Por mais inofensivo que pareçam, alguns cosméticos para tratamentos estéticos que usamos no dia a dia precisam ser deixados de lado durante a gravidez. Isso porque certos produtos contêm substâncias que podem, inclusive, cair na corrente sanguínea, passar pela placenta e prejudicar o bebê, ainda dentro da barriga. É preciso ficar atenta!

A boa notícia é que, pelas várias opções disponíveis no mercado hoje, existem alternativas para substituir certos tratamentos, sem precisar abrir mão do resultado.

A seguir, fiz uma listinha do que precisa ser deixado de lado, e o que pode ser mantido durante a gestação. Espero que seja um conteúdo útil para as grávidas que acompanham o blog, e para as mamães que pretendem engravidar novamente!

gestante com dúvidas

gestante com dúvidas. Foto: freepik

Publicidade

Veja alguns tratamentos estéticos

Depilação

Por serem produtos químicos mais fortes, os cremes depilatórios não são indicados por alguns profissionais durante a gravidez. Uma das substâncias que eles contêm é a amônia, que é tóxica, e pode chegar ao feto por meio da corrente sanguínea da mãe.

Mais um contraponto da amônia é que ela pode provocar reação alérgica (o que é mais fácil de ocorrer durante a gravidez, período em que a mulher fica mais sensível, do ponto de vista imunológico).

Para se depilar, também não são aconselháveis os procedimentos definitivos (como laser ou eletrólise), uma vez que, por conta das alterações hormonais durante a gestação, a pele pode ficar mais escura no local das aplicações. O que continua liberado é o uso de cera (quente ou fria) e de lâminas, mas não estranhe se sentir mais dor, ou tiver mais pelos encravados: é normal durante a gravidez.

E não deixe de verificar as condições de higiene do local onde for se depilar – lembre que, grávida, você está mais suscetível a contrair doenças, por isso certifique-se de que a cera e os materiais usados durante a depilação não sejam reaproveitados por outras clientes.

mulher fazendo depilação

mulher fazendo depilação. Foto: freepik

Tintura e alisamento nos cabelos

Mais uma vez, a amônia pode estar presente, nos produtos para os cabelos. Além dela, substâncias tóxicas como chumbo fazem parte da composição de muitas tinturas e cosméticos para alisar e, por isso, muitos obstetras não recomendam que sejam usados durante a gestação.

Publicidade

A alternativa aqui então é optar por tonalizantes, que não atingem o couro cabeludo (e, portanto, não correm o risco de entrar para a corrente sanguínea), ou aplicar um produto natural. Já para alisar, prefira tratamentos hidratantes.

Se você for a um salão, mais um cuidado importante é certificar-se de que o ambiente esteja bem arejado, para que você não fique exposta a fumaças tóxicas (mesmo inaladas podem chegar à corrente sanguínea).

Tratamentos para a pele

Os cosméticos que contêm ácido não são indicados, porque essa substância pode afetar a formação do feto. Com isso, alguns cremes dermatológicos (especialmente para o rosto) devem ser evitados durante a gestação, assim como boa parte dos peelings.

E se você costuma fazer limpeza de pele, avise a esteticista, porque algumas alterações no tratamento são necessárias: além de descartar os produtos com ácido, aparelhos de alta frequência também não são indicados.

Sobre os peelings, opte pelos menos agressivos, como o de cristal (que se trata de um peeling mecânico, ou seja, não usa substâncias que podem ser absorvidas pela pele).

mulher fazendo esfoliação no rosto

mulher fazendo esfoliação no rosto. Foto: freepik

Publicidade

Massagem

Massagens e procedimentos estéticos que envolvam o uso de aparelhos devem ser descartados. O problema é que a radiofrequência e os estímulos elétricos, em contato com a pele da gestante, podem comprometer a formação do bebê, ou ainda provocar contrações uterinas.

