Alugar casa em Orlando ou ficar em hotel: o que é melhor afinal?

Por 0 Comentários


Quem me acompanha pelo Instagram (veja aqui) sabe que estivemos recentemente em Orlando. Essa foi a sexta vez que fui a esse destino, e a primeira vez que fiquei numa casa alugada. Por isso, foi uma viagem completamente diferente, e gostaria de compartilhar com vocês a experiência. Afinal, é melhor alugar casa em Orlando ou ficar em hotel? Nesse post eu dou minha opinião com várias explicações.

alugar casa em orlando ou ficar em hotel

Eu sempre tive vontade de ficar em uma casa alugada em Orlando (sempre, não, só depois do nascimento da minha filha. Até então em ficava em hotéis sem pensar muito no assunto), mas confesso que tinha receio. A dúvida era a seguinte: será que vale mesmo a pena ficar numa casa alugada e ter que fazer a arrumação? Se você está em férias e quer descansar, não é melhor ficar num hotel e ter seu quarto arrumado quando volta dos parques? Pensando assim eu acabava reservando hotéis, e deixava a ideia da casa para a próxima viagem. Mas então dessa última vez…

Nossa casa alugada em Orlando. Eu amei!

Como escolher uma casa para alugar em Orlando

Finalmente criei coragem e aluguei uma casa em Orlando. E se você pretende fazer o mesmo, sugiro alguns cuidados para que a experiência seja realmente bacana:

  • escolha uma casa em condomínio fechado. Embora os EUA sejam um país muito mais seguro do que o nosso, há alguns relatos de roubos em Orlando. Por isso não abra mão de ficar numa casa dentro de um condomínio, onde a segurança é maior.
  • escolha uma casa bem localizada. Se você já conhece Orlando sabe que as distâncias lá são grandes. Se você está perto da Disney, por exemplo, não estará perto do Sea World, ou dos parques da Universal. Nós escolhemos um condomínio que ficava perto dos parques da Disney, o Magic Village Yards, pois nossa viagem estava concentrada nesses parques. E ficamos uma diária em um hotel próximo ao Sea World (para onde íamos no último dia, aproveitando para fazer compras na manhã seguinte), que também já estava mais próximo ao aeroporto. Foi um esquema bem tranquilo e que nos permitiu aproveitar bem toda a cidade.
  • escolha uma casa com infraestrutura. Vou contar para vocês que isso fez TODA a diferença para que nossa viagem fosse incrível. Como estávamos com Cacá (agora com 8 anos), eu queria um esquema que fosse menos cansativo para ela (quando fomos com ela, 3 anos e meio antes, ela ficou bem cansadinha, e chegou a ter febre no fim da viagem). Por isso optei por uma casa com serviços: restaurante dentro do condomínio, delivery de comida na sua porta, brinquedoteca (que usamos no dia de chuva)… Fomos no inverno e não aproveitamos a piscina, mas também havia essa possibilidade. E tenho que dizer que simplesmente AMEI, e acho o melhor esquema para quem vai com crianças a Orlando. Ao invés de sairmos dos parques e seguirmos para restaurantes, como fizemos da última vez, íamos direto para a casa. Enquanto eu levava Cacá para o banho e colocava o pijama, ligava para a recepção e em 15 minutos tinha comida quentinha sendo entregue na minha porta (por preço equivalente ou menor do que o de restaurantes, dependendo do que eu pedia). Ou seja, Catarina jantava já pronta para dormir, e depois desabava na cama, descansando muito mais do que se estivéssemos hospedados em um hotel.
Restaurante dentro do condomínio, que também entregava na sua casa
Piscina dentro do condomínio Magic Village Yards
Brinquedoteca: acho legal ter essa estrutura no condomínio para descansar em dias entre parques e para dias de frio ou chuva
  • se você tem receio de alugar uma casa, opte por um condomínio que está preparado para brasileiros. Enquanto estava lá em Orlando, algumas leitoras me perguntaram se eu não tinha receio de ter que avisar que um chuveiro não funcionava, ou qualquer outro problema, tendo que falar em inglês. Nossa casa funcionou perfeitamente (e eu me viro bem na língua, mas sei que nem todo mundo se sente à vontade), então não passei pela situação. Mas no Magic Village, onde ficamos, há um atendimento focado em brasileiros, que são boa parte do público que se hospeda lá. Para você ter ideia, quando você para no portão de entrada do condomínio, é recepcionado por uma gravação em português com a jornalista Patrícia Maldonado, que conhecemos bem aqui no Brasil. Nosso check-in também foi em português, ou seja, me senti super em casa.
Na casa havia duas suítes de casal como essa em que ficamos, e duas de solteiro.
Quarto da Cacá na viagem

Alugar casa em Orlando ou ficar em hotel: qual é a diferença?

Como já viajei para a Disney algumas vezes e fiquei em diversos tipos de hotel, consigo fazer uma boa comparação entre os dois esquemas. Vamos começar comparando hotel dentro da Disney X casa alugada.

Casa alugada ou hotel dentro da Disney?

