porém, como bem sabemos que a tecnologia também tem seu lado negativo, vale para nós, pais, manter a cautela para não estragar essa facilidade que os aplicativos de mensagens instantâneas proporcionam.

Imagem: 123RF

Se você quer manter uma boa relação com o pediatra do seu filho, é fundamental saber que o WhatsApp do médico não é o destino mais indicado para enviar mensagens o dia todo e, muito menos, conteúdos inadequados.

Para ajudar nessa relação, a seguir confira um miniguia para falar com o pediatra pelo celular. Confira (e me conta nos comentários se essa dinâmica de mensagens com o médico funciona aí na sua casa!):

Verifique como (e se) ele gostaria de ser chamado pelo celular

Quando o pediatra tem o costume de dividir seu contato no WhatsApp com os pacientes, geralmente ele mesmo compartilha essa possibilidade na consulta. Se ele o fizer, aproveite o momento para perguntar se há algum horário em que seria melhor fazer o contato (quando houver necessidade, claro) e como ele prefere ser abordado no aplicativo: por mensagem de texto, de áudio ou uma ligação.

Caso ele não fale nada durante a consulta sobre a possibilidade de contato por WhatsApp, se sentir necessidade, pergunte se essa poderia ser mais uma forma de contato entre vocês. Afinal, há casos em que o contato direto é extremamente útil (quando você tem um bebê ainda pequeno ou quando seu filho tem uma doença crônica, especialmente).

Prefira os horários comerciais

Caso não se seja urgente, fale com o profissional, preferencialmente, em horário comercial. A não ser que ele afirme que prefira falar em outros horários, vale respeitar esse período para não atrapalhar possíveis momentos de descanso e acabar incomodando.

Sempre que possível, espere a consulta

Lembre-se que o contato por WhatsApp deve ser uma exceção, e não a forma principal de contato entre vocês. Sempre que possível, anote suas dúvidas e pergunte-as ao profissional durante a consulta, que é o momento reservado para conversar com ele sobre a saúde da criança.

Não insista

Se o pediatra demorar para responder sua mensagem, não insista, pois ele pode estar ocupado (e tentativas constantes de falar com ele vão acabar atrapalhando). Lembre-se também que o médico não tem a obrigação de respondê-la, afinal, vocês não estão em uma consulta.

Emergência deve ser no pronto-atendimento

Em caso de emergência, é sempre válido a tentativa de contato com o pediatra da criança, pois ele é o profissional que acompanha a saúde dela. Contudo, não fique somente na expectativa de uma resposta do médico: leve o pequeno ao pronto-atendimento para ser atendido o quanto antes.

Nada de fotos e vídeos

Capturar fotos e vídeos da criança pode ser muito útil para facilitar alguns diagnósticos, como casos de epilepsia. Contudo, essas mídias ocupam muito espaço no celular e, portanto, devem ser mostradas ao pediatra preferencialmente durante a consulta, e não enviadas por WhatsApp (a não ser que ele peça).


 



Arquivado em: Saúde Tags:

Deixe seu comentário