Quando falamos sobre pré-natal, é sempre reforçada a importância da gestante estar em acompanhamento constante com o obstetra, para fazer todos os exames e garantir a saúde dela e do bebê. Vamos falar sobre doenças bucais na gravidez!

Mas outro profissional da saúde que se faz importante durante a espera da criança e que nem sempre é lembrado é o dentista.

Estou dizendo isso porque as grávidas têm predisposição a apresentar algumas doenças bucais, sabia? Isso ocorre por fatores comuns na gravidez, como a ação dos hormônios, a maior vulnerabilidade do organismo e o aumento da vascularização, por exemplo.

A seguir, eu conto melhor quais as doenças bucais mais comuns nas gestantes e o que fazer para preveni-las. E é importante estar atenta, pois a saúde da boca pode desencadear até mesmo em parto prematuro! Confira:

Publicidade

Tipos de doenças bucais na gravidez

A gengivite está entre um dos problemas mais comuns nas grávidas quando o assunto é saúde bucal. Trata-se de uma inflamação na gengiva por causa do aumento da placa bacteriana.

A questão aqui é que como o sistema imunológico da mulher fica mais sensível por conta dos hormônios da gravidez, a boca acaba mais suscetível à ação das bactérias.

Outro agravante é o aumento da vascularização e, ainda, quando a gestante está com deficiência de vitamina C, nutriente com propriedades cicatrizantes.

Como às vezes os hábitos alimentares são mudados durante a gravidez, a futura mamãe pode pecar na ingestão da vitamina.

E se pecar na higiene bucal é mais um problema, porque contribui para o aumento da placa bacteriana que desencadeia a gengivite.

Outra doença que pode afetar as gestantes é a periodontite, que é a evolução da gengivite. O problema aqui consiste na perda dos tecidos de suporte dos dentes. E, caso a higiene seja deixada de lado, as cáries podem aparecer também.

Publicidade

É verdade que grávida fica com os dentes mais fracos?

Essa história não passa de um mito. Tem gente que diz que o cálcio dos dentes da gestante pode acabar indo para o bebê, para suprir a necessidade dele, para a formação dos ossos.

Contudo, o que acontece na realidade é que a demanda de cálcio da criança é suprida pela alimentação da mãe e, caso ela não ingira quantidades suficientes do nutriente, o cálcio dos ossos dela é que faz essa suplementação.

E como evitar essas doenças bucais?

Alimentação e higiene adequadas. Como vimos que podem aparecer problemas pela falta de vitamina C e de cálcio, procure ingerir alimentos que contenham esses nutrientes.

Mais uma dica é apostar nas opções que fortalecem o sistema imunológico, para evitar que as bactérias contaminem a boca.

Acerola, laranja, batata, alho e cebola são alguns exemplos bacanas para manter na dieta durante a gravidez.

Já em relação à higiene, a escovação correta e o uso do fio dental continuam tão recomendados quanto antes da gestação. E, claro, não descuide do acompanhamento constante com o seu dentista para verificar a saúde dos dentes e da boca como um todo.

Publicidade

Esse cuidado é importante, aliás, porque grávidas com problemas nas gengivas podem ter filhos com nascimento prematuro, pois as inflamações liberam substâncias (as citoquininas e prostaglandinas) que induzem o parto. Portanto, não descuide, ok?