Quando Catarina tinha 4 anos e meio, fomos a Orlando e ficamos num hotel da Disney, o Pop Century (contei tudo aqui). Quem já ficou dentro do complexo Disney sabe que existem várias vantagens (sendo a principal delas, para mim, o fato de você poder marcar os fastpass com antecedência de 60 dias, enquanto quem está fora do complexo só pode marcar com 30), mas há também desvantagens. O café da manhã é uma loucura, parece uma praça de alimentação de shopping lotada (porque todo mundo vai no mesmo horário, para chegar cedo aos parques). Não há nem microondas nos quartos (apenas nos mais caros), então para tudo relacionado à comida você precisa ir ao centro de alimentação. O estacionamento também é longe dos quartos, porque os hotéis são enormes. E, por fim, se seu quarto está perto do centro de alimentação, é provável que esteja longe do estacionamento – então você anda bastante, mesmo depois de chegar dos parques.

alugar casa em orlando
Café da manhã tranquilo e saudável. Cozinha disponível 24 horas por dia faz diferença para quem vai com crianças.

Ficando agora numa casa, eu me cansei bem menos. Entrávamos no condomínio com uma senha de acesso do portão e estacionávamos exatamente na frente da porta da casa. Para o café da manhã me programei para passar no supermercado no primeiro dia da viagem (para opções mais saudáveis recomendo o Target, que é melhor nesse sentido do que o Walmart), e abasteci a casa com frutas (pacotes com frutinhas já lavadas e cortadas), pão, leite, waffles, ovos (porque Cacá ama ovos mexidos no café)… Ou seja, tomávamos um café reforçado e super saudável antes de seguirmos para os parques, e sem aquela agitação do centro de alimentação da Disney. E veja que o máximo que cozinhei foram os ovos, porque o resto já era vendido naquele esquema prático dos americanos. Se você tem receio de ficar numa casa alugada justamente por não querer cozinhar, é bom saber que há alternativas para não precisar fazer isso.

alugar casa em orlando ou ficar em hotel
Nossa casa alugada: carro parado na porta, sem cansar

A única vantagem relevante de ficar na Disney, para mim, sinceramente foi a questão dos fastpass. Mas mesmo marcando com 30 dias de antecedência, e não com 60 (como seria possível ficando na Disney), só não consegui marcar UMA atração que eu queria conhecer, o simulador do Avatar no Animal Kingdom. Por isso minha dica é: se você faz questão do fastpass, fique algumas poucas diárias hospedado no complexo, garanta o passe preferencial e depois corra para a casa, onde você vai relaxar bem mais.

Tem gente que fala que ficar em hotel da Disney tem uma atmosfera especial. Acho isso bastante pessoal e respeito quem tem essa opinião, mas sinceramente Cacá não ligou muito para isso, quando ficamos lá. Passávamos o dia inteiro nos parques, e quando chegávamos no hotel ela nem olhava para a decoração, só queria mesmo dormir. Acho que eu reparei mais nisso do que ela.

Alugar casa ou ficar num hotel fora da Disney?

Já fiquei também em outros hotéis em Orlando, fora da Disney. E, claro, a experiência que você tem depende muito da categoria do hotel. Há lugares bem legais, pequenos, onde você não se cansa tanto quanto ficando na Disney (estacionamento próximo do quarto, café da manhã tranquilo). Mas neles você também não terá o benefício de poder marcar antes os fastpass.

Recomendo esse tipo de hospedagem para quem realmente quer uma viagem econômica, pois há opções baratas. E para quem viaja com uma família pequena, porque se você viaja num grupo grande, a casa alugada pode ficar mais em conta! Nossa casa no Magic Village tinha 4 suítes, ou seja, acomodava facilmente 8 pessoas em camas super confortáveis.

Claro que num hotel você tem alguém para arrumar seu quarto, o que é um ponto positivo de se hospedar num hotel. Na casa em que ficamos a limpeza era opcional e cobrada à parte, e não usei. Todo mundo cooperou, e a casa ficou bem arrumadinha, sabia? Só arrumávamos as camas, colocávamos a louça na lava-louça, e assim seguimos durante a semana em que ficamos lá.

Uma última vantagem de alugar casa em Orlando foi ter uma casa inteira para nós, e não apenas um quarto. E você só se dá conta disso quando está lá. Colocar a criança para dormir e ainda ter uma casa inteira para conversar com o marido, assistir um vídeo, tomar um vinho (dica: coloque na sua lista de supermercado para o primeiro dia) é bom demais. Já num quarto de hotel o espaço (por mais amplo que seja) é reduzido, a criança não dorme se você não apaga a luz, aquela história toda que pais e mães conhecem.

Veja também: Como é de verdade levar o filho à Disney pela primeira vez

E preço?

Fica difícil comparar o preço de alugar casa em Orlando ou ficar em hotel, porque depende muito do condomínio que você escolhe, do hotel, da época do ano (alta ou baixa temporada). Mas para que você tenha uma ideia: o aluguel dessa casa enorme em que ficamos custava o mesmo que o de um quarto num dos hotéis de categoria superior da Disney. Dividindo com outra família (um casal e filhos), sairia o equivalente a um quarto básico num hotel econômico do complexo.

Como muita gente me pediu durante a viagem, também deixo aqui o telefone do Magic Village Yards no Brasil (ligação local mesmo), para fazer o contato direto e em português: (11) 2391 4951. E o Instagram: www.instagram.com/magicvillagevacationhomes


 



Arquivado em: DiversãoViagem Tags:

Deixe seu comentário