Mas algumas massagens são altamente indicadas para as grávidas, especialmente para aliviar dores na região lombar (tão comuns nesse período). O bacana é procurar profissionais que tenham experiência com gestantes, pois saberão como cuidar dessas clientes.

Manicure

Fazer as unhas não tem contraindicação durante a gravidez, mas alguns médicos sugerem que a frequência das idas à manicure seja menor, pois a exposição a substâncias químicas (como acetona) não é indicada. E, mais uma vez, prefira os salões bem arejados!

Um cuidado fundamental é sempre conversar com o seu médico. Como profissional, ele saberá indicar os tratamentos estéticos e orientar, com segurança, o que a futura mamãe está liberada a fazer ou não.

mulher na manicure

mulher na manicure. Foto: freepik

Que outros tratamentos estéticos são seguros – e não seguros – durante a gravidez?

Faciais

Portanto, uma ótima notícia … os tratamentos faciais são geralmente considerados seguros durante a gravidez – especialmente aqueles que usam produtos naturais.

Os hormônios da gravidez podem causar estragos em sua pele, e uma limpeza facial profunda, que normalmente envolve esfoliação e desobstrução dos poros, pode ajudar a reduzir o aparecimento de manchas.

Os tratamentos faciais com oxigênio podem aumentar a circulação, promover a renovação celular e diminuir as linhas de expressão e rugas. E os hidratantes faciais usam tratamentos e produtos ricos em hidratação para hidratar a pele.

Cascas de pele

Há muitos conselhos conflitantes quando se trata de cascas de pele durante a gravidez. Os peelings químicos superficiais que usam ácido lático são amplamente aceitos como sendo aceitáveis, mas os peelings que usam outros produtos químicos devem ser evitados.

Também é importante notar que sua pele estará mudando continuamente devido às mudanças hormonais durante este período e, portanto, os peelings não necessariamente lhe darão o brilho que você está procurando. Portanto, por enquanto, pode ser melhor guardar este tratamento para um tratamento pós-gravidez.

Botox e enchimentos

Este é um NÃO. Não é aconselhável injetar uma substância química em seu corpo durante a gravidez, e um médico responsável deve se recusar a fornecer este serviço a uma mulher grávida.

Para aquelas mulheres que regularmente fazem Botox e preenchimentos, isso pode ser uma grande mudança na rotina, mas, tenha certeza, seus hormônios da gravidez e seu corpo em crescimento podem trabalhar a seu favor quando se trata de seu rosto.

Os lábios tendem a ficar maiores durante a gravidez e, à medida que a gravidez avança, é mais provável que a pele cresça, preenchendo as rugas naturalmente. Obrigado corpo!

mulher aplicando botox no rosto

mulher aplicando botox no rosto. Foto: freepik

Depilação à laser

Não existem estudos que avaliem a segurança da eletrólise – ou depilação a laser – durante a gravidez e por isso NÃO é recomendada neste período. De acordo com a American Pregnancy Association, existem dois tipos de correntes elétricas usadas na eletrólise – Termólise e Galvânica.

A eletrólise galvânica envia uma corrente elétrica minúscula pelo corpo e de volta ao dispositivo, o que não é recomendado porque o bebê está rodeado por líquido amniótico. Nessa situação, o líquido amniótico atua como condutor de eletricidade, por isso esse tratamento deve ser evitado completamente.

A termólise também pode ser chamada de diatermia, ondas de rádio, ondas curtas ou alta frequência. Essa corrente não flui pelo corpo e não foi considerada prejudicial para mulheres grávidas ou para o bebê. No entanto, a recomendação é verificar com sua parteira antes de fazer este tratamento.

depilação a laser

depilação a laser. Foto: freepik

Portanto, espero que isso lhe dê uma ideia melhor dos tipos de tratamentos estéticos que são seguros para você e seu bebê durante a gravidez. Reservar uma consulta com um médico qualificado é a melhor e mais segura maneira de determinar o tratamento certo para você.