Seu bebê não aceita o berço? 5 motivos pelos quais o berço tem pregos!

Por 0 Comentários


Nesses anos de blog, já ouvi diversas mães falando que o bebê não aceita o berço, que não quer dormir ali. Verdade? Mito? Alguma associação errada que o bebê fez entre o sono e o bercinho? Se você tem essa dúvida, vai simplesmente amar o post de hoje. Porque nele, a nossa consultora de sono, Michele Melão, conta tudo o que você precisa saber para que seu filho durma melhor no berço. Aliás, coisas que eu nunca imaginei que poderiam influenciar na forma em que o bebê dorme lá! Confira a seguir, porque tem muitas informações importantes!

Por Michele Melão

Muitas famílias nos procuram com o mesmo problema – a aceitação do berço. E frequentemente ouvimos relatos como o seguinte:

“Meu bebê está dormindo profundamente e é só ser colocado no berço para acordar. Se não acordar na hora, será em breve, o sono no berço não dura 10 minutos!”

Como o bebê pode saber que foi colocado ali? Você se reconhece nessa frase? Vejo que a maioria das pessoas pensa que a questão está relacionada ao berço – principalmente as que tem mais dificuldade em dormir fora de casa, longe do seu travesseiro, do seu lençol especial, em outro colchão.

Será mesmo isso? Aqui vão 5 motivos que podem fazer com que o berço do bebê tenha “pregos”. O certo é que quase nunca o problema é o berço, mas a forma como o usamos.

Imagem: 123RF

– Falta de costume!

Muitos bebês dormem no quarto dos pais, principalmente até os 4 meses de idade. O berço nunca foi usado, a criança não está familiarizada com o local. Se esse é o caso do seu filho, tente ficar mais no quarto. Transforme o berço em um local agradável. Leia histórias para seu filho, brinque dentro do quarto. Para que a criança fique no berço com mais facilidade, o local precisa ser agradável e familiar.

 

– O bebê não sabe entrar no sono no berço!

Todos os dias o bebê é colocado dormindo no berço. Ele pode dormir mamando ou ninado, e sempre vai para o bercinho completamente apagado. Para muitas crianças isso pode funcionar muito bem. A criança consegue manter o sono e dorme por várias horas. Mas não são todas as crianças que têm esse comportamento. Algumas podem precisar voltar para aquela situação em que estavam quando adormeceram para conseguir ligar alguns ciclos de sono, e isso pode resultar em uma necessidade de ajuda dos pais diversas vezes de madrugada – em algumas situações, de hora em hora.

 

– Seu filho fica incomodado no berço!

Sim, isso pode acontecer. Para crianças que têm alergias alimentares, problemas respiratórios ou refluxo, a posição de barriga para cima pode ser muito incômoda. Então o sono vai ficando cada vez mais leve durante a madrugada e a criança só consegue manter o sono até um certo horário. Depois ele precisa de muita ajuda. Nestes casos, seu bebê pode precisar de um outro local seguro para dormir, onde consiga ficar em uma posição diferente – como um carrinho, por exemplo.

 

– Os pais / cuidadores não têm certeza de que querem usar o berço!

Vejo que isso acontece em muitas famílias. A criança dorme no quarto dos pais e é um grande problema (para os pais) iniciar uma transição. A proximidade deixa a amamentação e a supervisão do sono muito mais fáceis do que se o bebê estiver em outro ambiente. Então nem mesmo os cuidadores conseguem ter segurança em insistir no berço. Na primeira reclamação, já recolhem o bebê e o colocam perto da cama. Pense sempre em como querem realmente conduzir a situação para não causar associações erradas (como o bebê entender que só precisa reclamar / chorar e logo sairá daquele lugar).

 

– O bebê já associou o berço a um lugar ruim!

Existem crianças muito exigentes, que demandam demais. E existem mães extremamente dedicadas, que, apesar disso, não têm ajuda nenhuma para cuidar destes bebês. Nestes casos, como o berço é um local seguro, é para lá que as crianças vão se a mãe precisa ir ao banheiro ou fazer alguma outra coisa por alguns segundos. A criança chora e a mãe pode demorar um pouco para tirá-lo de lá. Ou seja, o berço se tornou um lugar de abandono. Isso também acontece com tentativas frustradas de deixar o bebê chorar até dormir.

Quer uma dica de um livro infantil que vai ajudar seu filho a dormir bem no quarto dele? Veja o vídeo a seguir (para comprar pela Amazon e receber em todo o Brasil, clique aqui).

De qualquer forma, seja qual for o motivo que leva seu filho a não aceitar o berço, com um trabalho de carinho, paciência e persistência, você pode trabalhar essa aceitação. Aos poucos, mostrando para o bebê que pode ser muito gostoso ficar no bercinho, essa situação irá mudar. Como sempre falamos em relação ao sono dos bebês, as formas mais gentis de trabalhar essa aceitação são os melhores caminhos a seguir, mesmo que os resultados demorem um pouco mais para aparecer. Se você reconheceu alguma das situações acima, tente mudar a forma como seu bebê enfrenta o berço. Com o passar do tempo, ficando mais pesado, ficará difícil manter o colo até que o bebê entre no sono.


 



Arquivado em: Cuidados diáriosSono do bebê Tags:

Deixe seu comentário

Inscreva-se na nossa newsletter!

Cadastre seu email e receba nossos posts. Clique no email de confirmação que você receberá para ativar o recebimento!